Ornamentais Plantas

Samambaia: 15 espécies diferentes para você se inspirar!

Muito presente na casa dos brasileiros, a samambaia é uma das plantas mais antigas do mundo. Elas existem a cerca de 350 milhões de anos no nosso planeta, na mesma época em que os fungos, líquens e musgos começaram a aparecer. E justamente por conta dessa antiga existência, é que elas são plantas de fácil adaptação em variados climas. Por isso é que elas se desenvolvem tão bem dentro e fora de casa!

Inclusive, o uso das samambaias na decoração dos lares e estabelecimentos se popularizou e virou moda lá pelos anos de 1970 e 1990. E até hoje essa “moda” se mantém e ela continua presente quando a intenção é usar as plantas para decoração de interiores!

As samambaias não produzem flores nem frutos, e se reproduzem por meio de esporos, e não sementes. Ou seja, milhões de células crescem no lado inferior das folhas, e depois se dispersam pelo ar.

Algumas delas caem sobre o solo e superfícies úmidas e então crescem, tornando-se estruturas minúsculas, com formato de feijão. Essas estruturas produzem células masculinas e femininas, que juntas, geram uma nova samambaia!

Atualmente, existem cerca de 12 mil espécies diferentes, e claro que não vamos conseguir citar todas, mas separamos algumas espécies para vermos as suas diferenças no tamanho, formato e coloração das folhas.

Vem com a gente conhecer um pouquinho mais sobre essa planta e quem sabe, conseguir definir qual é a espécie da samambaia que tem aí na sua casa!

1. Samambaia Americana (Nephrolepis exaltata)

A samambaia americana é uma planta típica de clima tropical e está entre os tipos mais cultivados no Brasil. Ela tem a sua coloração verde-claro, as suas folhas são grandes e pendentes que crescem para todos os lados. Mesmo assim, o seu tamanho não é considerado de grande porte, podendo atingir a altura média de 60 cm.

Dessa forma, elas ficam bem em um vaso suspenso em um ambiente espaçoso, pois as folhas crescem para cima e com o tempo ficam pesadas e descem. Por isso, quanto mais espaço, mais bonitas e exuberantes as samambaias americanas ficam!  

Regue-a com frequência sobre o solo, nunca sobre as folhas. Deve ficar exposta à meia sombra sem luz solar direta ou ventos fortes.

2. Samambaia Avenca (Adiantum capillus-veneris)

A samambaia avenca é uma planta considerada ornamental, principalmente quando se trata das decorações de ambientes internos ou em jardineiras. Suas folhas são delicadas e levemente arredondas. Essa espécie pode chegar a 30 ou 40 cm de altura.

Pode ser plantada em vasos com boa drenagem e solo fértil, portanto, deve-se regar com moderação para manter o solo sempre úmido. A planta deve ficar em local meio sombreado sem luz direta. Evitar deixar ao ar livre.

A samambaia avenca possui propriedades medicinais e pode ser ingerida via chá, a qual tem propriedade anti-inflamatória, diurética, antioxidante, expectorante, laxante, entre outras.

O gênero Adiantum, possui várias espécies, como: cabelo de vênus, cabelo de anjo, avencão e avenca suíça.

3. Samambaia Renda Francesa (Rumohra adiantiformis)

A samambaia renda francesa é uma planta bastante resistente. A sua folhagem é fina, mas possui caules da grossura de um polegar. Essa espécie chega a durar mais de 20 anos, medindo quase um metro de altura.

Além da francesa, a renda também é encontrada em outras versões, como inglesa e portuguesa. Se for comparar, a samambaia renda francesa possui seus ramos mais cheios e próximos um ao outro. 

Pode ser plantada no chão, sob árvores, vasos e jardineiras. Regar com frequência mas não ao ponto de deixar o solo encharcado. Deve ficar sob iluminação indireta e sem sol forte.

4. Samambaia Amazonas (Polypodium decumanum)

A samambaia amazonas é nativa do Brasil e possui porte grande com crescimento rápido. Suas folhas são grandes, longas e bem recortadas, fazendo com que a planta possa chegar até 1 metro de comprimento. 

Sem dúvida alguma, a samambaia amazonas é uma planta de grande valor ornamental e bastante diferente das demais espécies! Pode ser plantada em um vaso médio e de boca larga. A rega deve ser frequente mas não ao ponto de deixar o solo encharcado. Deve ser exposta à meia sombra, longe do sol direto e vento forte.

