Plantas Suculentas

Stapelia hisurta: Estrela do mar ou flor carniça

Stapelia hisurta é uma planta nativa da África do Sul que apesar da aparência, não é um cacto. As flores são grandes em forma de estrela e têm o cheiro característico de carne podre, atraindo polinizadores.

Embora também seja conhecida como Cacto estrela, ela não pertence à família Cactácea e sim a Apocynaceae, a mesma da Flor de-cera. Ela é uma suculenta muito vistosa, atrativa aos olhos devido a suas hastes espessas e similares as dos cactos.

Seus ramos são projeções verdes e suculentas, como dedos, que apresentam quatro faces e uma linha serrilhada nos ângulos formados por estas faces.

Os botões florais são de coloração verde-clara e apresentam a forma piramidal. Quando abertos revelam flores magníficas, grandes, vermelhas e em forma de estrela, com o centro e extremidades peludos.

A floração se estende do final do verão ao outono. No entanto estas flores exalam um odor desagradável, parecido com carne pobre que atrai moscas e besouros.

As moscas polinizam as flores, levando o pólem das flores masculinas para as femininas. À medida que a flor começa a murchar, os pêlos, a cor e a superfície assumem a aparência de um animal em decomposição. Esta polinização resulta em chifres de sementes gêmeas que são muito atraentes.

Stapelia hisurta: Estrela do mar ou flor carniça

Significado do nome ‘Stapelia hirsuta

A origem do nome Stapelia é uma homenagem ao botânico e médico holandês, Johannes Bodaeus Van Stapel, responsável por inúmeros estudos no continente africano. Já o nome hirsuta, que especifica a espécie, é derivado do termo em latim “hirsutus” que significa peludo, fazendo referência aos inúmeros tricomas presentes na flor.

Cuidados com a Stapelia hirsuta

A Stapelia hirsuta está acostumada a lugares onde os climas quentes e secos são predominantes, assim como os de sua terra natal. Embora esta seja uma espécie de suculenta que se adaptou bem ao solo mais úmido das regiões tropicais, como no Brasil.

Seu cultivo é relativamente simples, bem como a sua propagação e cuidados, mas algumas características ambientais e individuais são definitivas para a beleza e adequação da planta em um ambiente. Confira os cuidados necessários que você deve ter com a Stapelia hirsuta.

Iluminação ideal

Ainda que a planta se desenvolva bem quando cultivada à meia-sombra, este não é o cenário ideal, seus brotos podem até surgir, mas é improvável que suas flores desabrochem, de maneira que mesmo plantada a sol pleno, em lugares com mais névoa e nuvens, suas flores podem permanecer fechadas.

Para a floração desta espécie e o crescimento mais vigoroso, deve haver grande incidência de luz solar direta. Todavia, as espécies recém-plantadas devem ter alguns dias à meia-sombra para se adaptarem e ganharem sustentação antes de irem ao sol.

Temperatura ideal

Assim como a iluminação, o calor é outro aspecto importante para o desenvolvimento da Estrela do mar, apesar de suportar temperaturas próximas aos 10° C, entrando em estado de dormência, elas possuem preferência por climas quentes com temperaturas elevadas, superiores aos 22° C.

Regas

A maioria das suculentas preferem passar por períodos curtos de seca entre uma irrigação e outra, mas esse não é o caso dessa espécie. O ideal é procurar manter um ritmo de irrigação conforme o clima, substrato e temperatura da sua região, de modo que o solo não fique seco por mais de 2 dias seguidos.

Mais importante do que estipular um período de rega, é atentar-se a umidade do solo. Quando a temperatura está mais quente, ou o solo mais arenoso, é comum que o substrato seque mais rápido, já no inverno, por exemplo, o solo permanece úmido por longos períodos. Por isso, sempre verifique a umidade do substrato antes de irrigar novamente.

Stapelia hisurta: Estrela do mar ou flor carniça

Solo ideal

Quanto ao preparo do solo para a Stapelia hirsuta, não há muito o que se preocupar, o mais importante é que o substrato seja bem drenado. O preparo ideal é feito com 1/3 de cada um dos seguintes elementos:

  • Terra orgânica: é a famosa terra preta, fértil e porosa, com restos de matéria orgânica, como folhas e cascas. 
  • Areia grossa: você também pode optar na utilização da argila expandida ou casca de pinus. 
  • Matéria orgânica: utilize húmus ou esterco animal curtido para potencializar a fertilização do substrato.

Adubos e substratos

A necessidade de adubação dessa planta é mínima, de modo que é necessário o uso de fertilizantes ou adubos, principalmente ricos em fósforo, apenas ocasionalmente. Veja alguns recomendados:

  • Adubo orgânico: utilizar os compostos orgânicos da sua casa também é uma ótima alternativa, a casca de banana é uma rica fonte de potássio e fósforo que certamente contribuirá com o desenvolvimento da sua plantinha. 
  • Bokashi: a utilização desse composto orgânico tem crescido bastante, utilizado tanto como adubo como um potencializador.

Floração

As flores da Stapelia hirsuta desabrocham principalmente no verão e outono, isso quando cultivadas sobre forte incidência de luz solar, inicialmente são pequenas, mas conforme a planta envelhece essas flores ficam muito maiores. Às cinco pétalas que compõe cada flor são macias e espessas, são rosas cheias de estrias e inúmeros tricomas que criam uma penugem sobre a flor.

