Folhagem

Dianella tasmanica: Descubra com cultivar essa maravilha!

A Dianella tasmanica ou Dionela como é mais conhecida, é uma folhagem nativa da Tasmânia e da Austrália, da família dos lírios que cresce em touceiras. Existem vários cultivares desta planta, e dentre eles se destaca o com bordas brancas, ou variegada, muito popular nos jardins brasileiros.

Neste artigo, vamos explorar mais sobre as características e cuidados necessários para essa planta.

A Dianella tasmanica é uma planta herbácea, perene, rizomatosa, que pertence à família Xanthorrhoeaceae. Dos rizomas carnosos, surgem as folhas longas e estreitas, com cerca de 80cm de comprimento e 5cm de largura. Elas são verde escuras, com bordas finamente serrilhadas na cor branca.

A inflorescência da Dianella tasmanica, tem importância secundária. Se apresenta em espiga, com pequenas flores azuis no ápice. Os frutos são bagas de cor violácea, globulares, brilhantes e com pouco mais de 1 cm de diâmetro.

Cultivar a dionela é trazer muita elegância para seu jardim. Sua folhagem acrescenta incrível textura e contraste, clareando os lugares mais escuros do jardim. Ela pode ser utilizada isolada, como uma pequena touceira, em grandes maciços, fazendo às vezes de forração e até mesmo em plantios mistos com flores e outras folhagens.

É uma planta curinga, se encaixando em diferentes estilos de jardim, como contemporâneo, oriental, tropical, etc. Também pode ser plantada em vasos e jardineiras, trazendo luminosidade para ambientes internos.

Outra vantagem da Dionela é que ela não requer poda frequente. A maioria das plantas de paisagismo precisa de poda regular para mantê-las saudáveis ​​e com boa aparência, mas com a Dianella tasmanica é diferente. Ela cresce naturalmente em forma de touceira, semelhante a uma grama ornamental, e não precisa de poda frequente para manter a sua forma.

Agora que já conhecemos sobre as características da Dionela, vamos descobrir como cultivar essa maravilha?

Como cultivar a Dianella tasmanica

A Dionela é uma espécie rústica, resiste à maioria das pragas e doenças, demanda baixa manutenção e como foi citado anteriormente não necessita podas. Vamos entender como cultivar a dionela.

Solo: é importante que o solo para cultivo da dionela seja fértil, bem drenado, rico em matéria orgânica. Com a finalidade de manter a viçosidade da planta, é recomendável realizar fertilizações semestrais e replantios bienais;

Clima: a dionela aprecia a umidade e o calor;

Luz: pode ser cultivada tanto à meia sombra, quanto exposta ao sol direto;

Rega: enquanto a dionela ainda é jovem ou recém plantada, o molhamento é diário, mas a planta adulta já formada não é exigente em muita água e resiste a curtos períodos de estiagem,

Propagação: Multiplica-se por divisão das touceiras e por sementes.

Conclusão

A dionela é uma espécie que pode ser cultivada diretamente ao solo, em jardineiras ou vasos, em áreas externas ou mesmo ambientes internos, desde que em condições adequadas com boa luminosidade.

Se você está procurando uma planta bonita e de baixa manutenção para o seu jardim, a Dianella tasmanica pode ser uma excelente escolha.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.