Flores

Petrea subserrata: Conheça a trepadeira viuvinha!

Com cerca de 30 espécies, o gênero Petrea inclui desde arbustos até trepadeiras, como é o caso da graciosa viuvinha (Petrea subserrata).

Muito vistosa, esta espécie é muito utilizada nos jardins para cobrir caramanchões, treliças e grades. Se bem conduzida e plantada em ambiente de sol pleno, a viuvinha rapidamente se torna o centro das atenções no jardim.

Facilmente encontrada no cerrado brasileiro, essa trepadeira tem ramos flexíveis e verdes quando novos, que vão ficando marrons e lenhosos depois de velhos.

Por isso, prefira conduzir o direcionamento da planta enquanto os galhos ainda são jovens. Pode ultrapassar facilmente os 6 metros de altura caso tenha um suporte adequado para crescer.

Suas abundantes flores, pequenas e perfumadas, são compostas de duas estruturas: uma de pétalas azuis finas e longas, outra de pétalas roxas, curtas e arredondadas, o que lhe confere uma aparência inconfundível.

Há ainda uma variedade de flores brancas, mais difícil de ser encontrada. Nos dois casos, a textura das pétalas é levemente peluda, bem suave ao toque.

A floração ocorre entre setembro e outubro, sendo muito visitada por abelhas e borboletas, seus polinizadores naturais.

Outros nomes: flor de são Miguel, touca de viúva, capela de viúva, petréia.

A Petrea subserrata confunde-se com a Petrea volubilis, que possui folhas menores e margens lisas.

Cuidados com a Viuvinha

Cultivada sob sol pleno, mas pode tolerar a meia sombra.

Aprecia o solo fértil, rico em matéria orgânica, enriquecido com farinha de osso e drenável.

As regas devem ser esparsas em clima ameno e com mais frequência em climas extremamente quentes.

Fertilizar com composto orgânico ou esterco de gado bem curtido e farinha de osso, no fim do verão e com adubo liberação lenta 4-14-8 no início da primavera, seguindo a orientação do fabricante. Sempre regar primeiro antes de fertilizar para evitar a queima das raízes.

Aplicar o fertilizante na projeção da copa, nunca junto ao caule.

Todos os anos após a estação das flores, deve ser podada, para incentivar o surgimento de galhos e consequentemente novas floradas.

Propagação

Multiplica-se por estacas (difícil enraizamento) e por sementes.

As sementes devem ficar na superfície da terra e aperte-as levemente apenas para que fiquem fixas, levam de 30-60 dias para germinar.

Pode-se encontrar com facilidade, mudinhas sob a copa da trepadeira.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.