Suculentas

Suculenta diamante: como cuidar dessa pequena jóia

A Suculenta diamante é uma espécie originária do México que chama a atenção por suas folhas multifacetadas, que parecem ter sido lapidadas como uma pedra preciosa.

Pachyphytum compactum é uma suculenta pertencente à família Crassulaceae, cuja característica mais marcante é a organização de suas folhas em forma de roseta. De espessura bem densa, as folhas vão do formato arredondado ao cilíndrico, com ápice acuminado e com venações brancas que se unem e dão o interessante aspecto facetado.

Ela pode variar seu tamanho entre 3 a 5 centímetros, porém, quando bem cuidada, pode chegar até 40 através de suas ramificações na base do caule. 

As cores e formas da suculenta diamante variam do verde claro ao acinzentado, com pontas avermelhadas, mas podem mudar de acordo com a cultivar e com as intempéries, tendendo a ser mais verdes e alongadas sob meia sombra e mais coloridas e compactas sob sol pleno, frio e estiagem.

Floresce eventualmente, despontando acima da folhagem flores em forma de sino de cor amarela, laranja ou rósea.

Como cuidar da suculenta diamante

O cultivo do Pachyphytum compactum não difere muito da maioria das plantas suculentas. Veja:

Vaso

É importante que o vaso tenha uma boa camada de drenagem, composta por pedrisco, argila expandida ou cacos de telha. Para evitar o acúmulo de água proveniente das regas, convém evitar o uso de pratinho sob o vaso.

Solo 

O solo precisa ser bem drenável, preferencialmente arenoso. Pode-se preparar uma mistura caseira, contendo terra vegetal e areia grossa, em partes iguais. Para quem gosta de praticidade, existem substratos próprios para o cultivo de cactos e suculentas, à venda em casas especializadas.

Luminosidade

A suculenta diamante pode ser exposta à luz solar direta, mas também tolera uma meia sombra, desde que com bastante luminosidade indireta. Caso a luz seja insuficiente, a suculenta diamante tende a estiolar, perdendo sua característica compacta.

Neste caso, ela cresce aceleradamente, em busca de mais luz, ficando fina e comprida. Costuma-se utilizar o jargão de planta pescoçuda, para esta situação.

Regas

Em relação às regas, suas folhas gordinhas retêm bastante água, então para evitar que a raiz da planta apodreça você pode fazer o seguinte:

Evite que a água atinja a planta toda, situação que pode causar um acúmulo nas frestas entre as folhas, aumentando as chances de apodrecimento por excesso de umidade. O contato das folhas com adubos e defensivos químicos também pode prejudicar sua aparência.

Independentemente da periodicidade, uma nova rega somente deve ser efetuada quando o substrato estiver completamente seco.

Fertilização

Duas vezes na primavera e uma vez no verão, com adubo orgânico, fertilizante para cactos ou NPK 10-10-10 bem diluído em água (dilua pelo dobro de água do recomendado na embalagem).

Poda

Os cultivadores costumam utilizar uma poda radical, popularmente chamada de decapitação, para consertar a aparência de suculentas que cresceram demais, de modo que voltem a ficar mais compactas. Basta cortar a parte superior da suculenta diamante, aguardar um dia para que o corte cicatrize, e plantá-la separadamente.

O segmento decapitado continuará seu desenvolvimento, emitindo novos brotos. Além da questão estética, esta é uma boa opção para multiplicar a suculenta diamante. Após este procedimento de poda drástica, a planta deve ser mantida em um local mais sombreado, até que enraíze adequadamente. Após este período, ela deve voltar para um local bem iluminado. Caso contrário, corre-se o risco de a planta estiolar novamente.

Como fazer muda de suculenta diamante

Para fazer mudas da suculenta, existem duas possibilidades:

  • A partir das folhas

Para fazer mudas a partir das folhas, você deve selecionar uma folha saudável da planta removê-la e manter essa folha num substrato para suculentas, sem regar por 4 dias para que a planta comece a criar raízes. Apenas depois que ocorrerem as brotações e a folha principal que originou a muda secar que você deve replantar a muda em um novo vaso.

  • A partir do caule

Para fazer mudas da suculenta a partir do caule, assim que a planta demonstrar novas mudas no caule central, você pode fazer a poda e plantar essas mudas em outros vasos. É importante passar canela no local podado na planta original para ajudar na sua cicatrização e evitar a contaminação por fungos.

Dica: Para que sua suculenta diamante tenha mais chances de dar flores, o ideal é mantê-la em um local que pegue bastante sol.

Manuseio da suculenta diamante

Uma planta única, de aspecto duro como pedra, mas extremamente delicada. É preciso ter muito cuidado ao manusear a espécie em replantios e divisões, pois suas folhas se soltam com muita facilidade. Não obstante, cada folhinha solta é uma excelente forma de propagação que deve ser aproveitada.

A suculenta diamante apresenta crescimento lento a moderado, mas vale muito à pena ter essa pequena jóia na sua coleção de suculentas. Sua textura e cores diferentes são uma excelente combinação para outras espécies, ou mesmo na formação de um denso tapete em vasos e jardineiras, adornados com pedriscos que valorizem sua folhagem.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.