Frutíferas Plantas

Goiaba: Campeã de vitamina C – 6 vezes mais que a laranja

Contra gripes e resfriados, muita gente recorre à laranja como principal fonte de vitamina C, mas, na verdade, a goiaba é a campeã absoluta.

A contribuição de 100g de laranja é de 50 mg de ácido ascórbico, baixíssima, enquanto 100 g de goiaba tem 273 mg, ou seja, a goiaba tem concentração de quase 6 vezes, se comparada as frutas cítricas, o que contribui naturalmente para as defesas do organismo e o sistema imunológico como um todo.

A goiaba ( Psidium guajava L.) é um arbusto ou pequena árvore de 2 a 7 metros de altura, da família Myrtaceae. Essa frutífera originária do México e da América Central, é muito comum no Brasil e em outras áreas tropicais do mundo. As folhas são opostas, tem formato elíptico-ablongo e caem após a maturação. As goiabeiras produzem flores brancas de 2,5 cm que geram pequenos frutos redondos, ovais ou em forma de pêra. São mais precisamente bagas com polpa macia, que pode ser branca, rosa, amarela ou mesmo vermelha, e que varia em sabor de ácido, azedo a doce e rico dependendo da variedade.

A goiaba é uma fruta com grande valor nutritivo e propriedades medicinais que garantem diversos benefícios para a saúde devido ao fato de ser rica em vitamina C, A e B. Esta fruta tropical tem poucas calorias e, por isso, pode ser uma boa opção para incluir na dieta para perda de peso. Além disso, favorece a digestão por ser rica em fibras, sendo excelente para tratar problemas gastrointestinais.

Mais benefícios da goiaba para a saúde:

Melhora a digestão

A goiaba é uma fruta rica em fibras que estimulam os movimentos intestinais, melhorando a digestão. Além disso, quando se ingere com casca, ajuda a combater a acidez do estômago, sendo excelente para o tratamento de úlceras gástricas e duodenais.

Trata a diarreia

Esta fruta tem propriedades adstringentes, antiespasmódicas e antimicrobianas que ajudam a diminuir tanto a diarreia, como a dor abdominal e os possíveis microrganismos responsáveis pela diarreia. Além disso, também pode ser consumida para tratar a gastroenterite e a disenteria infantil.

As propriedades antidiarreicas são devido à grande concentração de taninos, devendo ser evitadas por aqueles pessoas que possuem prisão de ventre.

Antioxidantes

Por ser rica em antioxidantes, como o licopeno e a vitamina C, ajuda a prevenir o envelhecimento das células, já que evita o dano causado pelos radicais livres, assim como evita o surgimento de alguns tipos de câncer, como o de próstata, por exemplo.

Além disso, a vitamina C pode ainda ajudar a fortalecer a imunidade do organismo, fazendo com que haja maior resistência a vírus e bactérias e facilitar a absorção de ferro na dieta, ajudando a evitar ou tratar a anemia quando se consome em conjunto com alimentos ricos em ferro.

Favorece a perda de peso

Cada goiaba tem cerca de 54 calorias, podendo ser consumida numa dieta para baixar de peso como sobremesa ou lanche, já que também é rica em pectina, um tipo de fibra que favorece a sensação de saciedade, diminuindo naturalmente a fome.

Cuida da saúde da pele

Comer goiaba, principalmente a vermelha ou rosa, é excelente para a pele, pois contém grandes quantidades de licopeno, um antioxidante que ajuda a manter a saúde da pele e a prevenir o envelhecimento precoce.

Diminui o colesterol

A goiaba é rica em fibras solúveis como a pectina e rica em vitamina C. As fibras solúveis facilitam a eliminação do colesterol através das fezes, reduzindo sua absorção, diminuindo sua quantidade no sangue e favorecendo sua excreção na bile.

Tipos de goiaba

  O Brasil tem uma grande variação genética da goiaba, parte delas vindas da Austrália, Estados Unidos e Índia, melhorando as variedades brasileiras da fruta. As diferenças entre elas estão no formato da copa da árvore, assim como sua produtividade, início da produção, quantidade de frutos e características da goiaba em si, como o tamanho, formato e cor da polpa. 

Cada variedade tem uma indicação diferente: frutos com polpa rosada e acidez alta seguem para a produção de polpa. Enquanto isso, as que possuem a própria polpa mais espessa, com coloração rosada ou vermelha, podem ir para as compotas, por exemplo. 

Entre as cultivares (espécies de plantas modificadas pelo homem para que tenham características diferentes), existem:

  • Kumagai:  predominante em São Paulo, essa cultivar é feita para a mesa, com polpa branca e frutos grandes. 
  • Pedro Sato: suas plantas crescem bastante e com vigor e os frutos, grandes, têm formato mais oval, polpa firme e poucas sementes.
  • Sassaoka: essa variedade tem média produtividade, com frutos arredondados e grandes, com casca rugosa e polpa rosa-claro, destinada para a mesa.
  • Paluma: A mais disseminada no Brasil, a cultivar Paluma é muito produtiva, tem frutos grandes com formato parecido com uma pera e casa lisa. a polpa é espessa, firme e vermelha. É boa tanto para a indústria quanto para o consumo in natura. 
  • Rica: bem produtiva, esse tipo tem casca rugosa e formato como pera. De tamanho médio, esta variação tem alto teor de açúcar e é perfeita para a industrialização.
  • Século XXI: seu nome se deve ao seu lançamento, no ano de 2001, resultado do cruzamento entre outras variáveis. A planta é bastante produtiva e os frutos são grandes, doces, com poucas sementes na polpa espessa e firme. Ela é ideal tanto para a indústria quanto para a mesa. 

Dicas de cultivo

Deve ser cultivada sob sol pleno, em solos férteis, drenáveis, ricos em matéria orgânica e irrigados periodicamente. Rústica, a goiabeira adapta-se a diversos tipos de solo, além de vegetar em uma ampla faixa climática, desde equatorial até subtropical.

As podas da goiabeira são especiais e efetuadas para formação da copa e frutificação. Árvores corretamente podadas podem produzir cerca de 100 kg de frutos por ano, assim como podas mal realizadas podem inviabilizar a produção.

Não tolera geada ou climas secos.

Multiplica-se por sementes, mas principalmente por enxertia e estaquia.

Pragas

Apesar de ser uma planta rústica ela acaba tendo alguns problemas, principalmente a ferrugem e a mosca de fruta. Além disso, brocas, besouros, pulgões e cochonilhas também podem atacar a goiabeira.

Cuidados

Depois do plantio, é uma boa ideia adubar a terra com matéria orgânica a cada seis meses, além de plantar plantas que controlem os nematoides, parasitas das frutas que atrapalham a cultura. Por exemplo, o cravo-de-defunto e as crotalárias, feijão de porco, centeio e mamona. Essas plantas também fertilizam e protegem o solo.

Fontes:

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.