Ornamentais Plantas

Dracena vermelha: Cordyline terminalis

Quer dar um toque de cor ao jardim? A dracena-vermelha (Cordyline terminalis), como geralmente é chamada, é uma espécie arbustiva muito utilizada no paisagismo por ser ornamental e se destacar entre o verde das outras vegetações. Com folhas grandes, que variam entre o rosa e o roxo, a planta é a aposta perfeita para colorir a casa!

A Dracena vermelha é um arbusto tropical pertencente à família Asparagaceae, nativo da Índia, Malásia e Polinésia.

A altura que pode atingir é variável, de 1,50 a 2,80 metros, conforme a região e a fertilidade do solo.

As flores são pequenas, brancas ou na cor rosa, reunidas em inflorescência do tipo racemos mas que não têm importância ornamental.

A Dracena vermelha é uma planta resistente a áreas mais frias, tornando-se muito versátil para o cultivado em locais internos ou externos.

Porém, é uma planta tóxica, que se ingerida, pode apresentar sintomas como vômito, perda de apetite e aumento da salivação. Portanto, deve-se ter cuidado ao cultivar a planta em ambientes próximos a crianças e animais de estimação. A seguir apresentaremos algumas dicas de como cuidar de Dracena vermelha.

FLOREARTY

Cuidados com a Dracena vermelha

Quer saber o que é preciso fazer para ter uma Dracena vermelha sempre saudável? Então, confira as dicas a seguir! Elas são simples, mas fundamentais para que a planta fique bonita.

  • Solo: ele deve ser fértil e bem drenado, já que a umidade excessiva pode levar ao apodrecimento das raízes;
  • Regas: o solo não pode ficar completamente seco, então, as regas devem ser constantes. Mas sempre tomando cuidado para não encharcar a terra;
  • Luminosidade: a dracena-vermelha é uma planta que gosta de bastante sol. Por isso, se for plantá-la dentro de casa, deixe-a em um local com bastante luz natural;
  • Plantio: pode ser feito diretamente na terra ou até mesmo em vasos. No segundo caso, ele deve ser fundo;

Propagação

A propagação da Dracena vermelha é muito simples, geralmente é feita por estaquia. O processo é bem fácil, você deverá cortar o caule maduro de aproximadamente 20 centímetros, retirando todas as folhas. Em seguida, coloque em uma mistura de areia e perlita úmida para criar raízes. Coloque em local semi- sombreado e mantenha a umidade na areia até iniciar a brotação.

Após a inicialização dos brotos, as estacas já estão com o sistema radicular parcialmente desenvolvido, no qual poderá ser transplantada em vasos com substrato enriquecido com matéria orgânica. Esse processo poderá ser realizado em qualquer época do ano.

Cultivo por sementes

É possível plantar a Dracena por sementes compradas ou colhidas de frutas maduras de plantas que você já possui. As sementes são encontradas nas bagas e precisam ser exprimidas para fora.

Limpe-as e deixe secar por alguns dias antes de plantar. Assim que as sementes já estiverem prontas para o plantio, semeie em um composto arenoso que possua uma boa drenagem. Geralmente a germinação começa de 4 a 6 semanas, porém podem demorar um pouco mais.

(Foto: Reprodução / Instagram / @plantasgerais)

Doenças e pragas

São plantas suscetíveis a pragas e doenças. Caso identifiquem folhas doentias, pode ser sinal de estarem infectadas por ácaros fitófagos. São sugadores de seiva que atacam as folhas provocando mosqueado ou clorose, perda de vigor, murchamento e atrofiamento, podendo levar a planta à morte.

Outra praga muito comum nas Dracenas são as cochonilhas que podem ser eliminadas com a aplicação de óleo de nim. A presença de coloração marrom-acinzentada em áreas ao redor da planta, podem ser indício de fungos. Caso identifique, verifique se há podridão na raiz.

CASARÚSTICA

Dracena vermelha no paisagismo

A Dracena vermelha é muito requisitada por causa de sua folhagem colorida e variada, pois enriquece qualquer ambiente, trazendo bem-estar e elegância.

Seja em vasos, jardineiras ou diretamente no solo, sua beleza lhe garante popularidade entre as plantas ornamentais utilizadas no paisagismo.

Tem efeito exuberante em maciços, conjuntos e bordaduras, principalmente rente a muros ou como cercas vivas, podendo ser integrante de projetos paisagísticos de praças, parques e canteiros de avenidas.

Agora que você já sabe mais sobre essa planta, aproveite para utilizá-la no paisagismo da sua casa. Seja para vasos dentro de casa ou até mesmo para um lindo jardim na área externa!

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.