Hortaliças Plantas

Salsa: uma erva condimentar e medicinal

Petroselinum crispum, conhecida popularmente com salsa é uma planta herbácea, condimentar e medicinal, pertencente à família das Apiaceae, a mesma da cenoura, cominho, erva-doce, entre outros.

É nativa da Grécia e da Ilha de Sardenha, com distribuição pela região mediterrânea, norte da África e sudoeste da Ásia. É bastante utilizada desde a antiguidade e muito cultivada nas zonas temperadas e subtropicais de todo o mundo.

A salsa é uma erva anual ou bienal, ereta e perenifólia, medindo entre 15 e 90 centímetros de altura. Forma pequenas touceiras, com longos ramos e folhas planas e brilhantes, divididas em folíolos também repartidos.

A planta toda é muito aromática, com sabor pungente e ao mesmo tempo refrescante. As folhas são pecioladas, compostas pinadas, medindo entre 3 e 10 centímetros de comprimento, de formas variadas dependendo da cultivar.

No verão, a planta emite inflorescências altas do tipo umbela, com numerosas flores amarelas a esverdeadas. Estas são pequenas, reunidas em umbelas terminais dispostas acima da folhagem. Os frutos são aquênios, muito pequenos, medindo 2 milímetros de comprimento por 1 a 2 milímetros de largura, circulares e de coloração verde-grisáceo.

Depois da floração, forma sementes ovóides de cor parda e após isso a planta morre.

Existem diferentes tipos de salsa, e não são poucos. A planta medicinal possui 10 ou mais espécies que apresentam variações em tamanho, formato das folhas e gosto. Há o tipo plano italiano, o neapolitanum, que é a salsa lisa comum.

Uso da salsa na culinária

crispum engloba as salsas de folha crespa, com sabor menos acentuado e mais utilizada para decorar pratos, como guarnição. Já a forma tuberosum é a das salsas cultivadas por suas raízes comestíveis, como a salsa-alemã e a de hamburgo.

Além de ser de fácil cultivo, pode-se dizer que é um dos temperos mais utilizados na culinária mundial, sendo absolutamente recomendado o seu cultivo em hortas domésticas.

Ela acrescenta muito sabor e refrescância a uma infinidade de preparações — sopas, cozidos, guizados, molhos, assados, saladas, etc. — e fica maravilhosa em pestos e sucos de tomate. Ela é rica em sais minerais e vitaminas, principalmente a vitamina C. Também é utilizada por seu valor como medicinal.

O cultivo da salsa

Solo

Cultive, de preferência, em solo bem drenado, fértil, rico em matéria orgânica, com pH entre 5,8 e 7,2.

Lembre-se que a salsa é uma planta rústica, que tolera bem várias condições de solo, crescendo mesmo em solos pouco férteis.

Germinação

As sementes podem levar um longo tempo para germinar, variando de 2 a 6 semanas.

Deixar as sementes de molho em água morna por um dia pode acelerar a germinação.

Atenção: plante as sementes no local definitivo.

Plantio

Você pode cultivar salsa ou salsinha em vasos e jardineiras, porém, muitas pessoas plantam em vasos que são muito pequenos, o que limita muito o crescimento da planta.

A salsa pode atingir até 90 cm de altura na floração e a raiz pode ultrapassar a 50 cm de profundidade.

Portanto, os recipientes e vasos utilizados devem ser profundos, com pelo menos 30 cm de profundidade, para que a salsa possa se desenvolver bem.

Irrigação

Quanto a irrigação da salsa, o solo deve ser mantido sempre úmido, mas nunca encharcado.

Colheita

A colheita das folhas da salsa pode começar de 60 a 90 dias depois do plantio, quando a ela tem, aproximadamente, de 12 a 16 cm de altura.

Colha as folhas mais externas inteiras, ou seja, com o pecíolo (o talo da folha), e procure não retirar mais do que um terço das folhas.

Uso medicinal da salsa

Indicações: Hipertensão arterial, Edemas, Retenção hídrica, Cistite, Depressão, Estados febris, Urticária, Alergias, Escorbuto, Feridas, Inapetência, Flatulência, Dismenorréia, Osteoporose, Reumatismo, Cálculos Renais, Acne e Picadas de Insetos

Propriedades: Diurético, Antitérmico, Estimulante, Antidepressivo, Hepatoprotetor, Antioxidante, Antialérgico, Antiescorbútico, Cicatrizante, Carminativa, Tônica, Aperiente e Digestiva

Partes utilizadas: Toda planta.

Alerta: Gestantes devem evitar o consumo de grandes quantidades da erva, já que pode provocar abortos. O uso ocasional como tempero não provoca malefícios.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.