Flores

Brinco de Princesa: Flor símbolo do Rio Grande do Sul

A flor Brinco de Princesa conhecida cientificamente por Fuchsia hybrida é uma herbácea escandente que pertence à família Onagraceae.

Nativa da América do Sul e Central, Nova Zelândia e Taiti, trata-se de uma planta perene, de 1-2 metros de altura, de ramagem pendente e muito ornamental.

Flor símbolo do Rio Grande do Sul, a brinco de princesa é uma planta que faz um enorme sucesso internacional. Possui muitas variedades, sendo que tanto pétalas, quanto sépalas podem ser de cores e de formas diferentes.

As fuchsias encontradas nos jardins atualmente, são híbridos obtidos através do cruzamento de diversas espécies e estima-se que existam hoje mais de 12.000 cultivares em uso, propagados por estacas, dado que as sementes não permitem propagar as mesmas características da planta original.

Possuem folhas grandes ou pequenas, variando entre os tons escuros aos pálidos, inclusive do verde brilhante ao amarelo dourado, podendo ser tanto de folha caduca como de folha perene, dependendo da espécie.

As flores são pendentes, com pedúnculos longos que as fazem orientar para baixo, podendo ser simples ou dobradas. As cores mais comuns são vermelho, rosa, azul, violeta e branco, com diversas combinações, sem mesclas.

Surgem no verão-outono, ou, no caso das espécies tropicais, durante quase o ano todo e são muito visitadas por beija-flores.

A ramagem é pendente, mas pode haver variações, com plantas mais eretas e outras mais pendentes. O porte também varia entre as cultivares, de forma que há formas arbustivas e outras de porte herbáceo.

O fruto é uma baga pequena, cilíndrica, com coloração escura quando madura. As sementes são pequenas e numerosas.

No paisagismo pode ser plantada isolada ou em grupos, apoiadas a grades e caramanchões e em vasos e jardineiras como plantas pendentes. Podem ser cultivadas em interiores bem iluminados.

Cuidados com o Brinco de Princesa

Clima: Tropical, Subtropical, Mediterrâneo.

Apreciam o frio e se adaptam bem ao clima do Sul do país e das regiões de altitude da região Sudeste.

Prefere o sol peneirado, sob copa de árvores não muito densas. Em regiões mais frias, crescem até a pleno sol.

Cultivado em solo fértil, rico em matéria orgânica, enriquecido com farinha de osso, drenável e irrigado periodicamente no verão.

Fertilizar no fim do inverno como adubo orgânico e farinha de osso. E durante a floração usar a cada dois meses usar um fertilizante líquido NPK 4-14-8 seguindo orientação do fabricante.

Remover flores secas e prevenir a produção de sementes que sugam a energia da planta.

As espécies fúcsia florescem e frutificam principalmente em madeira nova produzida na mesma estação de crescimento. Qualquer poda, portanto, é melhor executada no final do inverno ou início da primavera, cortando madeira velha para incentivar um novo crescimento vigoroso.

.

Propagação

Multiplica-se por estacas, preparadas no final da primavera ou começo do outono.

As estacas devem ter de 8-10 cm de comprimento, de ramos jovens. Cortar logo abaixo de um nó e eliminar as folhas inferiores.

Enterrar as estacas até a metade, numa mistura de partes iguais de terra vegetal e areia grossa, mantida úmida e coberta com plástico transparente.

O enraizamento costuma ocorrer em 3-4 semanas.

Quando a mudinha estiver com mais ou menos 10 cm, cortar a ponta da muda, para induzir o desenvolvimento de ramos laterais.

Você também pode gostar...

1 comentário

  1. Adriana Sousa diz:

    Amoo brinco de princesa, mas não tenho muita sorte ,quando compro estão lindas depois ficam feias e quase não dão flores as não desisto delas são lindas, tenho uma roxa,e uma branca, quero dicas de como cuidar delas ,obrigada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.