Suculentas

Euphorbia Flanaganii: como cultivar a Suculenta Medusa

Euphorbia flanaganii é uma suculenta exótica formando uma cabeça com múltiplos ramos que se assemelham a serpentes. Dai o seu nome vulgar Cabeça de Medusa. Também é conhecida como cacto polvo. Apesar do nome popular ser cacto polvo, essa suculenta não é um cacto!

Nativa da África do Sul, a euphorbia flanaganii pertence a família das euphorbiaceae e ao gênero das euphorbia.

O caule central funde-se em raízes, formando um corpo tuberoso (geralmente chamado de caudex), com ramos a irradiar dele. Se olhar para um espécime grande, verá que parece uma flor do sol, é outro exemplo de uma espiral de Fibonacci.

O caudex central é cônico ou cilíndrico, com até 5 cm de comprimento e até 10 cm de diâmetro. Com “braços” macios, finos e de cor verde-escura que podem crescer até 30 cm de comprimento e folhas decíduas de até 1 cm de comprimento.

Esta planta adequadamente cultivada é uma alegria, especialmente quando está em flor, pois cada haste serpente é coberta com flores amarelas perfumadas e o cacho é requintado.

Mas atenção! Toda a planta produz uma seiva leitosa cáustica que pode causar erupção na pele, irritação e desconforto geral como é comum em maior parte das Euphorbias.

Euphorbia flanaganii _ Dicas de cultivo

As Euphorbia são muito fáceis de cuidar. Elas exigem um pouco de cuidados para se estabelecerem, mas uma vez estabelecidas, são auto-suficientes.

Na verdade, morrem mais de cuidados e rega excessivos, do que de negligência.

Confira as dicas para cuidar bem de sua Euphorbia!

Melhor clima para a Euphorbia Flanaganii

A suculenta euphorbia flanaganii gosta de clima quente, pouca umidade e bastante luz solar. Aceita o cultivo em sol pleno ou meia sombra.

No entanto, evite expor essa suculenta ao sol extremo do verão. Esse sol pode prejudicar muito essa planta. Mas o sol de média intensidade ajuda no crescimento e floração desta suculenta.

Se o cultivo desta suculenta for em meia sombra, é importante expor ao sol ameno da manhã e a uma boa circulação de ar. Ela precisa de no mínimo 4 horas de sol diário. Mas pegando a luz solar de forma indireta já ajuda bastante no seu cultivo. Se o cultivo for dentro de casa, deixe essa suculenta perto de janelas iluminadas.

A temperatura ideal para cultivar a suculenta euphorbia flanaganii é entre 16°C e 29°C. Tolera bem o calor, mas é sensível ao frio e geadas intensas. Ou seja, tente evitar expor essa suculenta a essas condições climáticas.

Melhor substrato para a Euphorbia Flanaganii

A suculenta euphorbia flanaganii gosta de um substrato arenoso e com boa drenagem. Se o substrato for fértil e ácido o crescimento desta plantinha é bem mais rápido e com melhor qualidade.

O ideal para essa suculenta é substrato com terra de jardim, areia grossa e vermiculita. Mas você pode usar apenas terra de jardim e areia grossa. E o vaso deve ser de tamanho médio e com furos.

É importante que você use uma manta no fundo do vaso. Isso ajuda a melhorar a qualidade do substrato. E se possível troque o substrato desta suculenta a cada 2 ou 3 anos.

Como regar essa suculenta

A euphorbia flanaganii é tolerante a estiagem e seca. Mas não tolera o excesso de água, pois isso pode apodrecer a raiz desta planta e levá-la a morte.

Regue o substrato desta suculenta apenas quando o mesmo secar completamente. As regas podem ser a cada 5 dias ou mais.

No inverno as regas devem ser feitas com menor frequência, de preferência a cada 15 dias ou mais. Evite sempre molhar as folhas desta planta e regue sempre pela manhã!

Propagação

A cabeça de medusa pode ser cultivada com sucesso a partir de sementes, mas as sementes raramente estão disponíveis para compra porque são difíceis de germinar e a sua vida útil é curta. A cabeça de medusa é mais comumente propagada por meio da estaquia.

É importante usar luvas ao trabalhar com as mudas da cabeça de medusa e limpar bem a tesoura após a poda, para evitar qualquer contato indesejado com a seiva.

Antes do plantio, é necessário deixar as mudas secando por 2-3 dias. Isso impedirá o desenvolvimento da necrose e permitirá a formação adequada do tecido caloso. É aconselhável plantar as mudas em um meio de cultivo sem solo, como a turfa, porque fornece um ambiente ideal para o desenvolvimento adequado das raízes.

As mudas devem ser borrifadas regularmente e os vasos em que são plantadas precisam ser embrulhados em papel alumínio ou em um saco plástico para preservar a umidade. O saco ou papel alumínio deve ser removido por duas horas por dia para fornecer ar suficiente e evitar o excesso de umidade no meio de cultivo.

Se essa etapa for ignorada, poderá ocorrer o desenvolvimento de bolores e necroses e danificar a saúde das mudas jovens e sensíveis. Quando as mudas desenvolverem um sistema radicular, elas estarão prontas para serem transplantadas no solo.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.