Flores Plantas

Hoya carnosa: trepadeira Flor de Cera

Hoya carnosa ou lanceolata é uma espécie de trepadeira do tipo cipó, nativa da Ásia e Austrália. É conhecida popularmente como Flor de cera, por causa da sua textura firme, que a torna semelhante a uma flor artificial.

É uma planta perene, de folhas rígidas e coriáceas, carnosas e glabras, caule tortuoso com raízes que se prendem a suporte ou outras plantas, sendo considerada um cipó de tamanho médio.

A Hoya carnosa é cultivada pela beleza de suas flores, pequenas, estreladas com pecíolo cor-de-rosa claro, parecendo açucaradas. Elas se prendem a estruturas cilíndricas que florescem todos os anos. Seu florescimento vai da primavera até o outono.

Significado do nome ‘Hoya lanceolata.’

Hoya é uma homenagem ao botânico inglês Thomas Hoy (1750-1822) e lanceolata é uma alusão ao formato das folhas da planta, que parecem pontas de lanças.

Tipos de Flor de Cera

A flor de cera, faz parte da família das asclepiadáceas e tem mais de 300 espécies catalogadas. Algumas chegam a 45 cm de comprimento quando cultivadas dentro de casa.

Para se ter uma ideia, só nos mercados de flores do país estão à venda mais de 50 tipos. As mais procuradas, contudo, são:

Flor de Cera Coração


A hoya kerrií tem origem na Ásia e Ilhas do Pacífico, mas é encontrada na atualidade em todos os continentes.

A flor de cera coração, nome popular da Kerrií, leva essa nome por ter folhas no formato que lembra o músculo cardíaco, em tons brilhantes de cor verde clara. As flores têm duas estrelas sobrepostas. Na base, que é maior, fica a corola de cor branca. Já no ápice, que é menor, fica a corona de cor vermelha.

Para iniciar o plantio, deve ser feita uma estaquia com as folhas em um vaso comum. No entanto, se a coração já estiver com raízes, é necessário replantar cada folha em um vaso maior com apoio de grades, árvores ou cercas para que a trepadeira cresça por ali.

O crescimento é lento e as flores em formato de guarda-chuva de cabeça para baixo demoram a crescer, mas quando surgem fazem a alegria do ambiente.

Flor de Cera Variegata


Esta planta trepadeira de fácil cultivo é originária do Oriente e tem por característica se auto fixar em pergolados, caramanchões, cercas e muros com relativa facilidade, apresentando floração abundante em todos os meses do ano, exceto no frio invernal.

Para cultivar a variegata é preciso começar a plantar a muda num vaso ou no solo. Como todas as outras flores de cera é preciso regar com cuidado para não apodrecer as raízes.

A floração é em cachos umbelados com muitas dezenas de flores minúsculas com formato de estrelas de cera em abundância formando uma bola de maravilhosa apresentação. É de característica perene já que não perde as folhas durante o ano e aceita bem meia sombra e locais de luz indireta.

A variegata cresce bem quando posta em vasos suspensos ou apoiada em muros e treliças. É comum aparecer ramos sem folhas que não podem ser cortados, pois dali sairá o buquê de flores.

Quando cultivada sob luz indireta, a folhagem tende a ficar mais brilhante.

Flor de Cera Branca


Hoya lanceolata subsp. bella
Hoya Campanulata
Hoya Coronaria
Hoya Australis
Hoya Elíptica

A trepadeira de tamanho médio cresce em ambientes sem sol direto. Apoiada em tronco de árvores, cercas ou treliças a espécie branca atinge porte médio.

No Brasil são encontradas dezenas de espécies brancas de hoyas, como a Australis, Bella, Campanulata, Coronaria, Elíptica, entre outras.

A planta floresce praticamente o ano todo, com exceção do inverno e pede área iluminada, mas nunca com sol direto. Deve ser regada com moderação, contudo, para que a terra seja mantida apenas úmida.

