Flores Plantas

Rosas: 10 fatos interessantes sobre essa flor tão popular

A Rosa é uma das flores mais cultivadas no mundo, principalmente por sua beleza clássica. Celebrada ao longo dos séculos, a rosa, símbolo do amor, também marcou presença em eventos históricos importantes e decisivos. Super tradicional, é usada para diferentes finalidades: decorar o jardim, compor lindos arranjos de flores para vasos decorativos, enfeitar festas de casamento e aniversário e até ser um belo presente para os apaixonados, sendo a flor mais versátil que existe! 

As rosas são mais do que apenas flores decorativas. Tem sido de uso benéfico desde as ciências até a indústria alimentícia. 

Conheça alguns fatos interessantes sobre esta flor popular:

1. Uma grande família

As rosas pertencem à família Rosaceae, e ao gênero Rosa L. Existem mais de 200 espécies de rosas na natureza. Porém, ao longo da história, os cultivadores selecionaram e elaboraram mais de 30 mil variedades de roseira. O trabalho de seleção e elaboração de novas rosas multiplicam a beleza e o leque de odores característicos da planta. De maneira geral, toda roseira é um arbusto, mas nem todas são categorizadas assim. Embora as mais comuns sejam do tipo arbustivo, também existem as rosas trepadeiras e rasteiras, por exemplo.

No Brasil, por sinal, as roseiras fazem parte da cultura popular e foram unanimidade nos jardins durante o último século. Os 6 tipos de rosas mais populares no país são: Híbridas de chá, Miniaturas, Arbustivas, Rasteiras, Sempre-floridas e Rosas trepadeiras.

Atualmente, as rosas cultivadas estão disponíveis em uma variedade imensa de formas, tanto no aspecto vegetativo como no aspecto floral. As flores, particularmente, sofreram modificações através de cruzamentos realizados ao longo dos séculos para que adquirissem suas características mais conhecidas: muitas pétalas, forte aroma e cores das mais variadas.

2. As rosas são uma das flores mais antigas do mundo

Não é de admirar que as rosas tenham sido referenciadas na literatura e na música durante séculos. Os arqueólogos descobriram fósseis de rosas que datam de 35 milhões de anos . Ainda mais chocante, a rosa viva mais velha tem 1.000 anos . Esta rosa impressionante e duradoura cresce em uma parede da Catedral de Hildesheim, na Alemanha.

3. São comestíveis

Um fato curiosamente desconhecido sobre rosas é sua palatabilidade. Suas pétalas são comestíveis e a água de rosas (feita ao colocar as pétalas de molho em água) é frequentemente adicionada a geleias ou compotas , ou é usada como aromatizante em pratos indianos e chineses. As rosas também produzem uma fruta em forma de baga chamada roseira. A fruta pode ser laranja, vermelha, roxa escura ou até preta, rica em vitamina C, é usada como ingrediente em coquetéis ou seca para criar um chá refrescante.  O xarope de rosa também é usado para fazer marshmallows e em sorvetes com sabor de rosa. Todas essas aplicações saborosas fazem da rosa um ingrediente favorito na indústria alimentícia.

4. Sua fragrância é usada em perfumes

Você conhece o ditado: Fica sempre um pouco de perfume nas mãos que oferecem rosas. Bem, as rosas não foram escolhidas para esta frase por acaso; seu aroma adorável é um perfume floral popular, e é até usado em muitos perfumes femininos . Especificamente, o óleo de rosa tem sido um ingrediente importante na indústria de perfumes há séculos. O processo de extração do óleo de rosa das flores requer uma grande quantidade de rosas; apenas um grama de óleo é produzido a partir de duas mil rosas.

O cheiro agradável da rosa vem de glândulas de perfume microscópicas nas pétalas. Além disso, o Vale das Rosas, na Bulgária, é famoso por sua indústria de cultivo de rosas. Ela é cultivada ali há séculos e produz 85% do óleo de rosas do mundo.

5. Cada cor de rosa tem um significado diferente

Se você não gosta da clássica rosa vermelha que aparece nos filmes e nos cartões do Dia dos Namorados , está com sorte; São mais de 10 lindas cores de rosas, todas com significados específicos. Além das rosas vermelhas que simbolizam o amor e o romance, as rosas cor de rosa exalam graça e elegância. A cor vibrante da rosa amarela representa amizade e alegria. Em uma nota mais sombria, rosas brancas significam simpatia, e é por isso que você pode vê-las com frequência em funerais. No entanto, as rosas brancas também podem representar pureza, espiritualidade e inocência. Para seu próximo buquê de felicitações (talvez para um graduado ou recém-contratado) ofereça rosas laranja. Elas representam entusiasmo.