Manutenção

Um grande inconveniente recorrente nessa espécie é o acúmulo de ovos e larvas de mosquitos. Como eles são os principais agentes polinizadores da espécie, atraídos pela aparência e cheiro da flor, eles depositam suas proles que acabam morrendo devido à falta de alimento.

Esse acumulo de ovos e larvas, assim como as flores murchas, faz com que a flor estrela do mar necessite de poda e limpeza recorrentes, tanto da planta quanto do vaso e substrato, principalmente durante e após o período de floração.

Stapelia hisurta: Estrela do mar ou flor carniça

Vasos para o plantio

A escolha do vaso é simples, considerando-se que a planta crescerá até 20 centímetros, procure escolher vasos médios, com cerca de 30 centímetros para que tanto a raiz como os ramos possam se desenvolver adequadamente.

Todavia, essa planta se multiplica com certa facilidade e para quem deseja criar touceiras em seu jardim, aliás são ótimas alternativas, o melhor é que esta espécie seja plantada diretamente no jardim

Pragas e doenças

O surgimento de pragas, assim como doenças, não é tão comum nessa suculenta. Porém, é importante saber como lidar caso elas surjam:

  • Mosquitos: essa planta é famosa por atrair mosquitos, principalmente quando a espécie é nova no local, mas isso é algo natural e com o tempo reduzirá e contribuirá para reduzir a natalidade insetos. 
  • Pragas: as mais comuns em todas as plantas são as cochonilhas, os pulgões e os ácaros-aranha, e lidar com elas não requerem muito, se não a aplicação de uma mistura de sabão, óleo vegetal e água sobre a planta. Essa composição tem apresentado bastante eficiência no combate a esses invasores. 
  • Raiz podre: o solo encharcado é o principal responsável por este problema. Para cuidar disso é preciso deixar o solo seco durante alguns dias, para eliminar o excesso de água e depois tornar a irrigar periodicamente, mas evitando embeber o substrato. Em alguns casos pode ser necessário podar algumas partes da raiz morta.
  • Flores não abrem: a falta de luminosidade é o principal fator para isso acontecer. O melhor a ser feito é cultivar essa planta onde haja maior exposição ao sol possível. 
  • Ramos avermelhados: isso acontece quando a temperatura está muito elevada, ou quando a planta passa de um local de meia-sombra para sol pleno, mas é algo natural e requer atenção para que não deixe o substrato secar por longos períodos.

Propagação

A propagação da Stapelia hirsuta, na natureza, acontece através de suas sementes, mas esse não é o melhor método para quem deseja criar suas próprias mudas.

Embora seja fácil esse tipo de plantio, a primeira floração pode levar até 3 anos para acontecer. As maneiras mais adequadas para isso são através da divisão de touceiras ou pela criação de estacas. Técnicas mais simples em que a primeira floração acontece mais cedo.

Stapelia hisurta: Estrela do mar ou flor carniça

Como fazer mudas de Stapelia hirsuta

As duas técnicas principais para a criação de mudas são a divisão de touceiras e a estaquia. Confira as etapas de cada um desses métodos:

Divisão de touceiras 

  1. Deve-se retirar do solo e lavar bem a planta matriz;
  2. Realiza-se a divisão da planta, incluindo sua raiz, de modo que cada um dos lados fique com pelo menos um ramo;
  3. É feito o replante mútuo, sendo que nos primeiros dias deve-se evitar exposição direta ao sol e o substrato deve ser mantido úmido. 

Estaquia

  1. Corte um dos ramos, o mais próximo possível da sua base e deixe-o cicatrizar por cerca de 2 dias, na sombra;
  2. Realize o replante desse ramo em solo preparado e mantenha o solo hidratado durante o período de enraizamento, não deverá ultrapassar os 30 dias.
Stapelia hisurta: Estrela do mar ou flor carniça

Decore seu lar com a Stapelia hirsuta!

O melhor local para cultivar esta planta é diretamente no jardim, onde toda a sua exuberância e vitalidade é abundante. Nesse cenário ela tem espaço para crescer e se propagar naturalmente, formando touceiras repletas dessas flores magníficas, agregando variedade e um aspecto desértico ao ambiente.

Vale ressaltar que pelo fato da Flor carniça atrair as moscas por causa de seu cheiro e aparência, fazendo-as se aproximarem de sua superfície vermelha e depositarem os ovos; ela se fecha rapidamente, deixando as larvas que eclodiram sem alimento. Por esse motivo, muitos acreditam que ela seja uma flor carnívora, mas ela não é.

Portanto, é uma planta interessante para ajudar no controle de moscas da sua casa.

Uma fato que você precisa se atentar é que a Stapelia hirsuta não é recomenda para decoração de interiores. Devido à baixa luminosidade dificilmente a sua planta irá florir e assim perderá a característica beleza exótica, além disso, por ser um ambiente fechado o seu perfume desagradável irá se intensificar, gerando desconforto.

Independentemente de como queira chamá-la, de Estrela do Mar ou Flor Carniça, não se pode negar a Stapelia hirsuta é uma planta exuberante que encanta todos os admiradores de cactos e suculentas!

fonte: portalvidalivre.com

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.