Cactos Plantas

Cacto dedal: mammillaria gracilis fragilis

Conhececido popularmente como cacto dedal, mammillaria gracilis fragilis é uma espécie da família Cactaceae.

A maioria das espécies do gênero Mammillaria são nativas do México, mas algumas exceções vêm do sudeste dos Estados Unidos, Caribe, Colômbia, Venezuela, Guatemala e Honduras. 

O gênero foi registrado e descrito pelo pesquisador Carlos Linnaeus, como Cactus mammillaris, em 1753. Seu nome deriva do latim mammilla, que significa “mamilo”, referindo-se aos tubérculos que estão entre as características distintivas do gênero.

O cacto dedal é formado por pequenas e graciosas esferas recobertas por uma renda branca, compostas pelos espinhos do cacto, que não são muito agressivos, dando um aspecto delicado a esta cactácea.

Na verdade, se olharmos mais atentamente, podemos perceber que estas esferas são novos brotos que crescem na superfície da estrutura mais antiga da Mammillaria gracilis. A planta mãe, formada pela base madura, tem de fato um formato que lembra um dedal, com o topo arredondado e a coluna cilíndrica, de 1 a 20cm de diâmetro e de 1 a 40cm de altura, que vai se alongando à medida que o cacto cresce.

A disposição incomum e geométrica dos espinhos entrelaçados dá esta aparência de uma rede protetora cobrindo os dedinhos. Daí o apelido, cacto dedal.

O Mammillaria gracilis é uma planta de baixo crescimento e rápida propagação, que requer pouquíssimos cuidados. Bastante ornamental, ele vai muito bem em jardins de inspiração desértica, sob sol pleno.

É uma planta de porte compacto, ideal para quem não tem muito espaço disponível que apesar de viver em ambientes bastante ensolarados, pode adaptar-se ao cultivo dentro de casas e apartamentos, com luz indireta.

Dicas de cultivo do cacto Mammillaria gracilis

O cultivo das espécies contidas no gênero Mammillaria possui alguns cuidados especiais em relação à forma de execução e também a respeito dos locais e substratos que devem ser utilizados para que a planta consiga se desenvolver corretamente. Veja a seguir como cuidar desta espécie:

Vaso

Qualquer que seja o material do vaso, de barro ou de plástico, o importante é, que ele tenha uma boa drenagem. Além dos furos no fundo, é importante colocar uma camada de pedrisco, brita ou argila expandida, para que a água escoe bem. Por cima, uma manta geotêxtil, para evitar que a terra escape durante as regas. Da mesma forma, é bom evitar o uso de pratinhos sob o vaso, que podem acumular água e provocar o excesso de umidade.

Solo

Como a maioria dessas espécies tem origem no México ou em locais que possuem clima mais quente e seco, de áreas rochosas e de solos diferenciados, é preciso que se respeite as exigências da planta.

O solo ideal para se plantar o cacto dedal precisa ser muito drenável. Para um plantio com sucesso garantido, o melhor é utilizar partes iguais de areia e terra, juntamente com alguns pedriscos ou pedras no fundo do vaso. Ou ainda, usar misturas prontas, à venda no mercado, próprias para o cultivo de cactos e suculentas.

Clima

É melhor protegê-los do sol forte nos dias mais quentes de verão. Durante o inverno, eles precisam de um período de descanso com temperaturas entre 10ºC e 15ºC. Suportam temperaturas ainda mais baixas (embora não inferiores a 4ºC) se forem mantidos secos. Quando acima de 15ºC, você tem que regá-los de vez em quando.

Iluminação

A luz solar é essencial para que os processos de desenvolvimento dos cactos sejam realizados. É preciso que todos os dias o cacto dedal tenha contato direto com a luz solar, pelos menos por algumas horas.

O resto do tempo, o vaso contendo a planta deve permanecer em um local bem iluminado. Sem qualquer tipo de incidência solar, o cacto acaba não suportando e pode até secar. Por isso, mesmo cultivado em ambientes internos, é preciso que haja esse cuidado.

Adubação

Com a utilização de substratos mais secos e rochosos e com uma boa drenagem, ou seja, um solo semelhante ao de origem da planta, não há necessidade de estar sempre adubando o cacto dedal. Algumas opções são adubos especiais para cactos ou até mesmo cascas de ovos secas e trituradas, que são uma alternativa viável.

Rega

A rega deve ser feita com bastante moderação, bem espaçadamente. É preciso que o substrato seque completamente, antes de uma nova irrigação ser efetuada. O intervalo entre uma rega e outra varia bastante conforme o tipo de vaso, se de barro ou de plástico, a natureza do substrato e o clima do local de cultivo. Vasos de barro são mais porosos, permitindo que o substrato seque mais rapidamente. Já aqueles em plástico tendem a reter a umidade por mais tempo. Neste caso, a frequência das regas deve ser ajustada de acordo.

Floração

O cacto dedal produz lindas e delicadas flores na cor branca ou creme, que podem medir até 12 milímetros de largura.

A floração do Mammillaria gracilis dificilmente vai ocorrer dentro de casas e apartamentos. Sob sol pleno, e com ajuda de uma adubação rica em fósforo, as pequenas flores poderão surgir, geralmente no verão.

Assim que aparece um broto de flor, ele leva em média 6 dias para desabrochar e assim que abre, dura em média 3 dias. Logo ela murcha e dá as sementes (desde que seja polinizada).

Doenças e pragas

É importante manter um controle de rega rigoroso para o cacto dedal. O excesso de umidade faz com que o cacto seja contaminado por fungos e bactérias, que causam seu apodrecimento em um ritmo bem acelerado. A podridão geralmente aparece como manchas pretas ao redor da base da planta.

É fácil perceber quando o cacto dedal está prejudicado pelo excesso de água. Seu tecido vegetal, outrora verde, sob os espinhos brancos, começa a se tornar amarelado e amolecido e começa a exalar um mau odor. Este é um sinal clássico de contaminação por bactérias, que se alastra com muita rapidez.

Nestes casos, o recomendável é que as regas sejam suspensas e as partes afetadas sejam retiradas. Pode-se salpicar canela em pó nas áreas lesionadas, o que evita a contaminação das partes sadias.

Em relação as pragas, deve-se ter cuidado com os caracóis, que se alimentam das plantas, prejudicando seu crescimento. Dessa forma, algumas aplicações caseiras podem repelir esses animais para que não prejudiquem o desenvolvimento dos seus cactos, como proteção com mosquiteiro ou espalhando terra diatomácea no vaso.

Propagação de Mammillaria gracilis

O cacto dedal é conhecido por ser frágil: pedaços desse cacto se quebram facilmente. Felizmente, isso não precisa ser um problema, pois a espécie também é muito fácil de propagar.

Tudo o que você precisa fazer para multiplicar um cacto dedal é colocar os pedaços quebrados em um solo bem drenado, seja no vaso da planta mãe ou em um novo. É isso! A planta enraizará dentro de algumas semanas e continuará crescendo como de costume.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.