Suculentas

Tradescantia sillamontana: como cultivar a suculenta veludo branco

A Tradescantia sillamontana, é um tipo de suculenta, com penugem tão charmosa que lhe deu a fama de “Veludo Branco”.

Essa é uma planta endêmica do México. Ela possui folhagem densa e forrada por uma linda penugem branca, os seus tricomas, muito vistosa e agradável. Assim como as demais suculentas, ela gosta de ambientes com temperaturas elevadas e boa umidade, sendo os climas subtropical e temperado os predominantes em seu habitat.

Sua floração é terminal e solitária, com pequenas flores róseas de três pétalas, muito formosas, que surgem no verão e perduram até o outono. Ainda que suas flores sejam belas e graciosas, o verdadeiro destaque desta suculenta está em seus tricomas, são inúmeros apêndices sobre a planta, inclusive em seus botões, que à primeira vista faz parecer que a planta está coberta por teias de aranha.

Embora essa penugem seja exótica e acrescenta a beleza única a esta planta, sua função real vai além do estético. Chamados tricomas, eles são pequenos apêndices epidérmicos vegetais cuja função é proteger a Tradescantia sillamontana dos intensos raios solares e também auxiliam em sua retenção de água evitando a vaporização.

Trata-se de uma planta de porte pequeno, cresce cerca de 40 centímetros, inicialmente se desenvolve de forma ereta, mas conforme suas hastes se prolongam ela tende a se curvar. Seu caule e seus ramos são densos e largos, bem como as folhas, ovaladas e levemente lanceoladas, ambos cobertos por inúmeros tricomas.

Embora seja robusta, o Veludo Branco possui uma flor delicada e elegante, formada com três pétalas, róseas-violeta e levemente plissadas, do seu interior se prolongam filetes de mesma cor, mas com anteras amarelas.

Como cuidar da Tradescantia sillamontana

Como você viu, o Veludo Branco é uma planta exuberante, exótica e marcante, um espécime perfeito se você busca agregar beleza e variedade a sua coleção de suculentas ou decorar sua casa, mas se você ainda tem dúvidas porque não sabe como é feito o cultivo dela, não se preocupe, veja a seguir como é fácil cuidar da Tradescantia sillamontana. Confira!

Época para plantar a Tradescantia sillamontana

As suculentas podem ser plantadas em qualquer época do ano, todavia, com temperaturas muito baixas, elas tendem a entrar em dormência ou ainda não se desenvolverem adequadamente, afinal, elas são plantas de climas quentes e não gostam de ventos e geadas. Desta forma procure plantar sua tradescantia sillamontana durante a primavera, verão ou início do outono, evitando fazê-lo no inverno.

Iluminação

O grupo das suculentas possui espécies muito versáteis, que se adaptam bem aos interiores e exteriores, ainda que sejam plantas tropicais, subtropicais e até mesmo desérticas, muitas são cultivadas nas residências, com pouca iluminação. Todavia, a luminosidade é um fator importante para todas as plantas, principalmente para a realização de fotossíntese e também para que suas cores e vivacidade sejam ampliadas.

Sabendo disso, o ideal é que a Tradescantia sillamontana seja cultivada a meia-sombra, onde seus ramos serão mais alongados e suas folhas terão um tom de verde mais acentuado. Se cultivada em sol pleno a tendência é que esses ramos fiquem curtos e prateados.

Temperatura ideal

A temperatura é outro fator importante para essa planta, e diretamente relacionado a luminosidade. Como já foi dito, a exposição direta ao sol pode influenciar no seu crescimento e coloração, além disso, essa exposição pode queimar suas folhas quando a temperatura estiver muito elevada, por isso o cultivo a meia-sombra é o ideal.

Quanto às baixas temperaturas, ela possui uma boa resistência, podendo ser cultivada até os 10° C, abaixo disso ela pode entrar no estado dormência e perder suas folhas.

Regas

A irrigação é mais um importante fator a ser considerado, embora todas as plantas necessitem de água constantemente, a Tradescantia sillamontana possui certa resistência a seca, inclusive é recomendado que o seu substrato seque completamente para só então fazer a rega dela. Isso impede que o solo fique encharcado, que a raiz de sua planta apodreça e previne o surgimento de fungos, mas lembre-se de não deixar sua planta morrer de sede.

