Suculentas

Graptopetalum paraguayense: como cuidar da planta fantasma

Também conhecida como planta fantasma, a Graptopetalum paraguayense é uma planta herbácea pertencente à família Crassulaceae e está dentro da categoria dos cactos e suculentas. Nativa do México e América do Norte, é uma planta muito singular e ornamental. O aspecto de suas folhas a tornam única e desejada por cultivadores de suculentas do mundo inteiro!

Descrição

Graptopetalum paraguayense é uma espécie de planta perene, suculenta, ereta, pendente, de 10-20 cm de altura e muito ornamental.

Possui folhas em rosetas concentradas no ápice dos ramos, de lâmina espatulada, espessa, carnosa e glabra; a planta cresce a partir do centro da roseta.

Estas plantas têm habilidades de mudança de cor, a pleno sol tornam-se amarelo-rosado, a meia sombra azul-esverdeadas. Um revestimento em pó fosco cobre as folhas desta planta, dando uma aparência fantasmagórica. Este revestimento é delicado e pode ser danificado pela manipulação.

Apresenta inflorescências em racemos axilares, com longos pedúnculos que as dispõem acima da folhagem, com poucas flores estreladas de cor branco creme, de valor ornamental secundário. Surgem ocasionalmente na primavera-verão.

A família Crassulaceae, possui plantas muito parecidas, causando uma grande confusão entre os gêneros Graptopetalum, Echeveria e Pachyphytums.

Graptopetalum paraguayense é indicada para jardins de suculentas ou de pedras; em grupos formando maciços densos; também usada em vasos e jardineiras como planta pendente.

Cuidados com a Planta Fantasma

Como toda suculenta, a planta-fantasma não tolera água em excesso, então sendo assim, só deve ser regada caso o solo esteja seco. Essa suculenta tem a necessidade de ser cultivada em solo rico em matéria orgânica, solto e bem drenado.

A planta também gosta de muita luminosidade, precisa ser exposta a luz solar direta diariamente, e uma adubação frequente com um adubo especifico para cactos e suculentas.

Separamos abaixo algumas dicas para cultivar sua Graptopetalum Paraguayense, confira:

Iluminação em área interna

Para manter essas plantas realmente felizes, é preciso deixá-las ao Sol pleno por, no mínimo, 4-6 horas por dia. A Graptopetalum Paraguayense não tolera iluminação insuficiente por longos períodos de tempo.

Se o local que você escolheu para acomodá-la não recebe iluminação adequada, considere o uso de uma lâmpada de cultivo. Luzes de cultivo podem ajudar a complementar os requisitos de iluminação de suas plantas, especialmente durante aqueles invernos longos e escuros, quando cultivadas em ambientes indoor.

Iluminação em área externa

É uma planta muito resistente que pode se adaptar a vários graus de luminosidade. Idealmente, para uma planta fantasma, ela deve receber o máximo de luz solar direta possível todos os dias. Nessa condição, sua superfície nutritiva ficará mais vigorosa e compacta, as folhas serão maiores e a cor será mais viva.

Em locais sombreados, a maioria das suculentas tende a sofrer erosão e se tornam cada vez mais delgadas, estendendo-se em busca de luz. Assim como quando cultivada em ambiente interno, a Graptopetalum paraguayense precisa de 4 a 6 horas por dia de sol direto. No entanto, quando cultivada em ambiente externo, tome cuidado para que ela não fique exposta à luz solar por mais tempo que isso. Cultive-a em locais com sombra o resto do dia.

Solo e vaso para plantio

Escolha um vaso de plástico, barro, cerâmica ou cimento, e faça uma camada de drenagem. Para isso, coloque argila expandida ou pedra brita e um pedaço de manta bidim.

Lembre-se de que o recipiente deve ser bem espaçoso também, pois as suculentas precisam de bastante espaço livre para transpirar. Caso contrário, suas folhas cheias de água podem apodrecer.

O solo deve ser bem drenado e consistir em uma mistura de partes iguais de solo vegetal e areia, também é possível comprar um substrato específico para o cultivo de cactos e suculentas.

