Flores Suculentas

Euphorbia milii: como cultivar coroa de Cristo

Perfeita para cercas vivas, a coroa de Cristo não só fornece proteção, mas também nos presenteia com suas flores durante o ano todo.

A coroa de Cristo é um arbusto espinhoso, originário da ilha de Madagascar, na costa sudeste do continente africano. Seu nome científico, Euphorbia milii, homenageia o barão Pierre-Bernard Milius, que foi governador da ilha Reunião, território francês situado a leste de Madagascar. Foi ele o responsável pela introdução da planta coroa de Cristo em solo europeu, levando algumas mudas da ilha para o Jardim Botânico de Bordeaux, em 1821.

Considerada uma espécie suculenta, é muito resistente a seca, não exigindo muitas regras e cuidados; esta planta pode ser podada no formato desejado. Suas flores redondas podem ser rosas, vermelhas, brancas ou amarelas.

No paisagismo, é muito conhecida na composição de bordaduras e cercas vivas, ou formando maciços em jardins amplos; as flores podem ser usadas na confecção de arranjos, pela sua durabilidade.

Nomes populares: Coroa de Cristo, coroa de espinhos, colchão de noiva, martírios, duas amigas, coroa de nossa senhora, bem casados, dois irmãos.

Dicas de como cultivar a Coroa de Cristo

  • Iluminação: Aprecia uma boa exposição solar, com pelo menos quatro horas de sol direto por dia. 
  • Clima: Suporta  as altas temperaturas, resiste ao frio e ao vento, apesar de sofrer com o frio acentuado e a geada.
  • Solo: Cresce bem na maioria dos solos, mas prefere solos leves, com mistura arenosa, boa capacidade drenante e moderadamente fértil.
  • Irrigação: A coroa de Cristo é uma planta tolerante à seca, sendo que aguenta grandes períodos sem água, mas cresce mais bonita e frondosa quando lhe é fornecida água de um modo moderado.
  • Fertilização: Por estar habituada a ambientes áridos e solo arenoso, a coroa de Cristo não precisa de muito adubo orgânico. Para incentivar sua floração, uma fórmula do tipo NPK, mais rica em fósforo, pode ser utilizada.
  • Poda: É recomendada uma poda de formação, ela revigora e refresca a planta, também estimula a formação de novos rebentos e consequentemente mais botões florais.
  • Toxidade: Possui látex (seiva branca), como a maioria das plantas dessa família, que pode provocar irritações nos olhos e na pele; recomenda-se o usos de luvas grossas para o manuseio e podas.

Mudas de Coroa de Cristo

A coroa de cristo pode ser multiplicada por estaquia ou por sementes. Veja abaixo o passo a passo para realizar o plantio das duas formas.

Por estaquia

Pedaços retirados do meio de um ramo da planta normalmente não enraízam, portanto, são usadas apenas as extremidades com folhas.

As pontas de ramos podem ser cortadas com cerca de 10 cm de comprimento e devem ser deixadas em local sombreado por alguns dias para que o corte seque completamente antes do plantio.

Os pedaços de ramos são então plantados em vasos com solo úmido. O enraizamento demora cerca de um mês. Este é o método de propagação usado para obter plantas idênticas às plantas-mãe, especialmente no caso de plantas que são híbridas.

Plantio por sementes

Esse tipo de plantio é realizado principalmente para a obtenção de novas variedades.

As sementes podem ser semeadas em sementeiras, bandejas ou pequenos vasos. A germinação das sementes normalmente ocorre em uma ou duas semanas. O espaçamento recomendado entre as sementes de coroa de cristo é de 25 a 60 centímetros, dependendo do tamanho da variedade.

As mudas estarão prontas para o transplante para vasos maiores ou para o local definitivo quando estiverem com 4 a 6 folhas verdadeiras.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.