Ornamentais Plantas

Buxus sempervirens: saiba como cultivar buxinho

Buxus sempervirens, conhecido popularmente como buxinho, é uma das espécies mais famosas para topiaria, muito usada para decorar canteiros e jardins. Como bonsai, pode ser cultivado dentro de casa. Já em áreas externas, fica ótimo como uma cerca verde.

Versátil, o buxinho é um arbusto lenhoso que pode chegar a 5 metros de altura. Em geral, ele cresce lentamente, mas enche bastante. Por isso, precisa de espaço para seu desenvolvimento.

Ele é uma das plantas que gostam de sol diretamente. Se permanecer apenas na claridade, a folhagem começa a amarelar e cair.  

Sua origem é a Europa, o mediterrâneo e também a Ásia. Costuma crescer em campinas e colinas no centro e sul europeus. Ainda pode ser encontrada em Portugal.  

Aprecia os climas tropical e subtropical, se adaptando bem em várias regiões do Brasil, como: Sul e Sudeste, além de áreas litorâneas.

Perene, o buxinho é uma planta que dura muito e pode passar de 15 anos de vida. Para fazer com que fique sempre bonito é importante aparar seu buxinho para modelar suas folhas conforme você queira. 

Devido a densidade de suas folhas, é fácil de se moldar, criando lindos bonsais. Essa é uma espécie rústica, apresentando um tronco muito rígido em sua formação. Essa madeira costuma até mesmo ser utilizada para criar instrumentos musicais. 

Cultivo em vasos

Depois de encontrar o lugar perfeito para o buxinho, é hora de plantá-lo, caso você não queira comprar o arbusto já formado. Para te ajudar nessa tarefa, ensinamos o passo a passo do cultivo em vasos. Confira!

1. Utilize um recipiente grande (com, no mínimo, 40 centímetros de diâmetro) e que tenha furos no fundo.

2. Faça uma camada de drenagem com argila expandida, brita, caco de telha, pedaços de vaso de barro ou isopor picado.

3. Cubra o material acima com a manta de drenagem ou qualquer tecido sintético que tenha boa passagem de água.

4. Encha o vaso com um substrato fértil. Para isso, utilize a mesma medida de terra vegetal ou de jardim, areia de rio e composto orgânico (esterco bovino ou húmus de minhoca).

5. Em seguida, coloque a muda e regue.

Como cuidar do buxinho

Luminosidade: Essa espécie precisa de bastante luz solar. Isso acontece já que é um arbusto denso e com folhas em cor mais escura que se desenvolvem melhor com boa luminosidade. Quanto mais claridade, mais ela se desenvolve e ganha uma aparência maciça.  

Regas: As regras seguintes devem ser feitas conforme haja necessidade, de maneira moderada, porém, regular. A dica é: ‘se o solo secou, molhou.’ Para saber o momento certo é só pôr o dedinho na terra e sentir se o substrato está seco ou úmido.

Adubação: A primeira adubação deve ser feita apenas um mês após o plantio e ser repetida mensalmente ou a cada três meses. Utilize fertilizantes ricos em nitrogênio e inclua adubos que contenham elementos nutricionais completos, como o bokashi, por exemplo. Ele é uma ótima opção já que contém fósforo, potássio e cálcio. Só não se esqueça de ler as orientações do fabricante antes de usar o produto.

Floração: A época das flores para essa espécie é entre fevereiro e maio. A floração é monoica, ou seja, tem uma flor feminina e uma masculina. Não é preciso fazer esforço para a sua polinização. Seu néctar atrai as abelhas naturalmente. 

Podas: Para quem gosta do buxinho arredondado – ou com outras formas esculturais – precisa garantir a frequência das podas. Tenha em mente que você deve fazer o corte apenas quando o vegetal começar a perder o formato feito anteriormente. Apenas atente para não errar durante o processo, porque demora um bom tempo para recuperar as folhas perdidas. Já para cercas vivas, as podas por semestre são suficientes.

Problemas como fungos e pragas

As plantas da família “buxus” podem apresentar pragas como fungos e insetos. Portanto, é essencial prestar atenção para que elas fiquem sempre em dia.  

Comece cuidando para evitar fungos, para isso jamais deixe o buxinho em locais úmidos onde não tenha luz solar. Esse tipo de ambiente é propício para a propagação fúngica, porque eles precisam de água para sobreviver.

 

Para saber se sua planta está infectada com fungo, observe sinais como manchas brancas e folhas caindo com frequência. Se notar isso, use uma mistura de sabão, bicarbonato de sódio e água para acabar com a praga.  

Em caso de insetos, utilize eucalipto. Esse truque também é ótimo para épocas de calor que costumam ter muitos pernilongos em períodos noturnos.  

Como fazer muda de buxinho 

Para multiplicar o seu buxinho, é muito fácil e não custa tanto tempo. Você apenas precisa cortar um dos galhos na vertical. Após remover da planta, finque essa parte na terra.  

Mantenha a adubação e irrigação do solo em dia. Assim, sua muda pode ter um desenvolvimento completo.  

Ainda que fazer mudas de buxinho seja um processo rápido, vale reforçar que essa espécie tem um crescimento lento. Por isso, pode demorar meses até notar que a muda deu certo. Então, não desista e continue cuidando da planta.  

Com todas essas dicas, você já consegue usar o buxinho no paisagismo de áreas internas ou externas sem problemas. Sua copa farta permite soltar a imaginação para crias os modelos que desejar.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.