Fertilizante

A Graptopetalum paraguayense precisa de uma adubagem recorrente, o ideal é que seja uma vez ao mês ou a cada 20 dias. O adubo indicado é o NPK 10 10 10 ou algum outro próprio para suculentas.

Sempre respeitando e mantendo um solo bem drenado, consistindo em uma mistura de partes iguais de solo vegetal e areia, em um vaso com furos no fundo.

Rega

A graptopetalum paraguayense é uma suculenta que tem uma boa retenção de líquidos, armazenando muita água em suas folhas. Sendo assim, não há necessidade de regá-la todos os dias. As regas devem ser moderadas em climas quentes e escassas no inverno, sempre quando o solo parecer meio seco.

Nunca encharque o substrato da suculenta, isso pode causar o apodrecimento das raízes e, ao regar, evite molhar as folhas carnudas. Permita sempre que a terra seque entre as regas para ter uma planta saudável.

Temperatura

As suculentas preferem os climas quentes e secos. Porém, é possível cultivá-las em locais de clima de frio. Isso se dá pela característica resistentes das suculentas, no geral, que são plantas desérticas e sobrevivem em locais com mudanças bruscas de temperatura ao longo do dia.

Entretanto, elas não toleram geadas ou inverno úmido, pois podem acabar apodrecendo. São necessários alguns cuidados extras quando cultivadas nestes locais de baixa temperatura, como o controle e diminuição de regas, expor a suculenta em locais com mais claridade e sol, e protegê-las das geadas.

Poda

Muitas pessoas acabam optando por não realizar podas drásticas, que geralmente retiram totalmente algumas folhas da suculenta. A razão para manter essas folhas é a beleza geral. Quando cultivada por muito tempo, e sem realizar podas, a planta fantasma pode até tornar-se pendente, formando uma vistosa cascata de flores suculentas, de aparência pétrea, bastante ornamental. Portanto, a sua poda é optativa para os cultivadores, não havendo uma necessidade da prática.

Mudança de cor

A fabulosa suculenta graptopetalum paraguayense é uma planta que tem por característica o crescimento de suas folhas a partir de seu centro, tendo desta forma a habilidades de mudança de cor de acordo com a exposição solar, fazendo com que esta espécie seja ainda mais interessante para o cultivo.

As cores podem variar de acordo com a presença de luminosidade na planta, sendo desde a cor amarela-rosada a pleno Sol, até o azul-esverdeada na meia sombra.

Propagação

Da mesma forma que ocorre com a maioria das plantas suculentas, a propagação da planta fantasma pode ser realizada a partir das folhas, caule, estaca, brotações ou germinação das sementes. Com a queda de uma folha já é possível realizar a reprodução da planta.

Se a planta for muito jovem, ela não está pronta para se reproduzir, pois não floresce, sendo assim quando acontece a floração, significa que está madura o suficiente para a reprodução.

  • Propagação por folha

Para propagar a graptopetalum a partir das folhas, torça uma folha da planta-mãe. Certifique-se de que não há folhas no caule, caso contrário, as chances de sucesso serão reduzidas. Deixe as folhas secarem por alguns dias para que as pontas se tornem calosidades, e depois coloque-as em um solo bem drenado.

Regue sempre que o solo estiver completamente seco. As plantas fantasmas também perdem as folhas e se reproduzem sozinhas. É uma planta fácil de crescimento.

  • Propagação por corte

Para ocorrer a propagação da suculenta graptopetalum paraguayense a partir do uso de estacas, você precisa apenas de uma faca afiada e esterilizada ou uma tesoura, para assim cortar um pequeno pedaço da planta logo acima de uma folha no caule.

Deixe o pedaço secar por alguns dias na sombra e quando seco coloque em solo bem drenado para assim acontecer a propagação da planta pelo método de corte.

  • Propagação por deslocamento

Embora seja mais rápido propagar plantas fantasmas a partir de mudas, você também pode iniciar várias plantas a partir de sementes para preencher uma grande área do jardim. Colete as sementes minúsculas dos vasos ou compre sementes.

