Árvores Flores

Ipê: tudo o que você precisa saber para cultivar a flor símbolo do Brasil

O ipê é uma árvore que pode ser cultivada tanto no vaso quanto no chão, neste artigo contamos tudo que você tem que saber para poder ter essa linda árvore em casa.

Encontrado em todas as regiões do Brasil, o ipê é uma árvore do gênero Tabebuia e pertence à família Bignoniaceae.

Por causa de sua beleza, o ipê sempre chamou a atenção de poetas, escritores e até de políticos. Em 1961, o então presidente Jânio Quadros declarou o pau-brasil a Árvore Nacional e o ipê-amarelo, da espécie Tabebuia vellosoi, a Flor Nacional.

O nome ipê origina-se da língua indígena tupi e significa casca dura. O mesmo também é conhecido como pau d’arco, porque antigamente os índios utilizavam a madeira dessas árvores para fazerem os seus arcos de caça e defesa. Ou seja, há muitos séculos, o ipê é apreciado pela excelente qualidade de sua madeira, efeitos ornamentais, decorativos e até mesmo medicinais.

A árvore do ipê é alta, bem copada e, no período da floração, apresenta uma peculiaridade: fica totalmente desprovida de folhas, dando lugar a cachos de flores de cores intensas que formam uma das paisagens mais tradicionais do nosso país.

O mais comum é o amarelo, mas há cores e espécies de ipês para todos os gostos, assim como o branco, rosa e roxo. Floresce entre junho e novembro, começando pela cor roxa e rosa, depois o amarelo e por último o branco. As flores caem no decorrer de uma semana, cobrindo o chão com a sua cor.

Tipos de Ipês

De uma maneira geral, as bigoniáceas são distribuídas por 120 gêneros, com cerca de 800 espécies. As espécies mais comuns de ipês aqui no Brasil são:

Ipê Amarelo – Tabebuia ochracea

Espécie comum na região centro-oeste, sudeste e sul do Brasil, sua árvore pode alcançar de 6 até 14 metros de altura e tronco de 30 a 50 cm. Suas flores são amarelas e costumam florescer a partir do final de julho até setembro. Sua florada é exuberante e fantástica, muito utilizada no paisagismo, podendo ser considerada uma das mais belas dentre as espécies de ipês.

Ipê Amarelo da Serra – Tabebuia alba

Esta espécie costuma ter um porte maior, podendo alcançar de 20 a 30 metros de altura, e o tronco de 40 a 60 cm, ela é mais comum apenas nas regiões sudeste e sul. Suas flores são amarelas e também florescem de julho a setembro. A árvore é extremamente ornamental, tanto por sua florada como por sua folhagem prateada quando recém-brotada. Esta espécie só ocorre acima de 1.000 m de altitude.

Ipê Amarelo do Cerrado – Tabebuia aurea 

Comum da região amazônica e nordeste até o sudeste, frequente no cerrado, na caatinga e no pantanal mato-grossense. Sua altura é de 12 a 20 metros e seu tronco é tortuoso com diâmetro de 30 a 40 cm, com casca suberosa. Floresce durante os meses de agosto a setembro apenas. Possui uso comum tanto para arborização de ruas e avenidas, quanto no paisagismo em geral.

O Ipê Amarelo Gigante – Tabebuia vellosoi

Conhecido também como ipê tabaco  – é uma árvore que alcança frequentemente, mais de 25 metros de altura, de tronco grosso, calibroso e ramos tortuosos, com casca grossa e áspera efissurada. Floresce julho a setembro e ocorre em Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás e Rio de Janeiro. Devido seu grande porte, é a menos cultivada entre todos os ipês. Sendo o mais usado em arborização de parques e praças.