6. Os espinhos da rosa

Muitas pessoas não sabem, mas as roseiras não apresentam espinhos, e sim acúleos. Os acúleos diferem-se dos espinhos foliares e caulinares por não serem nem modificações de folhas, nem de ramos. Essas estruturas são projeções da epiderme, não possuindo, portanto, tecidos vasculares, isso é, vasos condutores de seiva. Na prática, podemos diferenciar o acúleo de um espinho tentando destacá-lo de uma planta. Os acúleos tendem a sair facilmente, enquanto os espinhos são de difícil remoção. Apesar de suas diferenças, acúleos e espinhos apresentam funções em comum. Os dois são importantes na defesa do vegetal contra a herbivoria.

7. Raízes históricas profundas

Os registros mais antigos acerca do cultivo de rosas (englobando-se aí espécies, variedades e cultivares) remontam a quase 3000 a.C., na China. Há ainda registros da presença de rosas nos antigos jardins do Egito, Pérsia e Babilônia, e nos contos da mitologia hindu e greco-romana. As rosas foram trazidas ao Brasil pelos jesuítas, em meados do século XVI, sendo cultivadas na antiga Vila de Piratininga (atual cidade de São Paulo) e utilizadas em cerimônias religiosas; seu plantio em jardins públicos ocorreu apenas a partir do século XVIII.

8. Símbolo da Deusa do amor

Na mitologia grega, Afrodite, a deusa do amor, disse ter criado a rosa branca com as lágrimas que ela chorou sobre o sangue de seu amado Adônis. Os romanos, portanto, transformaram Afrodite em sua deusa Vênus, que também tornou a rosa significativa. A mitologia grega também diz que Cupido, filho de Vênus, atirou flechas acidentalmente no jardim de rosas quando uma abelha o picou e foi a “picada” das flechas que fez com que as rosas criassem espinhos. Quando Vênus caminhou pelo jardim e espetou o pé em um espinho, foram as gotas de seu sangue que tornaram as rosas vermelhas. 

9. A maior roseira do mundo

A maior roseira do mundo é da variedade Lady Banksia. Plantada em Tombstone, Arizona a partir de um deslizamento de outra roseira no final do século 18, a copa da roseira mede 790 metros quadrados (8.500 pés quadrados) com seu tronco medindo uma circunferência de cerca de 3,6 metros (12 pés). Quando em plena floração, esta roseira tem mais de 200.000 flores e seus galhos se espalham por quase dois metros de espessura sobre um caramanchão sob o qual mais de 150 pessoas podem se sentar confortavelmente. Isso a torna uma das maiores roseiras do mundo que já existiu.

10. A primeira rosa azul

Criadores de todo o mundo têm estado ocupados cruzando rosas de várias cores por mais de duas décadas tentando tornar o impossível possível. Eles queriam criar a rosa azul, uma nova criação que era muito procurada apesar de não existir. Como as pétalas de rosa não contêm a enzima necessária para criar o pigmento azul, seus esforços se mostravam inúteis.

Para atender à demanda, os floristas tingiam as variedades brancas e as vendiam com uma vestimenta azul para abastecer o mercado com as rosas azuis. Somente no ano de 2009 foi achada a solução para o problema, pois uma aplicação da engenharia genética permitiu que os criadores de rosas produzissem rosas que possuem o pigmento azul conhecido como delfinidina.


Como cuidar de rosas

O segredo para manter as rosas sempre belas e saudáveis, é seguir um passo a passo nos cuidados desde o plantio, como a escolha do vaso ideal, do substrato, da adubação, da rega, do clima e iluminação, da poda e do combate as pragas e doenças nas roseiras:

Como plantar as rosas

Escolha um vaso com boas dimensões cerca de 30 cm de profundidade e 30 cm de largura. Isso vai ajudar as raízes a se espalharem com mais facilidade para absorver a quantidade necessária de nutrientes e sua roseira florir.

Vasos de cerâmica, ou plantadas diretamente no solo do jardim, ajudam a eliminar o possível encharcamento de suas raízes.

O solo ideal para cultivar rosas

Usar húmus de minhoca, que tem um PH um pouco mais alcalino que beneficia a roseira.

Para uma boa drenagem usar areia, na proporção de 4 partes de substrato para uma parte de areia.

Adicionar adubo de aves, cerca de 150 gramas por vaso de tamanho médio.

