Suculentas

Suculentas: 9 tipos de Crassula, suas características e cuidados

Poderíamos dizer que de todas as plantas suculentas não cactáceas que existem hoje, a Crassula é uma das mais cultivadas. Claro, afinal, quem não quer embelezar sua casa ou jardim com uma espécie exótica? Estas plantas são uma ótima alternativa para você que deseja variar na sua coleção.

Mas claro, é sempre melhor cuidar bem delas. O que acontece é que existem certos tipos de Crassula que são um pouco mais delicadas. Vamos ver quais são as mais cultivadas.

1. Crassula arborescens

Imagem – Wikimedia / Diego Delso

Crassula arborescens é um dos maiores do gênero, com altura que varia de 60 centímetros a um metro e meio. É originária da África do Sul, e possui folhas esbranquiçadas com uma margem vermelha.

Pode ser cultivada em vasos, tanto ao ar livre como dentro de casa, se não houver falta de luz. Por exemplo, no jardim ou no terraço, sempre que possível, vamos deixá-la exposta ao sol diretamente; e dentro de casa procuraremos um cômodo com bastante luz. Resiste até -3ºC.

2. Crassula falcata

Imagem – Wikimedia / Groogle

Crassula falcata é um pequeno arbusto nativo da África que atinge uma altura de 60 centímetros. Seu ciclo é perene e suas folhas são carnudas com uma cor verde-acinzentada que crescem aos pares. As flores são muito vistosas, de uma bela cor vermelha.

Como outras espécies de Crassula, requer luz para crescer e solo bem drenado. Aceita o cultivo em sol pleno ou meia sombra, mas o recomendável é que seja em sol pleno de média intensidade. O sol extremo do verão pode queimar suas folhas e flores. Da mesma forma, é importante que seja pouco regada, pois não suporta alagamento. Resiste a geadas ocasionais até -3ºC.

3. Crassula lycopodioides ou mucosa

Imagem – Flickr / cultivar413

Crassula lycopodioides ou Crassula muscosa é uma herbácea nativa da África do Sul e da Namíbia. Tem uma aparência que lembra musgo, embora na realidade não tenha nada a ver com essas plantas. Seu ciclo de vida é longo, de crescimento rápido. Desenvolve caules finos e verdes com 30 centímetros de altura.

Quanto aos seus cuidados, é importante que seja mantida em local bem iluminado e que seja regada de vez em quando, deixando o solo secar bem entre cada irrigação. Pode ser cultivada a pleno sol ou meia sombra, embora tolere a sombra. Resistente ao frio, até -2° C, mas se houver geada, é melhor mantê-la dentro de casa.

4. Crassula multicava

Imagem – Flickr / Teresa Grau Ros

Crassula multicava é uma planta africana que adora locais iluminados, mas cresce bem na sombra.

Não excede a 30 centímetros de altura, formando uma touceira sem dimensão mensurável de formato arredondado. As folhas são ovais e arredondadas na ponta. As flores, bem pequenas, rosadas ou brancas, surgem do final do inverno até à primavera.

Não se recomenda tê-la na sombra, pois nessas condições perderia a cor; Por outro lado, é possível colocá-la em local ensolarado, com sombra à tarde. Resiste até -3ºC.

Tolerante à seca, é ideal para jardins de baixa manutenção, como jardins rochosos.

5. Crassula ovata

Imagem – Wikimedia / Forest & Kim Starr

Crassula ovata conhecida como Crassula argentea ou Crassula portulacea é uma planta arbustiva que chamamos de planta de jade. É uma suculenta muito forte e resistente, nativa de Moçambique, no sudeste da África. Tem folhas ovaladas, não muito carnudas, mas sua estrutura pode chegar a 2 metros de altura. De tom predominantemente verde escuro, suas flores são pequenas e brancas. O nome vulgar vem da cor de suas folhas, que são verdes jade, embora dependendo da variedade a margem seja vermelha quando cultivada a pleno sol.

É uma suculenta muito fácil de cuidar. Só temos que colocá-la em um lugar onde haja luz e regá-la de vez em quando. Suporta o frio e as temperaturas mínimas de até -3ºC se forem pontuais.

6. Crassula ovata ‘Gollum’

Imagem – Flickr / FarOutFlora

É uma cultivar da Crassula ovata. Muitas vezes é chamada de “orelhas de Shrek” por causa da aparência estranha de suas folhas. Estas são tubulares, de cor verde jade. Não cresce tanto quanto a crassula ovata, mas pode ter 90 centímetros de altura. Por outro lado, é cuidada da mesma maneira.

7. Perforata Crassula

perforata Crassula pode ser cultivada em ambientes internos desde que com bastante luminosidade natural, mas crescerá lentamente sem sol. Durante sua juventude e sob a luz direta do sol, ele tende a desenvolver caules eretos, mas com o tempo eles ficam um pouco pendurados. Alcança uma altura de aproximadamente 45 centímetros. Possui folhas triangulares em pares opostos, são verdes e quando expostas ao sol pleno ficam com as extremidades alaranjadas ou avermelhadas. É uma espécie nativa da África do Sul.

Floresce na primavera, com flores pequenas em forma de estrela, brancas ou amarelo pálido.

Cresce muito bem em vasos, mas também é interessante para rochedos junto com outras suculentas. É bem resistente a geadas moderadas e ocasionais até -3ºC.

8. Crassula ‘Templo de Buda’

Imagem – Wikimedia / Nadiatalent

A ‘Crassula ‘Templo de Buda’ é um híbrido entre as espécies Crassula falcata e Crassula pyramidalis. Assim, é obtida uma pequena planta, com altura máxima de 30 centímetros, e com folhas esverdeadas empilhadas. As flores brancas rosadas são muito pequenas mas numerosas e emergem no final dos caules. Eles podem florescer no final da primavera e em outras estações.

É um dos tipos mais delicados de Crassula. Prefere ficar ao sol, mas de forma filtrada. Portanto, evite a luz solar direta nas horas centrais do dia. Não é resistente à geada e ao frio, por isso é melhor que no Inverno não sofra temperaturas inferiores a 10ºC. O ideal que seja cultivada em cultivada em um vaso com um substrato comercial para cactos e suculentos.

Água sempre moderadamente uma vez por semana no verão, a cada quinze dias na primavera e início do outono até que a irrigação seja quase eliminada no inverno. Certifique-se de que o substrato está seco antes de regar novamente.

9. Crassula piramidal

Imagem – Flickr / Lourdes

Crassula piramidal é nativa da África do Sul. É muito curioso, pois suas folhas crescem empilhadas no caule, que tem 20 centímetros de altura.. As flores são rosas e brotam no topo de cada haste.

Tem uma taxa de crescimento bastante lenta, algo que adicionado ao seu pequeno tamanho a torna uma suculenta ideal para ter em vasos. Claro, temos que colocar um substrato que drene a água bem e rápido, e também devemos regar pouco. Resiste até 0 graus.

O que você achou dessas espécies de Crassula? Qual a sua preferida?


Fonte> jardineriaon.com

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.