Ornamentais Plantas

Palmeira Rabo de Raposa: características e cuidados

A palmeira rabo de raposa é uma bela espécie originária da Austrália, mais especificamente da região de Queensland, que só foi descoberta em 1978, quando locais apresentaram suas sementes para botânicos que estudavam a região.

De nome científico Wodyetia bifurcata, seu diferencial está na característica que gerou seu nome popular: com ramos bem cheios e folhas grandes, logo foi associada à pluma ou ao rabo da raposa. Além da beleza, sua versatilidade tem garantido seu sucesso, já que ela pode ser plantada isolada, em posição de destaque ou em agrupamentos.

Podendo atingir de 6 a 9 metros de altura, a espécie possui inflorescências com flores brancas bem distribuídas e frutos que ficam vermelhos quando maduros, dando ainda mais charme para a palmeira. Quando jovem, ela pode ser cultivada em vasos ou até dentro de casa, contanto que o pé-direito seja alto (já que tem um crescimento rápido), e que o ambiente receba bastante sol durante o dia, porque essa é uma espécie de sol pleno

Outro benefício é que a palmeira rabo de raposa tem a capacidade de se adaptar perfeitamente a variados climas, como o tropical. Dessa forma, é perfeitamente adequado realizar o cultivo desse tipo de planta no Brasil, que possui um clima bem agradável para que elas se desenvolvam de maneira saudável.

De fácil cultivo e de beleza única, a palmeira rabo de raposa, se destaca em qualquer jardim tropical, criando um cenário deslumbrante bem característico. Vai aderir?

Como cuidar da Palmeira Rabo de Raposa

Agora que já falamos sobre as características principais da Palmeira Rabo de Raposa, vamos falar um pouco dos cuidados com essa espécie e como propiciar o melhor ambiente para que ela se desenvolva. Vamos lá?

Transplante

Durante o seu desenvolvimento ainda enquanto muda, o ideal é deixar a Palmeira Rabo de Raposa no vaso até que atinja determinada maturidade. Depois disso, é só realizar o transplante para o local em que ela ficará.

É um tipo de espécie que cresce bem rápido, por isso, em cerca de 3 meses você já poderá escolher o local final para deixá-la – que pode ser tanto dentro de casa (desde que podas de contenção de tamanho sejam feitas) quanto fora, em jardins maiores.

Clima

É uma espécie que se adapta a diferentes climas, no entanto, sobrevive muito bem nas regiões tropicais e subtropicais. Apesar de sua capacidade de viver em várias temperaturas, é uma planta que precisa de uma boa quantidade de sol por dia. 

Rega

As regas da Palmeira Rabo de Raposa podem acontecer a cada 3 dias e o ideal é diminuir essa frequência no período do inverno. No entanto, lembre-se de observar a planta e analisar se o substrato está dando conta de drenar toda a quantidade de água colocada nela..

Solo

O substrato ideal para a Palmeira Rabo de Raposa é arenoso, soltinho e drenável também. O ideal é que seja enriquecido com matéria orgânica, como farinha de ossos e casca de banana, por exemplo.

Poda

A poda da Palmeira Rabo de Raposa está relacionada ao seu controle de tamanho e, por isso, você pode realizá-la a cada 6 meses, por exemplo. Além disso, certifique-se de tirar as folhas mais secas ou queimadas para deixá-la sempre bonita e com aparência saudável.

Fertilização

Você pode aplicar um fertilizante rico em potássio regularmente para promover um maior vigor do crescimento da sua planta. A primeira aplicação de fertilizante deve ser feita apenas depois de três meses após o transplante da muda

Propagação

É possível plantar essa palmeira a partir de sementes, que geralmente são comercializadas para uso em viveiro, apresentando uma taxa de germinação maior do que as sementes retiradas dos frutos dessa planta.

Como lidar com eventuais pragas

A rabo de raposa, é uma palmeira forte que, normalmente, consegue controlar pragas que atacam-a sem necessidade de remédios ou coisas do tipo. No entanto, para isso, é necessário cuidar da sua Palmeira Rabo de Raposa da melhor forma possível.

Você deverá checar sempre as folhas, caule, folhas e raízes diariamente para ter certeza de que está tudo bem.

A praga mais comum nessa espécie e em palmeiras geralmente é a broca-do-olho-das-palmeiras. Esses insetos podem aparecer como larvas ou como besouros pretos com aspecto aveludado. Esse inseto se instala e utiliza as fibras da própria planta para construir um casulo.

Pode atacar a planta em qualquer época do ano e possui hábitos diurnos, mais fácil de identificar. Além disso, exalam um odor forte.

Para eliminá-los é necessário colocar uma armadilha que poderá ser comprada em alguma loja especializada. Essa armadilha terá um cheiro agradável para os insetos e vai atrair eles.

Outra praga comum é o ácaro da necrose. É um inseto branco que utiliza a planta como alimento. Existem alguns remédios eficazes no combate dessa praga como abamectina, azadiractina, espirodiclofeno, fenpiroximato e hexitiazoxi  que também poderão ser comprados em lojas especializadas.

Os cupins também podem destruir a palmeira. São insetos encontrados no solo ou em objetos de madeira e se alimentam de celulose e esse é o principal elemento do caule das plantas.

Para combate-los o recomendado é a utilização de inseticidas específicos para a praga você pode adicionar mais matéria orgânica no solo já que cupins costumam atacar solos mais fracos.

Outra alternativa é criar barreiras no solo ou utilizar inseticidas específicos para o controle de cupins.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.