Suculentas

Kalanchoe delagoensis: suculenta atraente e fácil de cuidar

A kalanchoe delagoensis, também conhecida como Planta Lustre ou Flor da Abissínia, é uma suculenta pertencente à família Crassulaceae.

Ela é originária de Madagascar, mas é amplamente cultivada em todo o mundo como planta ornamental. A planta tem algumas características que a tornam única e atraente.

A começar pelas suas folhas verdes lisas e arredondadas que crescem em rosetas. Elas podem ter tonalidades roxas ou cinzas dependendo da exposição à luz, o que adiciona uma variedade de cores à planta.

Um fato interessante sobre essa Kalanchoe é que a sua altura máxima pode chegar a 1 metro e meio. Para uma suculenta é um tamanho bem interessante.

No outono, a Kalanchoe delagoensis produz flores rosas ou laranjas em espigas, complementando a sua beleza. Após a floração as flores morrem e novos rebentos podem surgir das raízes.

A kalanchoe delagoensis é frequentemente confundida com outra planta de aspécto semelhante, a Kalanchoe Daigremontiana, a popular ‘Aranto’, que tem as folhas mais largas.

Kalanchoe delagoensis: como cuidar

Seu cultivo é extremamente fácil. Na prática, é necessário tomar cuidado para que esta planta não se torne uma praga e tome conta de seu jardim, pois ela se multiplica prolificamente – aí seus nomes populares, “mãe de milhares”, ou “mãe de milhões”.

Adubação:

Na prática, não é necessário adubá-las, mas se preferir, pode usar um adubo específico para cactos e suculentas, esporadicamente.

Regas:

Não necessitam de muita água; regue apena quando o composto estiver seco. No inverno, basta regá-la a cada duas ou três semanas, e é suficiente.

Luz:

Tolera ambientes com pouca sombra ou sol direto, mas se desenvolvem melhor onde haja abundância de luz, com sol parcial. Quando exposta ao sol direto a planta adquire uma cor cinza-púrpura com pontos mais escuros. Bastante luz é essencial para sua floração.

Solo:

Crescem em qualquer lugar, e sobrevivem à condições mais do que inadequadas. Ainda assim, preferem solo arenoso com boa drenagem, e uma mistura de composto para cactos com perlita para aumentar a drenagem é ideal, na proporção 2:1. Também é possível fazer uma mistura de composto com areia grossa, na mesma proporção (2:1)

Temperatura:

A planta prefere temperaturas mais elevadas, sendo bem adaptada para praticamente todas as regiões do Brasil. A temperatura mínima suportada é de -1,1 °C e 4,4  °C (Zona de Rusticidade 10 – Hardiness Zone)

Propagação:

A propagação se dá por meio das plântulas que se desenvolvem nas pontas das folhas da planta (propagação vegetativa). Basta colocá-las sobre o solo, e elas prontamente se enraízam e começam a se desenvolver.

Recomenda-se remover pequenas plantas que cresçam no chão ou em vasos próximos, pois esta planta tem a capacidade de se desenvolver em qualquer local, mesmo que não haja solo para seu enraizamento. Cuidado, pois ela pode tomar conta de seu jardim inteiro!

A Kalanchoe delagoensis é toxica?

Sim, a planta é tóxica: possui uma classe de substâncias denominadas cardioglicosídeos bufadienolidas, que podem causar arritmias cardíacas fatais, principalmente em animais que pastam – mas também em animais domésticos, como cães e gatos.

AMAZON.COM.BR

Terra Substrato Para Suculentas 2kg/3l Terral

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.