Flores Plantas

Girassol: representação da Positividade, Alegria e Resistência

O girassol (Helianthus annus) é uma planta espetacular, seja pela sua beleza gigante, ou pela sua capacidade de produzir numerosas sementes de elevado valor nutricional. Por ser uma espécie que foi domesticada há milhares de anos, o homem acabou desenvolvendo um grande número de variedades, para duas principais finalidades: Plantas não ramificadas, com grandes capítulos únicos e numerosas sementes para uso alimentício e na produção de óleo; e plantas muito ramificadas, com mais de um capítulo floral para utilização ornamental.

Sua versatilidade é apreciada nos quatro cantos do planeta, e ao longo dos anos, conquistou o “coração” de diferentes nações. Saiba mais:

1. Tipos de girassóis

Diferente do que muitos podem pensar, não existe apenas um tipo de girassol. Eles são encontrados em pelo menos 60 espécies, que se dividem em três grupos principais: Girassóis AltosGirassóis Anões e Girassóis Coloridos. Então, vamos conhecer um pouco mais sobre cada um desses grupos e suas principais variedades:

  • Girassóis Altos

Eles podem atingir vários metros de altura, sendo que o maior já registrado chegou a 8,03 metros! É claro, não é tão comum que eles cheguem a alturas tão elevadas. Só algumas espécies bastante raras e que recebam cuidados muito específicos chegarão perto disso.

Os pássaros amam os Girassóis Altos, pois suas sementes são, para eles, um banquete farto. Se você pretende cultiva-los pelas sementes, será necessário instalar uma rede com pelo 5 metros de altura para proteger a plantação dos passarinhos.

  •  Tipos de Girassóis Altos

1- Girassol Arranha-Céu: Se tiverem o espaço e os cuidados necessários, suas alturas variam entre 3 metros a 4 metros e meio! Suas pétalas não ficam atrás, medindo em torno de 30 a 35 centímetros.

2- Girassol Gigante Americano: São muito populares e podem ultrapassar os 4 metros e meio. Os caules são grossos e firmes, preparados para sustentar as flores pesadas de, aproximadamente, 30 centímetros.

3- Girassol Mamute Russo: Este gigante e lindo girassol russo mede em torno de 3 metros e meio. Se você pretende atrair polinizadores como abelhas e borboletas, certamente esta é a melhor espécie do grupo!

  • Girassóis Anões

Esses são perfeitos para os jardins menores! A maioria dos Girassóis Anões não chegam a medir nem 1 metro. É possível plantá-los bem próximos uns aos outros, são de fácil cultivo e perfeitos para vasos e arranjos. Conheça 3 espécies de Girassóis Anões:

1- Girassol Sundance Kid: É um dos primeiros Girassóis Anões a serem catalogados. Medem de 30 a 60 centímetros e suas pétalas podem ter tons de amarelo e/ou vermelho.

2- Girassol Pacino: Estes pequenos e lindíssimos girassóis medem entre 30 e 40 centímetros. Produzem várias flores e botões no mesmo caule e, além disso, ficam incríveis em vasos e arranjos de verão.

3- Girassol Sunny Smile: São os mais comuns entre os Girassóis Anões. Os girassóis Sunny Smile medem entre 15 e 45 centímetros e são extremamente fáceis de cuidar. Os talos são resistentes e os mini girassóis se parecem muito com uma versão em miniatura dos girassóis Gigantes Americanos.

  • Girassóis Coloridos

É verdade que, ao ouvir a palavra “girassol”, logo imaginamos a flor clássica: amarela, com o núcleo escuro cheio de sementes. Mas isso não é regra! Apesar da maior parte das variedades ter essas características, existem também variações com belos tons que de amarelo, não tem nada – ou pelo menos, quase nada. Confira:

1- Strawberry Blonde: Suas flores desbotam do branco creme para um rosa avermelhado impressionante! Suas flores são muito bonitas e os pés chegam a atingir 1,5 metros.

2- Girassol Moulin Rouge: As belíssimas pétalas cor de vinho são super resistentes ao sol, ou seja, não desbotam com facilidade. São muito procuradas, e os pés costumam atingir 1,2 metros.

3- Girassol Earthwalker: Com tons terrosos que variam entre marrons, vermelhos e dourados, esse girassol certamente vai chamar a atenção de quem passa! Normalmente atingem de 1,5 a 2,75 metros. São uma opção de fácil cultivo, e tem tudo a ver com a transição do seu jardim de verão para o de outono.

