Suculentas

Orelha de gato: você já ouviu falar dessa suculenta?

A Kalachoe Tomentosa trata-se de uma suculenta de pequeno porte, com folhas carnosas e finos pelos brancos que lhe dão um aspecto aveludado, por isso ela recebeu o apelido de ‘orelha de gato’.

A suculenta orelha de gato é nativa do continente africano, sendo também encontrada na ilha de Madagascar. Nas extremidades de suas folhas há pequenos pontos de cor marrom que lhe confere uma beleza sem igual.

O termo tomentosa, que confere o nome científico a esta espécie de Kalanchoe, vem do latim tomentum, que significa lã, pelo.

Várias espécies de plantas, suculentas ou não, adotam esta nomenclatura, para assinalarem o fato de serem recobertas por pelos. É o caso da suculenta patinha de ursoCotyledon tomentosa, por exemplo.

Esse membro da família das Crassulaceae é de fácil cultivo e pouca manutenção. Confira:

Cultivo da Suculenta Orelha de Gato

Apesar de apreciar climas quentes e secos, esta é uma suculenta que precisa ser protegida dos raios diretos do sol, principalmente durante o verão, nas horas mais quentes do dia.

Isso faz da Kalanchoe tomentosa uma planta suculenta ideal para ser cultivada dentro de casas e apartamentos. Tudo o que ela precisa é de um local com bastante luminosidade indireta, de preferência próximo a uma janela face norte. As janelas voltadas a leste também são ideais, já que recebem o sol da manhã, mais ameno. No caso de aberturas face oeste, é importante que a luz da tarde seja filtrada por uma cortina fina ou tela de sombreamento. Janelas face sul talvez não consigam proporcionar a luminosidade ideal para o cultivo da orelha de gato. Quando a incidência de luz é insuficiente, a planta tende a estiolar, ficando mais alta e pescoçuda.

O substrato para o cultivo da suculenta orelha de gato deve ser aquele mais arenoso, bem drenável. Existem misturas prontas para o cultivo de cactos e suculentas à venda no mercado. Para uma versão caseira, basta misturar terra vegetal e areia grossa, em partes iguais. O fundo do vaso deve receber uma boa camada de drenagem, composta por pedrisco, brita ou argila expandida.

O ponto crucial para um cultivo bem-sucedido, tanto da orelha de gato como de qualquer outra suculenta, é a rega moderada. O excesso de água pode facilmente matar este tipo de planta. A Kalanchoe tomentosa precisa de um grande intervalo de tempo, entre uma rega e outra. Para saber quando é hora de regar, basta verificar a umidade do substrato, com a ponta do dedo. Aferir o peso do vaso também dá uma boa ideia do quanto o solo está seco. Quanto mais leve o vaso estiver, menos umidade haverá retida em seu interior.

Além do necessário cuidado com a rega do substrato, também é importante evitar molhar as folhas da suculenta orelha de gato. Estas estruturas tendem a acumular água nos interstícios da pelagem, de modo a propiciar a proliferação de fungos e bactérias, nocivos à planta.

A adubação não precisa ser intensa ou elaborada, já que a Kalanchoe tomentosa está habituada a solos pouco férteis, em seu habitat de origem. Além disso, é muito difícil que a suculenta orelha de gato floresça no cultivo doméstico, principalmente se for mantida em interiores. Desta forma, uma adubação de manutenção, do tipo NPK, é mais que suficiente para o desenvolvimento desta planta.

A propagação da suculenta orelha de gato pode ser tentada através das folhas. Basta destacar uma folha madura e saudável, da parte mais basal da planta, e colocá-la em um berçário de suculentas. É um processo que nem sempre dá certo, é uma questão de tentativa e erro. Algumas suculentas, como a Graptopetalum paraguayense, multiplica-se com grande facilidade desta forma. Outras apresentam um desafio maior, mas sempre é possível e vale a pena tentar.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.