Plante-as em areia. Regue com muito cuidado, para evitar o deslocamento das sementes. Mantenha a bandeja de sementes sob luz forte a no mínimo 21°C e a germinação ocorrerá em cerca de três semanas.

Problemas que podem ocorrer com a Graptopetalum paraguayense

As folhas caindo

As suculentas levam esse nome por armazenarem nas folhas ou no caule uma grande quantidade de água, é isso que define os cuidados essenciais devemos ter com elas: a pouca rega e a exposição ao Sol.

Pouca luz

As suculentas são plantas desérticas, que amam o Sol, caso elas não tenham exposição à luz solar adequada, suas folhas podem perder os aspectos saudável e ornamental típicos desse tipo de planta. Se esse problema persistir com o tempo, a planta fantasma pode começar a perder as folhas. Por isso, é necessário entender as necessidades da sua graptopetalum paraguayense.

A falta de luz pode ocasionar outro problema nesta plantinha, que é quando suas folhas se abrem, na tentativa de alcançar mais raios solares. Em grande parte das vezes, ela também desenvolve folhas menores e mais claras. No caso da planta fantasma com folhas redondas, começam a ter suas folhas mais espaçadas que o normal, além de se alongarem, gerando o estiolamento.

Crescimento rápido

Quando a suculenta começa a crescer demais, normalmente inclinada, ela está estiolando. É um sinal clássico de falta de Sol, geralmente acontece quando a planta costuma ficar em ambientes fechados ou longe dos raios solares. Isso faz com que ela cresça absurdamente buscando a luz. E com o tempo, começam a perder as folhas em sinal de estar morrendo.

As suculentas são plantas de Sol, por isso, certifique-se de proporcionar a sua planta 4-5 horas, no mínimo, de luz solar direta.

Auto-propagação

As graptopetalum paraguayense se propagam assexuadamente por meio de brotos laterais subterrâneos. Essas brotações dão origem a compensações ou plântulas que podem ser cortadas na primavera ou no verão, a partir da brotação lateral dos pais para produzir uma nova planta auto-sustentável e saudável. Nesse caso, é normal a suculenta começar a perder algumas folhas, pois faz parte do seu ciclo de vida se auto-propagar.

A suculenta produz ramificações abundantes como um meio de auto-propagação. Cada ramo possui seu próprio sistema de raízes e vai sobreviver quando separado da planta-mãe. Muitos jardineiros apontam a auto-propagação de plantas suculentas como uma oportunidade de aumentar o seu número de mudas, usando um método chamado divisão crescente.

Portanto, não se desespere quando a suculenta começar a perder as folhas nesse caso. Depois de algumas semanas, isso vai parar e você verá algumas mudas surgindo ao redor da planta matriz.

Muita água

Muita água pode fazer a sua Graptopetalum paraguayense perder as folhas de forma acentuada, portanto, cuidado! A forma mais fácil de saber se sua planta está recebendo pouca ou muita água é observando suas folhas. As folhas das suculentas são as partes mais sensíveis, então são elas que irão apresentar os primeiros sinais sobre a saúde da planta.

Neste caso, se você estiver regando muito sua suculenta, as folhas roliças terão um tom amarelado, transparente e com as folhas macias e úmidas, que também podem parecer murchas. Esse sinal começa pelo centro da planta e vai subindo lentamente, a medida que a suculenta apodrece.

Como você acabou de ver, a Graptopetalum paraguayense é uma planta que se destaca entre suas parentes. E agora que você já sabe como cuidar dessa espécie de suculenta está pronto para cultivar novas mudas. Pontos indispensáveis para o cultivo dessa suculenta são: cuidado com a quantidade de água e exposição ao Sol. Tendo isso em mente você consegue manter a saúde e beleza da sua planta!


Você também pode gostar...

1 comentário

  1. Maria das Graças Pimentel diz:

    Muito bom!
    Explicacões bem claras e completas.
    Adorei!
    Me foi muito útil!
    Gratidão! 👏🏻👏🏻👏🏻❤️

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.