2. O significado do seu nome

Seu nome científico é helianthus. Isso vem da palavra grega para ‘sol’ que é ‘helios’ e ‘flor’ que é ‘anthus’.

De acordo com uma lenda da mitologia grega, Clítia, uma ninfa, mantinha uma grande paixão pelo deus do sol, Hélio. Mas ele a trocou por Leucotéia, e por esse motivo, Clítia começou a se sentir triste e fraca, ficando no chão. Ela não comia e apenas bebia as suas lágrimas. Durante o dia olhava para o sol e à noite se recolhia para chorar, até que seus pés se tornaram raízes e ela se tornou o primeiro girassol. 

3. Jovens girassóis rastreiam o sol

Um fato engraçado é que os girassóis jovens seguem o sol, também conhecido como heliotropismo. Em um estudo da  ScienceMag , os cientistas revelaram que os girassóis têm ritmos circadianos, que promovem esse comportamento. O rosto de um jovem girassol segue o sol do nascer ao pôr do sol todos os dias e repete o ciclo até a maturidade.

4. Girassóis maduros voltados para o leste

À medida que os girassóis atingem a maturidade, seus relógios internos começam a desacelerar até que terminem completamente o comportamento de heliotropismo. Esse processo não prejudica os girassóis. Um  estudo da ScienceMag  revela girassóis maduros voltados para o leste por alguns motivos diferentes: 

  • Os girassóis podem atrair até cinco vezes mais polinizadores porque aquecem mais rápido do que as plantas voltadas para o oeste.
  • Os girassóis são aquecidos de forma mais produtiva quando estão voltados para o leste. 

5. O óleo de girassol tem efeito antiinflamatório 

A planta do girassol oferece benefícios adicionais além da beleza. Sugere-se que o óleo de girassol possui propriedades antiinflamatórias. Ele contém ácido linoléico, que pode se converter em ácido araquidônico. Ambos são ácidos graxos e podem ajudar a reduzir a perda de água e reparar a barreira da pele.

6. Sementes do girassol

Altamente nutritiva, as sementes de girassol é relativamente barata e fácil de encontrar, tanto em supermercados quanto em lojas especializadas em produtos a granel. 

A semente de girassol age como se fosse o fruto da planta. Apenas uma cabeça de girassol pode conter até 2 mil sementes. Existem dois tipos comuns de sementes de girassol: oleosas e não oleosas;

  • Oleosas

A produção de sementes oleosas é o girassol mais comumente cultivado. As cascas dessas sementes são envoltas por cascas pretas sólidas. As sementes oleosas pretas são um tipo comum de ração para pássaros porque têm cascas finas e alto teor de gordura. Normalmente são produzidos o farelo de girassol e seus derivados, após a extração do óleo. 

  • Não oleosas

A semente não oleosa é destinada para o consumo humano. Essas sementes são protegidas por cascas listradas. Elas crescem na parte da cabeça da flor do girassol. As sementes de girassol são ricas em vitamina E e selênio, o que ajuda a prevenir doenças crônicas e geralmente são comercializadas torradas, embaladas e consumidas em granolas, bolos e snacks.

7. Óleos de girassol podem reduzir os níveis de colesterol 

Um   estudo da American Heart Association descobriu que consumir mais gorduras poliinsaturadas pode reduzir os níveis de colesterol. O óleo de girassol, um alimento que contém alto teor de gordura poliinsaturada, é uma ótima alternativa à manteiga e tem inúmeros benefícios à saúde. Além disso, as gorduras poliinsaturadas fornecem ao corpo ácidos graxos de cadeia longa, que são gorduras essenciais para o corpo humano. 

8. Os girassóis são nativos dos Estados Unidos

O girassol é nativo da América do Norte, sendo cultivado desde meados de 3000 aC, quando era usado na produção de alimentos, remédios, corantes e óleos. Posteriormente, a planta foi exportada para o resto do mundo pelos conquistadores espanhóis por volta de 1500.

9 Existem milhares de pequenas flores que criam a cabeça de um girassol 

 A cabeça do girassol é uma combinação de mil flores minúsculas. Na verdade, cada pétala na circunferência de um girassol é uma flor em si. Essas pétalas longas e coloridas são conhecidas como “florzinhas de raia”. 

