Frutíferas Plantas

Maçã: de fruto “Proibido” ao mais consumido no mundo

Nenhuma outra fruta surge com tanta frequência na arte, na literatura e na linguagem do dia-a-dia ocidental como a maçã. Pelos seus muitos benefícios à saúde, a maçã se tornou uma das frutas mais consumidas no mundo

A maçã é o fruto mais icónico do mundo, cultivado há milénios e utilizada na mitologia de muitos povos, dos gregos aos nórdicos. Desde a poesia à pintura, a maçã é apresentada como mágica e com capacidades de curar todas as doenças humanas. A maçã simboliza a vida, o amor, a imortalidade, a fecundidade, a juventude, a sedução, a liberdade, a magia, a paz, o conhecimento, o desejo.

Desde o século XII, a macieira foi considerada a Árvore do Conhecimento. Esta espécie pode ser encontrada desde a Sibéria, sobrevivendo a temperaturas de -40ºC até a regiões elevadas dos trópicos. Talvez tenha sido a primeira árvore de fruto a ser cultivada e os seus frutos têm evoluído ao longo de milhares de anos. 

A maçã como Fruto Proibido parece ter surgido na Europa Ocidental ainda no século XII. Alguns pesquisadores sugerem que a maçã recebeu uma má reputação de um trocadilho infeliz: o latim malus significa “maçã” e “mal”, o que pode ter dado uma ideia equivocada aos primeiros cristãos. Uma gravura de 1504 por Albrecht Durer mostra Adão e Eva com maçãs; e pinturas do século 16 de Lucas Cranach e Ticiano mostram Adão e Eva sob macieiras particularmente tentadoras. Embora Tentação e queda no teto da Sistina, de Michelangelo, apresente figos proibidos, as maçãs, cada vez mais, foram consideradas responsáveis ​​pela queda. No século 17, quando Milton escreveu Paraíso perdido , o fruto proibido era uma maçã.

Origem e características das maçãs

A maçã, é o pseudofruto pomáceo da macieira (Malus domestica), árvore da família Rosaceae. Assim como o caju, o morango e a pera, a maçã é considerada um pseudofruto porque a parte que consumimos é formada pelo receptáculo floral. O fruto da macieira, ovário fecundado, fica no interior desse receptáculo, envolvendo a semente e, raramente é consumido.

A denominação botânica “pseudofruto” consiste em determinar qual parte da planta deu origem à parte suculenta que consumimos. Mas nada impede que a chamemos de fruta, já que é consumida e comercializada dentre às mais variadas frutas que conhecemos.

A origem da maçã é atribuída à Ásia, onde hoje ainda podemos encontrar florestas inteiras de macieiras, e uma análise recente ao seu ADN indica que a origem da macieira selvagem (Malus Sylvestris) seja nas montanhas do Cazaquistão.

Pensa-se, inclusive, que Alexandre o Grande, trouxe macieiras pequenas do Cazaquistão para a Macedónia. A maçã é vítima da sua própria criatividade genética, uma característica chamada pelos botânicos de heterozigosidade, que assegura que as sementes de uma maçã possam dar origem a uma macieira cujos frutos têm características diferentes da sua “mãe”. Existem, por isso, milhares de variedades de maçãs espalhadas por todo o mundo e o enxerto é a forma mais comum de cultivo por parte de agricultores, assegurando a variedade que pretendem.

No Brasil, as macieiras chegaram por causa dos imigrantes que vieram de todos os cantos do mundo no século XIX. Em variados tamanhos, aparências, formas, texturas da casca e da polpa, a maçã teve seu cultivo espalhado rapidamente pelo País. 

A terra fértil e o clima temperado eram mais que apropriados. Mas, vale lembrar que o Brasil transformou-se em grande produtor da fruta somente em meados dos anos 70.