Flor de Cera Negra


Presença rara entre as hoyas, a flor de cera negra é originária das Filipinas e tem características bem peculiares. Suas flores são pequenas e formam “bolas” de flores estreladas com o miolo vermelho e as pontas escuras, quase negras. Daí o nome da espécie.

A trepadeira pede luz moderada, sem sol direto e rega de forma a deixar o solo apenas úmido. Floresce na primavera apoiada em cercas, grades ou pergolados.

A rega, contudo, deve ser espaçada, para não encharcar o fundo do vaso. A adubação pode ser feita com produtos facilmente encontrados em lojas especializadas.

Flor de Cera Rosa


A planta é oriunda da Ásia e Ilhas do Pacífico e encontrada em uma dezena de espécies na cor rosa. De fácil cultivo, a trepadeira se dá bem em vasos supensos, apoiada em caramanchões ou treliças internas.

A espécie precisa de boa luminosidade mas, como quase todas as hoya carnosa, sem tomar sol direto. Ela produz flores duráveis e precisa de regas regulares tanto na primavera como no verão. Nos outros períodos do ano diminua a quantidade da rega, pois as folhas armazenam água.

Flor de Cera Vermelha


Existe uma série de variações nos tons de vermelho que a trepadeira pode ser encontrada atualmente no mercado brasileiro, de forma que a planta vai do mais suave ao mais vivo em termos de coloração. Quanto ao formato, a flor de cera vermelha possui exatamente o mesmo que a tradicional, se assemelhando a um buquê.

Em termos de cuidados, vale ressaltar que essa espécie somente pode ser exposta ao sol durante o período da manhã. As regas, por outro lado, se mantêm exatamente iguais às demais espécies da trepadeira.

Flor de Cera Amarela


Em termos de particularidades estéticas, a flor de cera amarela é uma das espécies que mais se destaca. Além disso, ela é considerada ideal para decorações porque chama a atenção tanto pela sua coloração puxada para o amarelo pastel quanto pelo seu aspecto arbustivo, que a torna bem cheia.

Logo, ela é considerada a trepadeira ideal para ocupar os vasos suspensos. Também costuma ser bastante usada pelos decoradores para fazer arranjos.

Como cuidar da Flor de Cera


A flor de cera exige atenção quanto ao recipiente do plantio, o solo ideal, a quantidade adequada de umidade e luz do sol e quanto às podas. Além disso, existem algumas pragas específicas da planta que precisam ser observadas atentamente por aqueles que se dedicam ao seu cultivo. Veja como cuidar da sua planta para mantê-la saudável:

Recipiente certo para o plantio

A flor de cera se adapta facilmente em recipientes como vasos e floreiras. Entretanto, elas precisam de um suporte similar ao de plantas de grande porte em todos os seus caules. Em geral, os fios de arame são usados pra cumprir essa função e garantir a sustentação que a trepadeira precisa para crescer corretamente.

Vale citar que também existe a possibilidade de plantar a flor de cera em vasos suspensos, algo que é bastante comum quando o cultivo ocorre com propósitos decorativos. Esses recipientes oferecem a sustentação adequada para o bom desenvolvimento da trepadeira.

Solo ideal

O solo ideal para o plantio da Flor de Cera é fértil e drenável. Além disso, precisa ser enriquecido constantemente com matéria orgânica, constituída especialmente por húmus de minhoca e por compostos feitos à base de folhas.

Também é muito importante pontuar que o solo deve passar por constantes irrigações para ser adequado para a planta. Outro aspecto interessante é que a Flor de Cera pode ser cultivada em um solo de canteiro desde que atenda aos requisitos destacados. Essa espécie também pode ser plantada próxima de muros.

Rega

Durante a primavera e o verão, a Flor de Cera exige regas mais constantes devido às temperaturas mais altas, que não são ideais para a planta. Entretanto, é importante ter atenção aos níveis de umidade, visto que eles não podem ser muito elevados ou a raiz da flor sofrerá riscos de apodrecimento.

Quando se fala sobre o inverno, a trepadeira entra em um estado de semi-dormência que não demanda regas constantes. Mas, é importante lembrar que a flor de cera continua precisando de água e nunca deixar a terra do vaso secar completamente mesmo em temperaturas frias.