Ipê Branco – Tabebuia roseoalba

Esta árvore possui em média de 7 a 16 metros de altura e seu tronco de 40 a 50 cm de diâmetro, é raramente encontrada na caatinga do nordeste brasileiro, mas muito comum no sudeste e centro-oeste. Possui flores brancas, podendo ser encontradas até em tons rosados, floresce de agosto a outubro. Esta espécie se adapta bem a terrenos secos e pedregosos, também é excelente para o paisagismo em geral.

Ipê Rosa – Tabebuia avellanedae 

Ocorre com mais frequência no Sul do país, desde o Mato Grosso do Sul até o Rio Grande do Sul. Pode alcançar de 20 até 35 metros de altura, com tronco ereto e cilíndrico de 60 a 80 cm de diâmetro. Suas flores possuem tons de rosa e roxo, floresce de junho a agosto. É a espécie de ipê mais comum no paisagismo do sul do Brasil, quando em flor é uma árvore muito bela, um grande espetáculo da natureza.

Ipê Roxo ou Ipê Roxo Sete Folhas – Tabebuia heptaphylla 

Possui altura média de 10 a 20 metros e corre principalmente no nordeste e sudeste do país, seu tronco tem de 40 a 80 cm de diâmetro e é revestido por casca áspera cinzenta. Suas flores são roxas e aparecem durante julho até setembro. É uma das espécies mais populares no paisagismo brasileiro, por sua beleza quando em floração, também muito utilizada na arborização de ruas e avenidas, além de reflorestamentos.

Ipê Roxo de Bola – Tabebuia impetiginosa

Esta espécie também é mais comum nas regiões do nordeste e sudeste do Brasil, sua altura é entre 8 a 12 metros e seu tronco pode chegar até 90 cm de diâmetro. Sua flores também são roxas, porém a floração acontece durante o mês de maio até agosto. É uma árvore muito admirada para arborização e paisagismos.

Propriedades medicinais do ipê

Os ipês também são usados para fins medicinais, embora sem comprovação científica. A Tabeubuia aurea, o ipê-amarelo-do-cerrado é muito usado na medicina caseira em algumas regiões do país, principalmente no Nordeste. A entrecasca do caule é empregada no tratamento de gripes e resfriados e a casca, no tratamento de inflamações em geral.

A casca da Tabebuia avellanedae, ipê-roxo é usada, sob a forma de chá, como diurético e no combate a infecções, ao impetigo, a alguns tipos de câncer, de lupus, doença de Parkinson, psoríase e alergias. Outra espécie, a T. impetiginosa, possue propriedades semelhantes e contêm praticamente os mesmos componentes químicos.

Plantio

São árvores rústicas que se adaptam bem a tipos de solo variados. Os ipês estão presentes nas matas, estradas e centros urbanos.

Clima e Luz

É uma árvore nativa que se adapta muito bem a diferentes regiões do Brasil. Quanto à luz, o ipê rosa/roxo, amarelo e branco apreciam sol pleno.

Regas

Inicialmente, enquanto ainda for uma muda, faça regas frequentes. Posteriormente, podem ser moderadas. Dica extra: como os ipês florescem em época de seca, a dica é diminuir a quantidade de água, para ajudar simular uma “situação de seca”, nos meses anteriores à floração.

Propagação

Podem ser propagados por semente, que são retiradas das bagas secas da própria árvore.

Cultivo de ipês em vasos

Os cuidados necessários para cultivo de ipês em vasos também são simples:

  • Escolha um vaso grande, com, no mínimo, 20 litros;
  • Faça uma camada de drenagem com brita ou argila expandida, evitando que o solo fique encharcado e as raízes do ipê apodreçam;
  • Posicione o vaso em um local que receba sol pleno e que seja arejado, para que a muda de ipê se desenvolva bem.

Adubação

Por ser uma árvore que se adapta a diferentes tipos de solo, não é necessário adubá-la com frequência. Pode ser feita uma vez ao ano, se desejar.

Podas

Não influenciam diretamente na floração. Recomenda-se a poda de limpeza, para retirada de galhos secos ou folhas mortas.

Produtos que podem te interessar

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.