Hoje em dia, as maçãs são vastamente plantadas e colhidas nas regiões Sul e Sudeste e, especialmente, em Santa Catarina. Em Fraiburgo, por exemplo, no meio oeste do Estado, a qualidade da fruta se apresenta até mesmo como superior às famosas maçãs argentinas.

Tipos de maçãs e seus benefícios

A macieira é uma das espécies frutíferas há mais tempo cultivada pelo homem e a cada ano, seu fruto vem melhorando por conta do seu processo de seleção natural. A popularidade da maçã foi crescendo tanto que a indústria da fruta a colocou como produto líder. Hoje são mais de 7.500 espécies no mundo inteiro.

A poupa da maçã é rica em uma fibra solúvel conhecida como pectina que ajuda na redução do colesterol e na prevenção de doenças cardiovasculares . Outro benefício da maçã é o fato dela ter antioxidantes. Esses nutrientes ajudam a combater o envelhecimento precoce e os radicais livres. A casca dessa fruta também é benéfica para a saúde. Nela tem uma grande quantidade de fibras insolúveis que contribuem para o bom funcionamento do intestino.

Há pelo menos quatro tipos bem comuns disponíveis no mercado, como a Gala, Argentina, Verde e Fuji.

Gala: Apresenta coloração avermelhada a polpa é macia e rica em açúcares. Rica em quercetina (flavonóide natural que possui propriedades farmacológicas, tais como Antiinflamatória, anticarcinogênica e antiviral). Apresenta a desvantagem de ser menos resistente ao armazenamento. Calorias: 63 kcal.

Red ou Argentina: Possuem coloração avermelhada brilhante. Apresenta um sabor doce e de fácil digestão. Desvantagens: Polpa pouca suculenta e textura farinhenta. Calorias: 65 kcal.

Verde: Tem coloração verde, polpa crocante e suculenta. Rica em clorofila é a mais indicada para acompanhar pratos salgados. Calorias: 65 kcal.

Fuji: Possui coloração avermelhada sobre o fundo verde. Polpa mais crocante e suculenta. Indicada para pratos doces. Calorias: 56 kcal.

Como cultivar maçãs

  • O período ideal para iniciar o cultivo da fruta é de julho a setembro;

  • Já a temperatura apropriada fica entre 18º C a 23º C, não podendo ultrapassar os 25º C durante o verão.

  • Recomenda-se acumular no inverno certo número de horas de frio abaixo dos 7,2º C para que a planta supere a dormência típica da espécie. Além disso, a chuva também é importante para o cultivo da maçã;

  • Caso plante a macieira em uma localidade onde há a ocorrência de ventos fortes, a orientação é adotar plantas quebra-ventos como cerca;

  • O solo do cultivo da maçã deve ser bem drenado e não compactado.

Métodos de plantio

Das sementes para o pote

1. Providenciar sementes de maçã. Dá para retirar da fruta ou comprar de um distribuidor autorizado. Se acaso optar por retirar as sementes do alimento, limpe bem e coloque para secar ao ar livre;

2. Botar as sementes em cima de um papel toalha e acrescentar algumas colheres de solo para plantar (turfa). Logo após, adicionar algumas gotinhas de água para umedecer.

3. Então, misturar a terra de modo que as sementes fiquem bem cobertas. Transferir as sementes misturadas ao solo para um saco hermético, fechar bem e levar à geladeira.

4. Deixar por lá ao longo de um a dois meses em uma temperatura de 5º C a 10º C. De tempos em tempos, certificar-se de que o solo permanece úmido;

5. Quando as sementes tiverem germinado, removê-las da geladeira. Escolher um pote de no mínimo 15 cm e preencher com uma boa mistura de terra, garantindo que tenha uma boa drenagem (um pote com furinhos no fundo também ajuda aqui).