10. O girassol mais alto tem mais de 30 pés 

Hans-Peter Schiffer em Karst, Alemanha, é responsável pelo cultivo desta planta de girassol de 30 pés e uma polegada. Isso foi confirmado pelo  Guinness World Records  em 28 de agosto de 2014. Schiffer também conquistou o mesmo título em 2009, 2012 e 2013.  

11. Os girassóis começaram como fonte de alimento

Sabe-se que os nativos americanos desenvolveram a planta do girassol como fonte de alimento. De acordo com um   relatório da Universidade do Arizona , acredita-se que o cultivo do girassol começou há mais de 8.000 anos. Alguns até sugerem que o cultivo do girassol começou antes do milho e do feijão. 

O cultivo de girassóis evoluiu além da comida desde então. Hoje, muitas pessoas usam os girassóis como inspiração para moda, arte e decoração. 

12. Os girassóis podem se autopolinizar

Uma forma comum de os girassóis polinizarem é atraindo abelhas que transferem pólen criado por eles mesmos para o estigma. No caso de o estigma não receber pólen, uma planta de girassol pode se autopolinizar para se  reproduzir . O estigma pode girar para alcançar seu próprio pólen. 

Um fato adicional sobre o girassol: as sementes produzidas por autopolinização crescerão e ficarão idênticas à planta original do girassol. 

13. Seu ciclo de vica é curto

O ciclo de vida de um girassol é curto, vivendo por apenas um ano. Ao contrário de outras plantas, que podem florescer diversas vezes, o girassol floresce apenas uma vez e, em seguida, morre;

14. Simbologia do girassol

O girassol é considerado uma flor que simboliza o poder, mas também pode significar longevidade (uma vez que a maior parte das espécies resistem aos mais variados climas por muito tempo), como também amor, sinceridade, positividade e boa sorte. O girassol também é associado, em muitas culturas antigas e modernas, com o calor, a positividade, a alegria e a resistencia.


Como cultivar girassóis

Em geral, os cuidados com as diferentes espécies não são tão diferentes entre si. É claro, vão existir algumas variações nos cuidados, principalmente levando em consideração o tamanho da espécie escolhida. Mas não se preocupe, as dicas a seguir serão sobre o cultivo de girassóis em geral!

  • Escolhendo o local

Primeiramente, é necessário ter em mente que o local precisa receber o máximo de luz solar possível. Serão necessárias de 6 a oito horas de luz solar direta, no mínimo. Isso porque, como o próprio nome diz, os girassóis amam o sol e giram para acompanhar a sua trajetória.

Tentar cuidar de um girassol dentro de casa, certamente não vai funcionar. A melhor opção é sempre cultivar em um ambiente externo, então, escolha o local com mais espaço livre do seu quintal ou jardim.

  • Preparando o solo

Antes de mais nada, você precisa preparar o solo pra receber as sementes, que deve ser fértil e bem drenado. Um solo bem drenado é aquele em que a água se infiltra com facilidade. Além disso, o solo não pode ser muito compacto, ou seja, a terra deve ser mais fofa.

Se você não tem certeza se o solo é fértil, misture com a terra um pouco de adubo de compostagem ou até mesmo adubos que sejam indicados para a plantas com floração. Sempre siga as instruções do fabricante.

  • Plantando a semente

Abra um buraco na terra de, aproximadamente, 2,5 cm de profundidade. Coloque as sementes dentro, cubra novamente com terra e regue. Mantenha o solo úmido durante todo o período de germinação, que ocorre entre 7 e 10 dias, então, após o surgimento da primeiras folhas, regue pelo menos 1 vez por dia, mas sem exageros! Água demais prejudica a planta.

Se for plantar mais de um pé, lembre-se de manter uma distância mínima de 25 a 50 centímetros de cada lado entre as plantas, assim elas têm espaço suficiente para se desenvolverem bem.

Isso é tudo que você precisa saber para cultivar lindos girassóis! Eles florescem dentro de dois a três meses após a germinação, dependendo da espécie.

E lembre-se: se você quer flores bonitas por mais tampo e pretende aproveitar as sementes para novos plantios ou para outro fins, será preciso proteger a sua plantação com uma rede que permita que a luz do sol e o oxigênio entrem, mas que também impeça que os pássaros ataquem a planta em busca de alimento! Instale a rede levando em consideração o tamanho médio da planta, deixando sempre sobrar de meio a um metro para cima e para os lados.

Mas se você não se importa com as sementes e prefere atrair os passarinhos para o seu jardim, deixe-os ao ar livre mesmo. Certamente ficarão lindos!

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.