Flores Folhagem

Chuva de prata: esse arbusto com certeza vai chamar atenção em seu jardim

Você está procurando uma espécie para colorir o jardim? Esta planta, que tem muitos admiradores, é uma ótima escolha para deixar qualquer lugar mais alegre!

Quem já viu a chuva de prata, provavelmente, se encantou com os tons de rosa e roxo das suas flores. Com folhas que possuem pelos que dão a coloração prateada à estrutura da planta, a Leucophyllum frutescens é um arbusto que chama atenção em qualquer jardim.

As folhas parecem ser feitas de feltro e recortadas à mão, uma a uma. As flores são lindas, viçosas e abundantes, e completam perfeitamente a beleza da espécie. As cores mais comumente encontradas nas flores da chuva de prata são a rosa e a roxa, mas existem também as flores brancas e as azuis.

A planta chuva de prata é um arbusto originário da América do Norte, mais especificamente do México, de uma região chamada Deserto de Chihuahua. Ela também pode ser encontrada sob o nome folha de prata, e se desenvolve bem em locais com clima seco, úmido e vive muito bem em vasos.

Ótima para ser cultivada em sol pleno, a chuva de prata é uma planta de crescimento lento, com um aspecto deslumbrante. A espécie pode ser plantada sozinha ou em agrupamentos, perto de cercas ou muros.

Como plantar a chuva de prata

Quando cultivada a pleno sol, a planta chuva de prata desenvolve folhagem mais bonita, mas recantos com sombras à tarde também são favoráveis.

Não é tolerante ao frio. Em regiões de temperaturas muito baixas no inverno é conveniente cultivar a muda em local protegido, junto a outras plantas de maior porte.

Plantar em covas preparadas com cerca de 300 g de adubo animal de curral bem curtido ou cama de galinheiro curtida, cerca de 150 g.

Se o solo for muito argiloso acrescentar uma porção de areia, além de composto orgânico de folhas, na proporção de 1:4, respectivamente.
O tamanho da cova deve ser pelo menos o dobro do torrão da muda.
A terra retirada da superfície até uns 10 cm de profundidade deverá ser misturada com o adubo e o composto orgânico.

Colocar no fundo do buraco uma parte da mistura, colocar o torrão e preencher as laterais com o restante.

A terra do fundo do buraco ficará por cima ou deverá ser empregue em outro lugar, já que fazer uma bacia ao redor da muda com a terra que sobrou para que a água seja retida não é bom para esta planta.

Regar com 1 (um) litro de água todos os dias até a muda mostrar sinais que está bem estabelecida, o que pode levar uns 15 dias.
Nota-se que a muda está aclimatada no local quando começa a emitir novas folhas.
Após este tempo, espaçar as regas, pois o leucofilo aprecia solos bem drenados.

Deixar secar a terra antes de regar novamente. No inverno ou na época das chuvas, suspender a irrigação.

As podas são importantes para a boa aparência deste arbusto

As podas neste tipo de planta podem ser necessárias, pois é um tanto informe. É recomendável podar após a floração, sendo que, o formato mais bonito é o globoso.

Procure podar os ramos que estão com direção interna, pois estes não florescerão e ficará um buraco na vegetação.
Corte as pontas dos ramos, notando a direção da última gema que fica. O novo galho crescerá na direção a partir de onde se situa no ramo.
Desta forma, organizando a poda, obterá um globo perfeito, com efeito muito bonito com ou sem as flores.

Mudas e propagação do leucophyllum frutescens

Para fazer a propagação da planta, use as estacas descartadas pela poda.

Coloque em areia levemente úmida em local abrigado até o enraizamento.
Use garrafas PET, daquelas de 2 litros, corte perto do gargalo, fure o fundo e preencha com areia de construção misturada a composto orgânico em partes iguais. Assim terá mais profundidade para o crescimento das raízes.
Use uma estaca por recipiente.

Publicidade

banner

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.