6. Além disso, colocar de uma a duas sementes no recipiente em uma profundidade de 2 cm a 5 cm e cobrir com adubo natural e orgânico;

7. Regar para manter o solo úmido e continuar a irrigação ao longo de todo o cultivo, tomando cuidado para evitar poças. Colocar o pote com as sementes de maçã em uma área bem iluminada;

Do pote para o quintal

9. Outro ponto importante de como plantar maçã é limpar a terra do seu terreno ou quintal. Remova todas as ervas daninhas pela raiz para que não cresçam outra vez e retirar todos os resíduos e os restos de culturas anteriores. Isso serve para a macieira receber um bom teor de nutrientes;

10. Então, umedecer a terra do terreno ou quintal antes de plantar a árvore da maçã para diminuir os riscos de que as sementes se movimentem pela força da água;

11. Passar e espalhar uma camada de 2,5 cm de composto sobre o solo. Se a intenção for plantar várias sementes para depois transplantá-las, a orientação é criar sulcos de 2,5 cm de profundidade. Se criar vários sulcos, separar em uma distância de 30 cm entre eles;

12. Cuidadosamente, retirar as sementes do pote. Logo depois, fazer buraquinhos no solo para introduzi-las em uma profundidade de 2 cm a 5 cm.

13. Cobrir com um pouco de solo. Caso plante várias sementes, deixar cada uma separada por 30 cm de distância da outra;

14. Cobrir os brotinhos de sementes recém-plantados com uma fina camada de solo. Na sequência, polvilhar outra camada, desta vez de 2,5 cm de areia, por cima do chão ou terreno que cobre esses brotinhos. Isso serve para proteger contra o endurecimento em caso de frio;

15Aguardar alguns dias até que os botões se fortaleçam. Certificar-se de que eles sejam mantidos úmidos, bem iluminados e ventilados até alcançarem entre 30 cm a 60 cm de altura.

16. Se a semeadura for ao ar livre, cobrir a planta com uma tela de malha para proteger as sementes conforme elas crescem.

Sobre o enxerto

17. Quando se trata de como plantar maçã, o enxerto não é obrigatório fazer. Entretanto, é importante para assegurar que a macieira produza frutos.

A saber, enxertar significa inserir o corte de uma árvore que produz frutos no tronco da sua árvore (as duas devem ser compatíveis). Assim, elas se fundem, transformando-se em uma única planta.

Como o processo pode ser mais complicado e existem diferentes possibilidades de se fazer um enxerto, a recomendação é que você consulte um especialista que indicará qual o método mais eficiente e ensinará como ele deve ser executado.

O transplante

18. No plantio em fileiras, ao atingir uma altura e uma espessura considerável, deve-se transplantar as plantas para um local definitivo, preferencialmente em um dia frio e sem vento. Se o solo estiver congelado, muito encharcado ou muito seco, o transplante não deve ocorrer;

19. Se estiver tudo certo para o transplante, cavar um buraco grande e profundo o suficiente na terra para que a raiz da árvore cresça e de desenvolva com facilidade. A saber, o buraco deve apresentar no mínimo o dobro do tamanho da raiz.

20. Tirar com bastante cuidado a muda e plantar no buraco que acabou de fazer, certificando que nenhuma raiz ficou para fora do buraco.

21. Encher o buraco com terra de modo que o gargalo da raiz, ou seja, onde o caule inicia, não fique enterrado, mas sim no nível do solo. Forçar a terra para compactar e eliminar bolsas de ar;

22. A expectativa é que demore aproximadamente quatro anos para que as árvores atinjam 1,5 m de altura e em torno de 10 anos antes que comecem a dar frutos;

23. Durante o ciclo de vida da macieira é necessário fazer uma poda regular, removendo as folhas que apresentarem más condições, por exemplo.

24. No entanto, a poda não deve ocorrer nos primeiros cinco anos porque isso atrapalha o crescimento de árvores jovens. Peça orientações a um especialista para saber direitinho como podar a sua macieira.


fonte consultada: mundoboaforma.com.br

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.