Ainda falando sobre a rega, deve-se evitar irrigar os ramos e folhas dessa planta, por ser uma suculenta ela já possui um efetivo sistema que mantém toda a sua estrutura bem hidratada e os seus tricomas aumentarão excessivamente essa retenção de água e prejudicará sua planta.

Como preparar o solo

A preparação do solo para a Tradescantia sillamontana também é importante, mas não há nenhum segredo, visto que ela se adapta bem aos variados ambientes de plantio. Todavia se você deseja proporcionar o melhor ambiente à sua plantinha, é necessário que o solo tenha:

  • Terra fértil e porosa;
  • cascalho e areia grossa;
  • matéria orgânica (húmus ou esterco animal curtido)

Adubos e substratos

Quando pensamos na adubação de nossas plantas os fertilizantes equilibrados, são os primeiros que vem a nossa mente, afinal são os mais populares e visam atender todas as necessidades da planta. Contudo, saiba que as suculentas não necessitam de adubação frequente, desta maneira o ideal é a utilização de adubos orgânicos, como:

  • Casca de ovo: rico em cálcio, magnésio e potássio.
  • Casca de banana: alta concentração de fósforo e potássio.
  • Vegetais: devido a ampla variedade é uma ótima fonte dos mais diversos nutrientes.
  • Evite os adubos com alta concentração de nitrogênio, como a borra de café, eles são prejudiciais a esse tipo de planta.

Vasos para a Tradescantia sillamontana

Se você se preocupa com o espaço, saiba que a veludo branco se adapta muito bem aos vasos pequenos e mantêm um bom desenvolvimento mesmo compartilhando seu recipiente com outras suculentas. A grande necessidade é que o vaso possua um sistema excelente para a drenagem da água.

Além disso, elas são lindas próximas a janelas, onde a iluminação destaca o brilho de sua penugem, mas também ficam ótimas em outros cantos da casa ou da sua varanda, e, como plantas pendentes, ganham ainda mais atenção.

Pragas e doenças

A poda de limpeza é um importante fator para manter as pragas afastadas e evitar que algumas doenças se espalhem. Embora não sejam comuns, separamos alguns dos principais problemas que podem acometer sua Tradescantia sillamontana:

  • Cochonilhas e pulgões: essas pragas tendem a surgir quando a poda e limpeza não é feita adequadamente. Para eliminar essas pragas, borrife uma mistura de sabão, óleo vegetal e água sobre a planta.
  • Raiz ou caule podre: o excesso de água é o principal fator para este problema, e ainda pode ser agravado por proporcionar o ambiente perfeito para o surgimento de fungos. Use sua tesoura de poda, esterilizada, para retirar toda a parte podre da planta, feito isso replante ela em um vaso previamente preparado, com bom escoamento de água e solo adequado.
  • Folhas queimadas: isso acontece quando a planta está muito exposta ao sol quente. Retire as folhas queimadas e mude-a para um local a meia-sombra.
  • Folhas atrofiadas e ressecadas: acontece quando a planta é pouco irrigada. Mude sua planta para um local com menos incidência de luz e rege-a diariamente, quando as novas folhas surgirem torne a planta ao local adequado e, da mesma maneira, faça a irrigação em período adequado. 
  • Caule alongado e quebradiço: isso se dá quando a planta está em um local com pouca iluminação. Mude sua planta para um local onde possa ficar mais exposta à luz solar. 

Propagação da Tradescantia sillamontana

A propagação da Tradescantia sillamontana ocorre naturalmente em seu habitat, mas se você deseja criar mudas da sua planta, existem duas técnicas mais simples do que colher e plantas essas minúsculas sementes, são elas:

  • Divisão de touceiras: consiste na divisão dos rizomas subterrâneos, gerando assim dois espécimes distintos.
  • Estaquia: consiste em plantar uma parte retirada da planta, geralmente um ramo.

Como fazer mudas da Tradescantia sillamontana

A maneira mais prática para criar mudas do Veludo Branco é por meio da estaquia. Veja como é simples:

  1. Corte um de seus ramos;
  2. Plante-o alguns centímetros afundado na mesma terra da planta matriz;
  3. Irrigue com um pouco de água;
  4. Em cerca de 20 dias o ramo criará raiz e você poderá replantá-lo ou cultivar no mesmo local.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.