Plantas Plantas medicinais

Capim limão: dicas de como cultivar essa planta em casa

Cymbopogon citratus, também conhecido por capim-limão ou capim-cidreira, é uma planta herbácea da família Poaceae. Para quem gosta de um chá não só saboroso, mas repleto de benefícios para a saúde, o capim limão, é uma ótima opção, além de ser uma planta de fácil cultivo.

O capim-limão pode ser encontrado na forma fresca ou seca, em feiras e supermercados, sendo utilizado na culinária, principalmente para receitas de sucos e vitaminas, bem como para finalidades aromáticas, sendo um ótimo repelente de moscas e mosquitos.

O seu chá é muito utilizado para melhorar a digestão, para dores musculares, cólicas menstruais, dores de barriga e cabeça, devido sua ação anti-inflamatória e analgésica. Ajuda a regular o colesterol, é antioxidante, diurético e ainda auxilia no combate a gripe.

Caractéristicas do Campim-limão

Nativo das regiões tropicais da Ásia, especialmente da Índia, o capim-limão é uma herbácea perene de raízes rizomatosas. É bastante aromática e mede até 1,5 m de altura. Suas folhas são longas, lineares e recurvadas, com até 90 cm de comprimento e 1,5 cm de largura. Apresentam coloração verde-acinzentada, textura áspera e bordas cortantes. Exalam perfume cítrico, principalmente quando maceradas.

As flores são amarelas e diminutas, elas se agrupam em inflorescências piramidais acima da folhagem, mas não são consideradas ornamentais. A espécie não costuma florescer fora de sua região de origem.

Como cultivar capim-limão

Presença obrigatória em hortas e herbários, o capim-limão pode ser plantado em vasos, jardineiras ou canteiros, ele é perfeito para quem busca imprimir volume ao paisagismo.

Quando cultivado diretamente no solo, a espécie pode formar maciços isolados ou bordar canteiros – a única recomendação, neste caso, é que a herbácea seja combinada com plantas de grande porte para que o efeito seja harmonioso.

Ainda assim, é indicado reservar um bom espaço para ela: suas folhas, que medem até 90 cm de comprimento, se agrupam em touceiras de cerca de 50 cm de diâmetro e formam uma copa de até 1 m de diâmetro.

Cultivo em canteiros e vasos

Para o cultivo em canteiros, recomenda-se o espaçamento de 50 cm entre as mudas. Já no caso dos vasos, é recomendado o uso de recipientes com pelo menos 40 cm de diâmetro, já que nessas condições a touceira fica um pouco menor.

Solo, luminosidade e regas

A espécie deve ser mantida sob sol pleno e em solo bem drenado. Para o preparo do substrato, misture três partes de terra com uma de adubo orgânico e uma de areia.

A simplicidade no cultivo também se reflete nas regas: não são necessárias mais do que duas irrigações semanais, mesmo em períodos de estiagem.

Poda do capim-limão

Para garantir o vigor da planta, faça uma poda radical a 7 cm do colmo – estrutura caulinar localizada na base da touceira – a cada quatro ou seis meses. Já a colheita para consumo pode ser feita conforme a necessidade, com o corte das folhas uma a uma.

O ponto de corte é o mesmo da poda: 7 cm acima do colmo, sempre tomando cuidado para não afetar a estrutura. Como as folhas do capim-cidreira apresentam superfície áspera e bordas cortantes, é imprescindível o uso de luvas no seu manuseio.

Como fazer mudas de capim-limão

Não há segredos em como plantar capim cidreira, para esta planta não utilizamos mudas vindas de sementes ou estaquias. As mudas, na maioria das vezes, são feitas da separação (parcial ou integral) da touceira.

Depois de plantada, uma muda de capim cidreira vai se desenvolver não só em termos de altura, mas também na proliferação de novas plantas virando assim uma touceira.
É a partir da separação desta touceira que você obterá novas mudas e terá como plantar em novos locais.
Para iniciar você terá que comprar um muda ou pedir para alguém que já tenha o pé.

Separação de uma muda

Você irá arrancar (puxar) uma das hastes da touceira.
Puxe o mais rente possível da terra, procure pegar as da extremidade por uma questão de facilidade (ou se perceber que há plantas no centro da touceira que estão fáceis de arrancar sem comprometer o todo também é possível).
Normalmente a planta virá com raízes.
O capim-limão é bastante resistente, é possível replantar direto no local definitivo.

Separação total da touceira

Essa separação total da touceira é indicada para ser feita a cada ano ou um pouco mais. Se você tiver interesse em fazer antes pode, mas é preciso respeitar o tempo de desenvolvimento da planta, muito antes não haverá uma quantidade tão grande de mudas e nem tão robustas.

Como fazer?
Cave entorno da touceira e arranque toda estrutura.
Separe os pés/mudas uma por uma.
Neste caso normalmente vai dar uma boa quantidade de novas plantas, prontas para serem plantadas.

Pragas e doenças

É necessário prestar atenção aos pulgões, insetos muito comuns no capim limão que muitas vezes aparecem por desequilíbrio da adubação ou muito nitrogênio no solo. Retire as folhas secas com periodicidade e, se preferir, uma vez ao ano, no outono ou inverno, faça uma poda drástica para dar mais força à planta.

A espécie também costuma ser atacada por ferrugem, doença comum em plantações de cana-de-açúcar e que deixa as folhas com manchas amarelas e aspecto ressecado.

Para tratá-la, remova as estruturas danificadas e faça a pulverização com óleo de neem diluído, de baixo para cima até a recuperação da planta.

Como preparar um chá de capim-limão

Ingredientes:

  • 1 litro de água;
  • 5 colheres de sopa de folha de capim-limão picadas.

Preparo:

  1. Leve a água ao fogo e deixe até ferver;
  2. Desligue o fogo e adicione o capim-limão;
  3. Tampe e deixe descansar por 10 minutos;
  4. Coe.

Esse chá pode ser tomado tanto morno quanto frio.

Você pode guardar para o consumo durante 12 horas, não sendo necessário fazer um novo chá cada vez que você for tomar.

Tome o chá até 3 vezes ao dia, 30 minutos antes das principais refeições.

Atenção!

O chá de capim-limão traz inúmeros benefícios para quem o toma, mas algumas coisas precisam ser observadas:

  • A primeira delas é que gestantes, bem como crianças pequenas, não devem fazer uso desse chá;
  • Lactantes que querem fazer uso desse chá não devem tomar mais do que uma xícara por dia, para amenizar as propriedades do chá que passam para o recém-nascido pela amamentação;
  • Pessoas com pressão baixa não devem beber esse chá. Por ele ter função diurética, a tendência é que a pressão baixe mais ainda;
  • Por ser cítrico, também não é indicado o seu uso para pessoas que tenham gastrites moderadas e severas, bem como pessoas com úlcera.

Na dúvida, consulte o seu médico.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.