5. Samambaia de Metro (Polypodium persicifolium)

Para quem ama samambaia, essa é a melhor (e maior) opção de todas as espécies! Também conhecida como polipódio ou chorona, ela é um dos maiores tipos de samambaia que existem, as suas folhas brilhantes e pendentes, podem chegar até 2 metros de comprimento. Pode ser plantada em vasos ou na copa das árvores.

Originária do Brasil, é uma planta bastante decorativa que dificilmente passa despercebida. Geralmente é usada em varandas, salas de estar, cozinhas e garagem.

A rega deve ser frequente mas moderada, podendo ser exposta à meia sombra longe de sol direto e vento forte.

6. Samambaia Asplênio (Asplenium nidus)

Também conhecida como ninho de passarinho, essa espécie é nativa das regiões quentes e úmidas da Ásia, Austrália e África, onde crescem em troncos de árvores. Suas folhas são longas, inteiras e brilhantes, e crescem lentamente enroladas, mas a sua altura pode chegar a 1 metro.

Pode ser plantada sob árvores, no chão, em vasos ou canteiros. Regue moderadamente, com o cuidado de deixar o solo sempre úmido. Deve ser exposta à meia sombra, em locais com corrente de ar fraca.

Essa espécie deve ser mantida dentro de casa no inverno, pois suas origens tropicais não toleram uma temperatura abaixo de 16ºC.

7. Samambaia Chifre-de-Veado (Platycerium bifurcatum)

O chifre-de-veado é uma espécie oriunda da Oceania, e adora ambientes com alta umidade, sol fraco e sem vento, assim como o restante das samambaias. É uma planta epífita, ou seja, que vive sobre outras, em geral, pendurada ou apoiada em troncos. Pode ser plantada em vasos com substrato.

Ela possui dois tipos de folhas: umas arredondadas, bem finas e com aspecto de seco na base que ao longo do tempo ficam marrons. E outras normais, esverdeadas, espessas e grandes, que se parecem com chifres de veado.

Pensando na decoração, essa samambaia pode ser uma ótima aposta em um jardim vertical, podendo chegar até 1 metro de altura.

Deve ser regada com moderação, mantendo o solo sempre úmido.

Mantenha a planta exposta à meia sombra, sem sol forte e direto.

8. Mini-Samambaia (Nephrolepis exaltata)

Também conhecida como mini-havaiana, samambaia-crespa ou samambaia-havaiana, essa espécia é uma variação da Nephrolepis exaltata. Entre as samambaias miniatura é a mais cultivada e o seu tamanho varia de 30 a 60 cm.

É uma planta de pequeno porte e de fácil cultivo que se encaixa muito bem em todos os cantos para a decoração! Pode ser plantada em vasos de plástico, rasos e largos, pois estes retem melhor a umidade.

Regue-a com frequência mantendo o solo sempre úmido. Deve ser exposta à meia sombra, nunca a sol direto.

A mini-samambaia não gosta de mudanças, portanto evite ficar trocando-a de lugar a todo tempo.

9. Samambaia Jamaica (Phymatosorus scolopendria)

Originária da Índia, a samambaia jamaica pode alcançar de 30 a 70 cm de altura. Suas folhas são rígidas e de coloração verde esmeralda. Essa espécie se desenvolve bem de forma horizontal, assim, gera novos galhos e brota novas folhas. Esses galhos enraízam ao encostar na terra, deixando a planta mais forte e seguindo com o processo do seu desenvolvimento. Pode ser plantada em vasos pendentes ou jardins verticais.

A rega deve ser feita dia sim, dia não, em maior quantidade nos meses quentes e menor nos dias frios. Deve ser exposta à meia sombra, nunca direto ao sol.

10. Samambaia Azul (Selaginella uncinata)

A samambaia azul é uma espécie nativa das florestas tropicais do sudeste da China, bastante curiosa e que trás muitos benefícios para a saúde. Essa planta combate problemas do fígado, é bactericida, fungicida e auxilia no tratamento contra o câncer.

Ela é muito usada no paisagismo e decoração de apartamentos, principalmente em jardins verticais. Pode ser plantada em vasos ou jardineiras suspensas.

A sua coloração é denominada azul iridescente, ou seja, a sua tonalidade de cor é metálica, que reflete a claridade, mas, que varia de acordo com o ângulo que você olhe para ela. Por exemplo, de cima ela pode ter uma tonalidade mais puxada para o azul, e de lado já é mais esverdeada.

