Suculentas

Haworthia retusa: suculenta estrela de diamantes

Haworthia retusa é uma pequena suculenta de crescimento lento, que pode ser facilmente cultivada em ambientes internos. Sua forma geométrica chama bastante atenção, por isso, comumente é chamada de estrela de diamantes.

Esta suculenta é nativa da África do Sul originária de Riversdale na Província do Cabo Ocidental. Suas folhas se dobram para trás e criam uma roseta à medida que crescem. A roseta cresce em formato de estrela, bem próxima ao solo e pode atingir até 15cm de diâmetro. Suas folhas são triangulares, e bem carnudas (podem atingir até 1cm de espessura) com marcas longitudinais.

A Haworthia retusa possui uma coloração verde limão com as folhas translúcidas nas pontas. Esta característica é muito comum entre a maioria das Haworthias que se beneficiam destas entradas de luz para realizarem a fotossíntese.

As folhas bem duras, cascudas e transparentes favorecem a entrada da luz na base da planta, possibilitando a planta ficar sob luz indireta. Apesar de se adaptarem bem na sombra, suas folhas ficam mais viçosas quando expostas ao sol moderado. 

Suas flores são pequenas e tubulares de coloração branca com veias esverdeadas. Elas aparecem na primavera ou no verão em uma longa haste floral.

Haworthia retusa pertence à família Asphodelaceae e faz parte do gênero Haworthia assim como a Haworthia cooperi var. truncata e a Haworthia turgida.

Se você está começando agora a cultivar essa espécie, pode ter se deparado com a dificuldade de identificar sua planta, já que algumas são bem similares e com alguma característica mínima que as diferencie.

A Hawortia retusa tem características bem parecidas com a Haworthia turgida podendo ser facilmente confundidas. A coloração da Haworthia retusa é um tom de verde mais escuro, já a outra apresenta um tom de verde limão claro. Quanto a sua folha, a Haworthia retusa possui folhas de maior espessura, além de apresentar sua ponta translúcida bem cristalina, ao contrário da Haworthia turgida que apresenta folhas levemente mais alongadas de menor expessura e sua ponta translúcida mais fosca.

Haworthia Turgida(esquerda) x Haworthia Retusa(direita)
Haworthia Turgida(esquerda) x Haworthia Retusa(direita) – Créditos da foto: ©Plantopia

Como cuidar da sua Haworthia Retusa

As Haworthias em geral são plantas muito fáceis de cuidar. Resistem muito bem à seca e, ao contrário da grande maioria das suculentas, crescem em áreas onde o sol não as atinge diretamente. Por esta razão, elas podem ser uma boa opção para dentro de casa, embora em ambiente externo elas fiquem mais bonitas.

Recomendamos os seguintes cuidados para que possa apreciá-la tanto dentro como fora de casa:

Luminosidade

Haworthia Retusa é uma planta que pode ser cultivada tanto em sombra ou meia sombra. Mas não se engane achando que elas gostam de escuridão, toda planta necessita de luz para realizar fotossíntese. Encontre um local que seja claro com bastante luminosidade, como perto de janelas. Recebendo um sol de no mínimo 2 horas por dia para o seu melhor desenvolvimento e forma. Lembrando que o ideal é sol da manhã ou o do fim da tarde, evitando que ela fique exposta nas horas mais quentes do dia.

Rega

No verão, quando a planta entra em dormência diminua suas regas. Faça uma rega mais leve, borrifando o substrato, evitando apenas que suas folhas fiquem murchas. No inverno suas regas devem ser moderadas também já que o seu crescimento desacelera nessa época. A rega abundante deverá acontecer no período do outono a primavera, quando seu desenvolvimento está a todo vapor. Repita a rega quando o substrato estiver seco.

Evite molhar suas folhas, principalmente se estiver cultivando dentro de casa onde não há muita ventilação. Pois desta forma poderá atrair fungus e pragas. O ideal é regar ao redor da planta ou por imersão. Colocando o vaso dentro de um recipiente com água e esperando uns 10min até que o substrato absorva água suficiente.

Substrato e fertilização

Substrato pronto para suculentas ou para plantas ornamentais a base de turfa e casca de pinus moída.

Alimente sua planta uma vez na primavera e uma vez no verão com fertilizante para suculentas ou NPK 10-10-10 bem diluído em água (dilua pelo dobro de água do recomendado na embalagem). Se o substrato for novo (menos de 1,5 ano) não há necessidade de fertilizar.

Como fazer as mudas

Como são suculentas de crescimento lento, vão demorar em torno de 2 anos para apresentarem novas rosetas bem formadas e com raízes próprias ao redor da planta. Quando estiverem nessa fase, você poderá fazer a divisão de touceiras e aproveitar para fazer a troca do substrato.
Outra forma é através da decapitação da planta, que ao passar do tempo aparecerão novos brotinhos em sua base.

A melhor época para aplicar esse método é no período que estão mais ativas, do outono a primavera. Utilize um fio não muito fino como o fio dental por exemplo, e passe ao redor da roseta deixando apenas as folhas da base. Após envolvê-la formando um círculo, puxe o fio de cada lado para que ele corte a planta. Depois passe canela nos cortes para auxiliar na cicatrização e espere uns 5 dias até que esteja cicatrizado.

Cubra a planta que já estava plantada com o substrato onde foi feito o corte e regue. Lembrando de deixar essa cobertura. Já a roseta que foi decapitada, plante-a em um vaso separado e espere pelo menos 1 semana antes de regar e depois siga a rega conforme mencionamos acima normalmente.

Imagem – Flickr/Jeff Oien

Resumo

Nome Popular: Estrela de diamantes
Nome Científico: Haworthia retusa
Origem: África do Sul
Família: Asphodelaceae
Espécie: Haworthia
Luminosidade: Sombra/ Meia Sombra
Dormência: Sim, no verão.

fonte: plantopia.com.br

Você também pode gostar...

2 comentários

  1. Carmelidia costa diz:

    Muito obrigada adorei as dicas

    1. Olá, Carmelidia Costa! Obrigado pela visita. Seja bem-vinda e volte sempre!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.