Suculentas

Pata de tartaruga: aprenda como cuidar dessa suculenta

Cientificamente conhecida como Adromischus cooperi, a pata de tartaruga pertence à família das Crassuceae. É uma espécie muito apreciada pelos colecionadores devido a particularidade das suas folhas, tanto pelo formato como pelas cores.

O nome do gênero vem do grego antigo andrós (que significa “grosso”) e mischos (que significa “caule”). Já o nome da espécie vem de James Graham Cooper, um naturalista e cirurgião americano. A planta é nativa do Cabo Oriental, província da África do Sul. 

Também conhecida como andromicho, a pata de tartaruga é uma espécie perene, compacta e de porte pequeno, e sua altura dificilmente ultrapassa os 15 cm.

Com caules marrom-acinzentados e folhas carnudas, verde-acinzentadas salpicadas de roxo, as folhas suculentas lembram uma pata de tartaruga. São triangulares, com a extremidade mais larga estreitas na base, apresentando margens onduladas. À primeira vista, temos a impressão de que as folhas foram enchidas com ar.

Já as flores dessa espécie possuem pouco valor ornamental, são pequenas, tubulares, de cor rosa e crescem em uma haste vertical acima da folhagem durante a primavera.

Uma característica interessante dessa espécie é que, ao longo dos anos, ela desenvolve um (ou mais) troncos espessos, aparentando uma árvore em miniatura, como acontece na rosa do deserto (Adenium obesum) e no bálsamo (Sedum dendroideum) por exemplo.

Como cuidar de pata de tartaruga

Veja a seguir os cuidados que você deve ter com a sua pata de tartaruga:

Luminosidade:

Deve ser cultivada sob meia-sombra ou sol pleno, necessitando de luz solar intensa para que as manchas roxas sejam realçadas e, assim, valorizem ainda mais a suculenta. 

Cultivá-la em local com luminosidade insuficiente promoverá um rápido estiolamento da planta, que perde seu aspecto adensado e adquire folhas pequenas e pálidas. 

Irrigação

É uma espécie de crescimento lento e que sobrevive à estiagem, mas as folhas tendem a ficar murchas e enrugadas. O aspecto espesso será retomado quando a planta for novamente regada.

Assim, a rega deve ser feita quando o solo estiver seco, devendo ser mais intensa no verão e menos no inverno. Evite de todas as formas o encharcamento do substrato, que promove um rápido apodrecimento do sistema radicular da planta.

Clima e temperatura

Tem preferência pelo clima ameno, com solo drenável, arenoso e levemente enriquecido com matéria orgânica. É tolerante ao frio, suportando temperaturas de congelamento (até -2ºC). 

Substrato

Os substratos podem ser compostos de uma parte de areia e uma parte de terra vegetal, ou adquira aqueles prontos e próprios para suculentas. É interessante realizar adubação rica em potássio e fósforo, de forma reduzida, na primavera e outono.

Fertilização

Duas vezes na primavera e uma vez no verão, com adubo orgânico, fertilizante para cactos ou NPK 10-10-10 bem diluído em água (diluo pelo dobro de água do recomendado na embalagem).

Pragas ou doenças

São plantas fáceis de cultivar que geralmente não sofrem com as pragas e doenças habituais, mas são sensíveis ao excesso de rega.

Praticamente não é afetado por pragas, mas às vezes, pode ser atacada por cochonilhas. Esta praga pode ser encontrada nas axilas das folhas – como pedaços de algodão branco.

As pragas podem ser selecionadas manualmente, limpe as folhas com um cotonete embebido em álcool ou água com sabão.

Propagação

A propagação dessa suculenta pode ser realizada por estaquia de folhas e ramos, sementes ou divisão de touceiras. 

Ao separar os segmentos (caules e folhas) da planta para estaquia, deixe cicatrizar por 24 horas antes do plantio. Manipule a pata de tartaruga com muito cuidado, uma vez que suas folhas se soltam com facilidade.

A pata de tartaruga é uma espécie rústica que costuma ser cultivada em vasos, bacias e jardineiras. É uma ótima opção para compor terrários, jardins de pedra ou mesmo ser plantada em vasos com outras espécies de suculentas.

Seu formato escultural, com folhagem ornamental, traz interesse e contrastes com as outras plantas do jardim. Não é uma planta exigente quanto à manutenção, assim, deve-se atentar apenas para poda de limpeza.


Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.