Hoya carnosa próxima â janela

Iluminação

Em termos de luminosidade, a Flor de Cera precisa de apenas algumas horas de sol direto diariamente, preferencialmente durante o período da manhã ou ao final da tarde. Vale citar que a exposição constante à luz solar pode causar danos às folhas e prejudicar o florescimento da planta.

Além disso, é interessante apontar que essa espécie se desenvolve bem recebendo luz artificial. Então, caso o jardineiro opte por essa opção, o mais indicado é que a flor de cera seja exposta durante 14 horas diárias.

Temperatura e umidade

A Flor de Cera é uma planta bastante resistente às variações climáticas. Portanto, mesmo durante invernos um pouco mais rigorosos, ela consegue sobreviver com facilidade, suportando temperaturas de até 5°C. Mas, o seu clima ideal é ameno e varia entre 15°C e 25°C.

Vale ressaltar que quando a flor é cultivada em ambientes internos, ela se adapta às suas temperaturas para sobreviver, não exigindo grandes cuidados quanto a isso. Porém, em caso de cultivo externo, é preciso oferecer algum tipo de abrigo, preferencialmente em um local onde a flor de cera esteja protegida de correntes de ar.

Hoya carnosa – planta jovem em vaso

Adubo e substratos

Ainda no preparo da cova, o solo para a Flor de Cera deve contar com adubo granulado de formulação NPK 10-10-10. Além disso, em termos de substratos, é importante lembrar-se de usar a areia no fundo da cova para garantir uma boa drenagem futuramente, visto que o excesso de água pode causar o apodrecimento das raízes da trepadeira.

Posteriormente, as adubações devem acontecer nas épocas de floração da planta, ocasiões nas quais adubos enriquecidos com potássio e fósforo devem ser utilizados. Então, anualmente é necessário realizar a adubação de cobertura. Sobre este último tipo, vale ressaltar que ela precisa se feita durante o inverno e antes da floração.

Hoya carnosa com suas lindas folhas pendentes

Poda da Flor de Cera

É preciso evitar retirar as flores mortas e as hastes da Flor de Cera após o floreio. Isso se deve ao fato de que a planta não gosta de ser podada e pode acabar entrando e um período de dormência cuja duração se estende por seis meses no caso de cortes. No pedículo, o tronco da inflorescência, se formam novas flores anualmente.

Vale ressaltar que a haste principal da flor de cera pode ser podada como forma de incentivar mais brotos na sua lateral e eles, por sua vez, podem acabar produzindo mais flores posteriormente. Logo, essa poda é benéfica para a planta.

A poda é sempre o cuidado que exige mais técnica, portanto, ter uma ferramenta adequada para esta atividade é imprescindível para realizá-la sem fazer mal a sua flor de cera.

Fungos e pragas da flor de cera

Em geral, a Flor de Cera apresenta uma boa resistência às pragas e aos fungos. Entretanto, pode ser afetada por pulgões e cochinilhas. Sobre os primeiros, é importante dizer que eles se multiplicam nas suas folhas, caules e botões para se alimentar das células da planta e podem ser controlados com óleo de neem.

Sobre cochinilhas, a sua aderência ocorre em qualquer parte da Flor de Cera e a remoção é feita partir da limpeza com um pincel embebido em álcool de farmácia.

O que fazer quando a Flor de Cera não floresce?


Hoya carnosa – lindo cacho de flores brancas

Existem alguns fatores que podem contribuir para o não florescimento da Flor de Cera. Entre eles destacam-se a falta de nutrientes, de luz solar, a baixa umidade e o recipiente usado para o plantio da trepadeira. Confira abaixo dicas para lidar com esses problemas.

Falta de nutrientes

A Flor de Cera é uma trepadeira que precisa de alimento, como o fertilizante, com regularidade para crescer. Portanto, uma vez que o florescimento não está acontecendo como o esperado, isso significa que a trepadeira não está recebendo a nutrição necessária para se desenvolver corretamente.