Necessitam de regas frequentes e substrato fibroso e rico em matéria orgânica. Deve ficar exposta à meia sombra, sem luz solar direta e ventos fortes.

11. Samambaia Prata (Pteris argyraea)

Nativa das Américas Central e do Sul, essa samambaia é de pequeno porte e pode chegar até 60 cm de comprimento. Suas folhas são alongadas em formato de lança, com bordas lisas, dentadas ou onduladas, apresentando uma faixa central branca prateada.

O seu efeito ornamental fica lindo em jardins internos, vasos ou canteiros, podendo ser colocada isolada ou na composição com outras plantas!

Deve ser regada com frequência, mas sem deixar encharcar o solo. Mantenha a planta à meia sombra, sem luz solar direta.

12. Samambaia de Java (Microsorum pteropus)

A samambaia de java é nativa da Ásia e pode chegar até 30 cm de altura. Suas folhas são verdes, longas e pouco onduladas.

É uma planta muito resistente e que costuma se desenvolver bem em ambientes com pouca luz, ao contrário das outras espécies citadas acima. A prova disso é que elas são perfeitas para serem colocadas em aquários de água doce, desde que sejam ancoradas em rochas ou troncos para crescer, por conta dos substratos.

Elas se desenvolvem em qualquer temperatura, seja em água fria ou quente. Como a maioria dos peixes não gostam de comer essa planta, elas crescem de qualquer jeito em qualquer aquário.

Deve ser exposta a luz moderada, se for fraca, ela não irá crescer e se for brilhante, suas folhas ficarão amarelas.

13. Samambaia Paulistinha (Nephrolepis pactinata)

Também chamada de samambaia paulista ou rabo-de-gato, essa espécie é bastante usada em buquês com flores. É bastante rústica e é indicada para o cultivo em jardineiras ou direto no solo.

Pode chegar a cerca de 50 cm de altura, e assim como as outras samambaias, aprecia umidade e deve ser cultivada à meia sombra. Tolera luz direta desde que não seja o dia todo. A rega deve ser feita com frequência em solo enriquecido com matéria orgânica.

14. Samambaia Renda Portuguesa (Davallia Fejeensis)

A renda portuguesa é nativa das ilhas Fiji, de origem Australiana, bastante ornamental e usada em projetos de decoração. Pode ser plantada no chão, sob árvores, em vasos ou jardineiras. E ainda colocadas em cima de estantes, penduradas no teto de salas ou varandas e em jardins verticais dentro ou fora de casa. 

Ela pode ser cultivada em diversos ambientes, inclusive ao ar livre em regiões que possuem o clima quente. Seu crescimento é lento e pode chegar até 40 cm de altura. Suas folhas são bem divididas e recortadas. No inverno, tornam-se amarelas e caem.

Deve-se regar diariamente no verão. Em outras estações, dia sim, dia não. Deixa-a exposta em local com luz solar indireta.

15. Samambaia Centopéia (Polypodium)

Comparada as outras samambaias citadas até aqui, essa é a que possui o cultivo mais complexo.

Nos meses de inverno, por exemplo, ela exige regas borrifadas com água morna, e deve se manter sempre molhada.

Se ela não receber bastante água, não irá sobreviver, e esse cuidado precisa ser ainda mais intenso em períodos mais secos. Não deixe-a ficar em terra seca em hipótese alguma!

Além disso, a planta também precisa ser adubada com frequência para que ela se mantenha bonita e saudável.

Pode chegar até cerca de 50 cm e possui esse nome por conta das suas folhas, inteiras que lembram o inseto!

Pode ser plantada em vasos de preferência, posicionados para o lado leste. Sua exposição deve ser à meia sombra, longe de luz direta.


E aí, conseguiu descobrir qual é a espécie de samambaia que tem aí na sua casa? Ou se não tem, já sabe qual dessas vai plantar?

A samambaia é uma das plantas mais populares e conhecidas, provavelmente deve ter uma aí na sua casa ou na casa da sua mãe, avó ou tia!

Por mais que tenham as suas diferenças, esteticamente, a maioria delas exigem os mesmos cuidados, como manter sempre o solo úmido, deixar longe da luz solar direta e do vento forte, e dar muito amor e carinho! 

Agora nos conte, qual desses tipos de samambaia você mais gostou? Deixe aí nos comentários qual é a sua preferida! 


Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.