Plantas Suculentas

Colar de golfinhos: como cuidar de Senecio peregrinus

Senecio peregrinus se tornou uma suculenta bastante popular, graças à impressionante delicadeza de suas folhas que lembram golfinhos pulando sobre as ondas. Por isso o nome – colar de golfinhos.

Apesar de muitas fontes considerarem o colar de golfinhos como uma espécie, trata-se na verdade de um híbrido, sendo que a forma correta para o seu nome é Senecio ‘Hippogriff’.

Ele é resultante da hibridização entre o colar-de-pérolas (Senecio rowleyanus) com a planta-vela (Senecio articulatus). Ambos são originários do sul e sudoeste da África, portanto, podemos considerar que possuem características semelhantes.

Em altura o colar de golfinhos não ultrapassa 15 centímetros, mas se cultivado como planta pendente, seus ramos podem ultrapassar um metro de comprimento facilmente.

Sua folhagem é muito característica, de cor verde-clara a levemente acinzentada, no formato de golfinhos suculentos. A forma funciona como janelas que permitem o máximo de entrada de luz ao mesmo tempo que reduzem o excesso de transpiração, como muitas espécies de suculentas que têm folhas parcialmente transparentes.

Sob condições de maior luminosidade, preferencialmente com sol direto por algumas horas ao dia, a planta apresenta-se mais densa em folhas, enquanto que sob luz difusa, ela apresenta folhas mais espaçadas que podem eventualmente se abrir, perdendo o formato de golfinhos, e adquirindo a forma de pequenas arraias. A ramagem reptante e fina é semelhante a do colar de pérolas, sendo delicada e fácil de romper a trações mecânicas.

Floresce no outono e inverno, despontando delicadas inflorescências, compostas por flores brancas que formam pequenos tufos com perfume de canela.

Como cuidar de colar de golfinhos

Solo

É importante que o solo para o cultivo desta planta seja arenoso, bem aerado e facilmente drenável. Uma mistura de terra vegetal e areia grossa dará conta do recado.

Para os cultivadores que apreciam praticidade, existem misturas próprias para o cultivo de cactos e suculentas, à venda em lojas de jardinagem. No exterior, é bastante comum a adição de perlita ao substrato utilizado no cultivo de suculentas, visto que este material proporciona uma ótima aeração ao solo.

Vaso

O vaso para o cultivo da suculenta colar de golfinhos pode ser de barro ou de plástico. Sempre com o intuito de se evitar o acúmulo de água junto às raízes do colar de golfinhos, é importante adicionar um bom sistema de drenagem ao fundo do vaso.

No entanto, como esta é uma planta que se torna pendente com o tempo, o mais seguro é optar pelo plástico, que é mais leve e pode ser suspenso com maior facilidade. Mas é bom ter em mente que este material retém a umidade do solo por mais tempo, razão pela qual a frequência das regas deve ser ajustada de acordo.

Para evitar que os furos entupam, uma camada de pedrisco, isopor ou argila expandida é adicionada à parte inferior do recipiente. Por cima, uma manta geotêxtil pode ser posicionada, para segurar o substrato e impedir que ele escoa com a água das regas. Muitos cultivadores reutilizam o filtro de café, com este propósito.

Luz

O primeiro cuidado que você deve ter é em atender as necessidades de luz da senecio peregrinus. Essa planta precisa de bastante luz do sol para se desenvolver, mas sempre protegida da incidência direta, que pode queimar as suas folhas. Coloque-o sempre próximo a uma janela quando cultivar no interior de casa, em condição de sombra parcial.

Florescimento

Embora o colar de golfinhos seja uma suculenta do tipo florida, que apresenta flores na cor branca, essa não é uma planta que floresce fácil quando cultivada dentro de casa. Mas talvez esse não seja o seu objetivo com a planta, uma vez que seu apelo ornamental esteja em suas folhas.

Irrigação

Uma vantagem do colar de golfinhos é que ele é bastante tolerante a secas, como boa parte das suculentas. Por conta disso, ele não precisa de muita água. Você pode irrigá-lo semanalmente no verão e mensalmente no inverno.

Temperatura

O colar de golfinho ocorre nativamente em regiões de clima mais tropical. Devido a isso, eis uma planta que prefere temperaturas mais quentes para crescer. Em ambientes mais gelados, você deve certificar-se de oferecer uma boa circulação de ar para a sua planta.