Assim, para contornar a situação é necessário oferecer mais fertilização. Isso ajudará a Flor de Cera a se desenvolver de forma adequada, crescendo saudável e florescendo dentro dos períodos regulares estipulados para a sua espécie.

Dê a ela um pouco mais de sol

A ausência de luz solar também é um fator de influência na floração da Flor de Cera. Embora a planta deva ser mantida na semi-sombra para o florescimento correto, é preciso lhe oferecer uma luz mais ou menos direta para que ela cresça conforme o esperado. Afinal, toda planta precisa passar pelo processo de fotossíntese.

Portanto, para contornar os problemas dessa natureza é preciso expor a trepadeira à luz solar indireta durante 3 ou 4 horas diárias. Porém, é preciso ter atenção quanto à incidência dos raios solares, visto que se muito fortes eles podem acabar causando a queima das flores e folhas.

Temperatura fria

A Flor de Cera é uma planta capaz de resistir às baixas temperaturas, suportando geadas de até -3°C em cenários muito extremos. Mas, isso não significa que ela deve ser constantemente exposta ao frio, visto que o seu clima ideal varia entre 15°C e 25°C. Ou seja, a trepadeira tem preferência pelas temperaturas amenas.

Além disso, a baixa umidade do ambiente é outro fator que geralmente prejudica a floração da planta. Assim, para solucionar esse problema o recomendado é pulverizar a Flor de Cera com água sem cal durante os períodos noturnos sempre que isso se mostrar necessário, mantendo a umidade dentro dos níveis adequados.

Hoya carnosa -as raízes se formam ao longo do caule

Mudas de Flor de Cera


Existem duas formas principais de fazer uma muda da Flor de Cera: através de estacas ou através de mergulhia. Uma vez que as técnicas possuem procedimentos diferentes e podem se tornar mais ou menos viáveis dependendo do contexto de cada jardineiro, elas serão detalhadas na próxima seção do artigo. Confira:

Estaquia

Para conseguir uma muda da Flor de Cera através da estaquia, é necessário cortar os caules de ponta que possuam 2 ou 3 nós. O corte deve ser feito sempre abaixo de um deles. Posteriormente, deve-se impregnar a base desses caules com hormônios de enraizamento em pó. Então, planta-se o caule em um vaso contendo perlita e turfa, que devem ser misturadas em partes iguais.

O processo é finalizado com uma garrafa de plástico transparente com a parte inferior cortada. Ela será usada par cobrir o vaso. Para garantir que o processo seja eficiente, a tampa deve ser retirada ocasionalmente para a renovação do ar, o que previne o surgimento de fungos. Então, em um período que varia de 14 a 22 dias a muda estará pronta.

Mergulhia

As mudas feitas a partir da mergulhia devem ser obtidas durante a primavera. Na primeira etapa do procedimento é necessário remover um anel de casca da flor de cera que conte com um caule lignificado. Posteriormente, ele deve ser umedecido com água e impregnado de hormônios de enraizamento.

Então, a muda deve ser coberta com um saco plástico contendo turfa e 50% perlita. O aspecto final deve lembrar um doce embalado. Por fim, o substrato deve ser umedecido com uma seringa regularmente e em um mês uma nova Flor de Cera poderá ser cortada.

Dê vida ao seu jardim cultivando a Flor de Cera!


Cultivar a Flor de Cera em pérgolas e arcos é muito interessante, porém não conseguirá sozinha preencher uma pérgola, necessitando de muitas mudas.

A consorciação com outras plantas também não costuma dar muito certo, pois ela vai se enrolando nas plantas mais próximas.

Pode ser plantada em canteiros bem preparados e até mesmo em vasos e jardineiras, tomando-se o cuidado de oferecer-lhe suporte, como treliças ou grades. Os ramos sem flores não devem ser podados pois florescerão no próximo ano.

Apesar do crescimento relativamente lento, esta trepadeira tem um florescimento recompensador. Ela não exige muito cuidados, bastando que se escolha um local úmido e com luz direta pela manhã ou à tarde, longe de correntes de ar.


Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.