Suculentas

Orelha de Elefante: como cultivar Kalanchoe Luciae

Kalanchoe Luciae, mais conhecida como Orelha de Elefante é uma planta suculenta, que se destaca pelo formato, textura e pela cor exuberante de suas folhas. Nesse artigo você vai saber mais sobre essa ilustre membro das crassulaceas.

Nativa de países do continente africano, tais como Moçambique, Zimbábue e África do Sul, a Orelha de elefante é uma suculenta de crescimento rápido que pode atingir 60cm de altura, com folhas grandes, planas e arredondadas.

Suas folhas possuem um aspecto fosco e empoeirado de tonalidade verde acinzentada com bordas vermelhas. A margem da folha assume um tom avermelhado durante os meses mais frios do inverno, caso contrário as folhas permanecem uniformemente verdes. 

Contudo sua floração costuma ocorrer no período entre o final do inverno e início da primavera, sob a forma de longas inflorescências repletas de pequenas flores amareladas, em forma de estrela.

Infelizmente a espécie kalanchoe luciae é monocárpica, o que significa que a planta morre após o término da floração.

Kalanchoe luciae: Dicas de cultivo

Essa é uma típica suculenta que se desenvolve bem em ambientes ensolarados, que lhe proporciona uma coloração mais vibrante, pois quantidade de exposição ao sol afeta a quantidade de rubor vermelho que as folhas exibem. 

Por esta razão são plantas indicadas para jardins externos e varandas que peguem sol constantes.

Tenha em mente que a maioria das plantas de Kalanchoe são tóxicas para humanos e animais.

Em geral, elas toleram bem os climas quentes e secos., mesmo com sol direto, embora com cautela, pois pode queimar as folhas.

Tenha cuidado com a umidade. É importante usar um substrato bem drenado para evitar que a planta se alague e apodreça.

 Kalanchoe luciae: Cuidados básicos

  • Luminosidade: Aprecia ambientes ensolarados e luminosos, mas tenha cuidado a luz solar forte pode queimar a ponta das folhas. A melhor maneira de adaptá-la ao sol pleno é mudando-a gradualmente até ela se adaptar. Quando colocada em local com pouca luz, ela perde a intensidade do vermelho e fica mais verde.
  • Irrigação: Regue moderadamente no Verão e reduza a rega no Inverno. Tenha sempre o cuidado de deixar secar bem a terra entre as regas. Não deixe água acumulada sob o pratinho do vaso, o excesso de umidade leva à decomposição das folhas e das raízes.
  • Temperatura: a Kalanchoe luciae não suporta temperaturas demasiadamente frias. Se viverem num local onde as temperaturas podem chegar abaixo de -6ºC, deve-se ter o cuidado de resguardar a planta nas fases frias do ano. Se a colocar dentro de casa, localize-a preferencialmente numa janela virada a Sul.
  • Solo: Precisa de boa drenagem para evitar umidade. O ideal é aquele mais arenoso, pobre em matéria orgânica. O material precisa ser bem aerado e pouco compactado. Uma mistura de terra vegetal e areia grossa de construção, em partes iguais, pode ser utilizada. Alternativamente, substratos próprios para o cultivo de cactos e suculentas, vendidos prontos para o uso, são excelentes opções.
  • Fertilização: No Verão alimente a planta quinzenalmente com um adubo indicado a cactos e suculentas.
  • Pragas: Pulgões e cochonilhas gostam de se alimentar da suculenta orelha de elefante. Por isso, na presença deles procure utilizar um inseticida natural para removê-los.

Como Propagar a Kalanchoe luciae

As plantas do gênero Kalanchoe se reproduzem muito facilmente através de um corte de folha ou caule.

Se decidir fazer a reprodução por estacas, o ideal é cortar uma folha ou caule com uma faca afiada. Tenha cuidado com o resto das folhas porque elas saem facilmente.

Assim que tiver o corte, deixe-o secar até que cicatrize a área cortada. Desta forma, evitamos que ele absorva o excesso de umidade nas primeiras semanas.

Plante a folha ou caule, já cicatrizada no substrato recomendado e, dentro de algumas semanas, começaremos a ver a atividade.

Tenha em mente que se trata de uma planta de crescimento lento.

Kalanchoe luciae X Kalanchoe thyrsiflora

A Kalanchoe luciae é frequentemente confundida com outro membro popular das Crassulaceae – a Kalanchoe thyrsiflora.

No entanto, tratam-se de espécies botânicas distintas, muito embora suas aparências sejam similares. Para distingui-las, é importante prestar atenção às colorações das folhas e flores, em ambas as espécies.

Neste quesito, as folhas da suculenta Kalanchoe luciae costumam adquirir uma tonalidade avermelhada, mais intensa, principalmente nas bordas destas estruturas, quando a planta é cultivada sob sol pleno e, particularmente, quando exposta às baixas temperaturas do inverno.

Por outro lado, a Kalanchoe thyrsiflora apresenta folhas mais esverdeadas, levemente azuladas, ganhando somente uma discreta nuance avermelhada, apenas quando bastante estressada pela radiação solar. Além disso, as folhas da Kalanchoe thyrsiflora apresentam um aspecto empoeirado mais proeminente, graças à deposição de pruína, uma substância cerosa que lembra um pó translúcido.

Outro fator que ajuda a distinguir estas duas suculentas é quanto à disposição de suas folhas arredondadas. Quando comparada à Kalanchoe thyrsiflora, a espécie Kalanchoe luciae apresenta uma aparência bem mais compacta, com as folhas unidas e dispostas ao nível do solo, sem um caule aparente.

Além disso, as flores produzidas pela suculenta Kalanchoe thyrsiflora são bastante perfumadas, apresentando uma coloração amarela intensa, brilhante. Por outro lado, a Kalanchoe luciae produz flores mais discretas, em um tom pálido de amarelo, quase branco, sendo apenas sutilmente perfumadas.

Cultivares

A Kalanchoe luciae tem duas cultivares famosas, que são as suas subespécies: Fantastic e a Oricula.

Kalanchoe Luciae ‘Fantastic’

Essa planta é a versão variegada da Luciae original, mas não deixa de ser fantástica e muito bela, não é verdade?

Kalanchoe Luciae ‘Oricula’

Essa já é uma mutação da Kalanchoe Luciae, com folhas interessantes e que ficam vermelhas quando expostas ao sol ou ao frio.

Em resumo

Agora que você já conhece os cuidados essenciais e viu as principais dicas de cultivo, aproveite e decore a sua casa com essa incrível suculenta!

E se atente às diferenças entre as duas variedades Luciae e Thyrsiflora.

Portanto, se esse artigo foi útil para você, aproveite e compartilhe com seus amigos, para que mais pessoas possam conhecer melhor suas suculentas!

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.