Se o recipiente for de cerâmica ou cimento será conveniente a proteção interna das paredes com uma substância de vedação para concreto usadas na construção civil. Adquire-se em lojas de materiais de construção. Passar duas camadas, deixa secar bem para a volatilização dos solventes. Proteger o fundo do vaso com pedrinhas ou um pedaço de geomanta.

Colocar um punhado de areia para aumentar a permeabilidade das regas. Colocar parte do substrato.

As roseiras costumam vir de viveiros em sacos plásticos ou vasos de cultivo: cortar o recipiente evitando ao máximo danificar as raízes. Acomodar o torrão no vaso, preencher as laterais com a mistura feita de substratos.

Apertar de leve para compactar um pouco. Regar bem.

Como preparar o vaso para plantar rosas

Adicione argila expandida ou brita no fundo do vaso; encima da argila expandida acrescente a manta de bidim ou manta de poliéster para ajudar na drejangem correta. Adicione o solo rico em matéria orgânica e desfaça um pouco do torrão com as mãos para que as raízes se adaptem mais rapidamente ao vaso. Para dar acabamento ao vaso e também para evitar que ervas daninhas apareçam adicione casa de pinus ou pedrinhas de aquário coloridas.

Como regar as roseiras

A roseira não aprecia encharcamento, as regas logo após o plantio servem para aclimatar a planta no local, depois espaçar e diminuir a quantidade de água.

Inicialmente, as regas das roseiras devem ser feitas quase que diariamente, porém, durante o inverno, elas deverão ser feitas apenas duas vezes por semana. Entre uma rega e outra, o solo precisa estar um pouco seco, sem estar encharcado. Esses cuidados são importantes para que a planta não se afogue, gerando o aparecimento de fungos. Além disso, apenas a terra deve ser molhada, evitando-se cobrir a parte aérea com água.
Regue sua roseira sempre no período de sol mais quente, essa é a dica de muitos cultivadores, pois incentiva a floração e também ajuda na proteção de invasão de fungos e bactérias nas raízes, sendo que até a noite opois até a noite o substrato já deverá estar seco.

Clima e iluminação ideal para cultivar rosas

As rosas devem receber sol direto, evitando ficarem na sombra, cantos escuros ou em ambientes internos. Já a temperatura ideal ajuda para o bom desenvolvimento da rosa. A luminosidade é importante para uma boa floração da roseira. Coloque sua muda ao sol, para incentivar a floração. Ela deve ser amena, sem excesso de frio ou de calor.

A concorrência de nutrientes é muito grande, a rosa não suporta ser cultivada junto com outras plantas, então dispense conjuntos de plantas com elas. Se achar o solo do vaso pouco ornamental cubra com pedriscos ou casca de pinus bem lavadas.

Como podar as roseiras

Essas são plantas que exigem podas corretas para florescer e uma rega adequada. Mas esse é um trabalho que defintivamente compensa. Afinal as roseiras são plantas que duram muitos anos e se forem bem cuidadas responderão com flores, cores e cheiros únicos.

Ela pode ser feita logo após o primeiro ano de plantio, repetindo a mesma todos os anos seguintes. A melhor época do ano para realizar as podas das rosas é entre os meses de julho e agosto.

Depois da primeira floração se realiza a poda de limpeza para retirar as folhas indesejáveis cortando as folhas amareladas realizando o corte de forma diagonal, logo abaixo do botão da rosa.

Como adubar as roseiras

Deve receber uma adubação com maior teor de (P) Fósforo ou seja NPK 4-14-8 mensalmente e um suplemento de farinha de ossos ou superfosfato anualmente além dos demais adubos.

Quando as rosas são muito adubadas, a raiz da planta passa a murchar. Na falta de nutrientes, por sua vez, as folhas mais velhas tendem a ficar amareladas.

A adubação orgânica, nesse caso, é a mais indicada, mesmo que ele aja de forma mais lenta. Entre os adubos orgânicos mais indicados, destacamos a farinha de osso, que oferece uma boa quantidade de fósforo e ajuda no crescimento da planta.

Como combater as pragas e doenças nas roseiras

De forma geral, o excesso de umidade faz com que as rosas adquiram algumas pragas e doenças. Para combatê-las, é preciso usar fungicidas específicos com pulverizações regulares.

Entre os tipos de pragas mais comuns, estão os ácaros, tripes e cochonilha. Seu controle pode ser feito por inseticidas específicos. Uma maneira alternativa e menos tóxica de combate é usar a calda de fumo, que pode ser feita em casa e borrifar na planta.

Embora muitas pessoas achem que cuidar de rosas é algo difícil, todos os pontos de atenção são bem simples de executar, garantindo a saúde e a beleza da planta por muito mais tempo.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.