Umidade

Essa é uma planta de clima tropical, portanto prefere climas mais secos. Se você colocar a planta em um ambiente mais úmido, como cozinhas e banheiros, deve irrigá-la menos.

Fertilização

A adubação do Senecio peregrinus não precisa ser intensa. Pelo contrário, o excesso de nutrientes pode resultar em folhas mal formadas, que perdem a aparência típica de golfinhos. Uma fórmula básica, de manutenção, do tipo NPK, pode ser aplicada periodicamente, principalmente durante o período de crescimento.

O colar de golfinhos entra em dormência no inverno, razão pela qual não há necessidade de adubar a planta, durante este período.

Poda

A poda pode ser feita utilizando de ferramentas de jardinagem para remover folhas mortas, amareladas com afetadas por doenças. A poda também é uma forma de uniformizar a aparência da planta.

Replantio

Deve ser feito de dois em dois anos, replantando sempre a planta em um vaso maior. O ideal é sempre escolher um vaso cujo tamanho assuma o dobro do original.

Pragas

Essa é uma planta muito resistente a pragas. Todavia, o colar de golfinhos pode ser afetado por pulgões, cochonilhas e ácaros. Você pode utilizar um inseticida caseiro para lidar com essas pragas caso ocorram.

Propagação de colar de golfinhos

Embora a propagação de folhas não seja uma opção, você pode propagar o colar de golfinhos facilmente a partir de estacas de caule. Veja como fazer:

Primeiro, escolha um caule robusto e saudável com folhas roliças e, em seguida, corte cuidadosamente abaixo de uma folha usando uma faca limpa e afiada ou uma tesoura. Certifique-se de que o caule tenha cerca de 15 cm ou mais. Remova as folhas inferiores para expor o caule e deixe secar por cerca de 2 dias.

Uma vez que a extremidade cortada esteja bem calejada, coloque-a em um solo de boa drenagem e regue profundamente, deixando-a sob sombra parcial, evitando a luz solar direta. 

Lentamente, introduza mais luz solar em um curso de 1-2 semanas.

Regue a planta novamente quando o solo superior estiver bastante seco. 

Em 2-3 semanas ou quando as raízes já estiverem se formando, pode aumentar a quantidade de água, e não se esqueça que, para propagação, o solo deve permanecer sempre úmido!

Dúvidas relacionadas ao colar de golfinhos

Confira a resposta de perguntas frequentes feitas sobre a planta:

Colar de golfinhos é tóxico para os pets?

Infelizmente o colar de golfinhos é tóxico para gatos, cães e outros animais de estimação. Portanto, certifique-se de colocar esta planta longe do seu amigo peludo e do alcance de seus filhos, pois também pode ser levemente tóxica para os seres humanos.

Sintomas de envenenamento: Dor abdominal, baba, irritação da pele, fraqueza, vômitos, diarreia e insuficiência hepática.

Por que as folhas do colar de golfinhos estão ficando amarelas?

Esse amarelamento pode estar sendo causado por excesso de luz solar, que acaba descolorindo as folhas, removendo seu verde natural. A solução é mudar a planta de lugar.

Por que as pontas das folhas estão ficando marrons?

Se isso ocorrer, é sinal de que o seu solo não oferece uma drenagem adequada para a planta ou ela esta recebendo mais irrigação do que deveria receber.

Por que minha planta esta morrendo?

Geralmente, isso esta relacionado ao excesso de água. É mais fácil você perder a sua planta regando demais do que pecando pela falta.

O colar de golfinhos pode ser utilizado como forração, mas sua curiosa folhagem é mais valorizada em vasos, cestas ou jardineiras pendentes, debruçando seus delicados ramos para serem apreciados de perto em varandas ou ambientes internos naturalmente bem iluminados. 

Após um grande sucesso nas redes sociais, o colar de golfinhos vem se tornando cada vez mais popular, entre os colecionadores de suculentas, podendo ser encontrado em grandes garden centers mais especializados.

Com certeza vale muito a pena cultivar essa planta! Afinal, quem resiste a uma delicada cascata de golfinhos saltadores, enfeitando a casa?

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.